Uma notícia triste para Hortolândia traz o alerta para a importância e necessidade de combater a Dengue: a doença foi a causa da morte de uma adolescente de 15 anos na cidade. O motivo do óbito, ocorrido dia 10 de maio foi confirmado nesta sexta-feira (07/06), após a realização de exames, que comprovaram infecção por Dengue Tipo 2. Esta é a primeira morte por Dengue na cidade, que não registrava casos fatais desde 2015, quando quatro pessoas morreram pela doença. Neste ano de 2019, Hortolândia registra 439 casos positivos de Dengue, incluindo o óbito confirmado. Há 1.431 notificações em investigação.

De acordo com informações da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Hortolândia, a paciente do sexo feminino, cuja causa do óbito foi confirmado por Dengue, era saudável e morava na área de abrangência da UPA-24h (Unidade de Pronto Atendimento) Jd. Nova Hortolândia. Ela apresentou mal estar e febre no dia 07 de maio, quando procurou atendimento médico na UPA local. No dia 10 de maio, o estado de saúde da adolescente piorou e ela foi atendida no Hospital Municipal, com hipotermia intercalada com febre, manchas avermelhadas na pele, dor de cabeça, dor muscular, vômito e sonolência. O quadro evoluiu para queda na contagem de plaquetas, causando óbito.

A região onde a adolescente vivia com a família recebeu mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de Dengue e outras doenças, no dia 06 de abril. A ação consiste na orientação casa a casa, realizada pela equipe da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, que indica aos moradores como eliminar criadouros do mosquito. Além disso, nesta data, foi promovida a Operação Cata Bagulho, pela Secretaria de Serviços Urbanos, momento em que objetos inservíveis foram recolhidos com apoio de caminhões. A Secretaria de Saúde informou, ainda, que a região do Jd. Nova Hortolândia recebeu nebulização com inseticida entre os dias 15 e 20 de abril, com objetivo de eliminar pernilongos adultos.

“Apesar de todo o trabalho realizado pela Prefeitura, nesta região e em toda a cidade, temos registrado muitos casos positivos de Dengue. A maneira mais eficaz de evitar a doença é eliminar os criadouros do mosquito. Não adianta apenas usar repelente ou colocar tela nas janelas, se nos quintais existem criadouros. É preciso que todas as pessoas estejam atentas a qualquer objeto que possa acumular água nos quintais e dentro de casa. Não queremos mais óbitos por Dengue. Só com a participação de todos vamos vencer este mosquito”, enfatiza o veterinário da UVZ, Evandro Alves Cardoso.

Confira algumas das dicas da UVZ para serem adotadas em casa e ficar longe da Dengue: ralos devem ficar protegidos; calhas devem ser observados com frequência; caixas d’água precisam ser vedadas; objetos que acumulam água devem ficar protegidos da chuva e sem água parada; o compartimento de degelo das geladeiras deve ser limpo, periodicamente; brinquedos precisam ficar guardados em local coberto, vasilhas de água dos animais precisam ter a água trocada com frequência.

Prevenção

As doenças causadas pelo Aedes aegypti, como Dengue, Zika e Chikungunya, podem ser evitadas com a eliminação de criadouros do mosquito. Para conscientizar a população sobre a importância de manter quintais e casas livres de objetos que possam acumular água, a Prefeitura de Hortolândia lançou, em 2017, o programa Agenda Verde, ação que envolve diversas atividades, como mutirões, Cata Bagulho, plantio de árvores em terrenos antes usados para descarte de lixo, tudo com o objetivo de deixar a cidade mais limpa. Além de colaborar com a manutenção urbana, a Agenda Verde busca despertar na população o sentimento de parceria, uma vez que todos são responsáveis pela limpeza da cidade. A Prefeitura acredita que mobilizando a população, será mais fácil resolver, em conjunto, questões ambientais que se tornam problemas de saúde pública.

A Prefeitura também criou, em setembro do ano passado, o Plano Municipal de Combate a Arboviroses, com a proposta de prevenir doenças causadas por picadas de mosquito. Com este plano, a Prefeitura traça as ações básicas para combate às doenças, como eliminação de criadouros do Aedes Aegypti por meio de mutirões semanais; prevenção, com orientação à população; e tratamento de pacientes, incluindo a conduta dos profissionais da rede de saúde quanto à necessidade de notificação dos casos suspeitos, até o atendimento hospitalar dos casos mais graves.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia