Durante os meses de inverno, é preciso estar atento à URA (Umidade Relativa do Ar) para evitar problemas de saúde e danos ambientais. Em dias de estiagem, com baixa umidade do ar, podem surgir diversos problemas, tais como complicações alérgicas e respiratórias devido ao ressecamento de mucosas; sangramento pelo nariz; ressecamento da pele; irritação dos olhos; eletricidade estática em pessoas e equipamentos eletrônicos e aumento do potencial de incêndios em pastagens e florestas. O alerta é da Secretaria de Segurança, que monitora de perto os índices, por meio da Defesa Civil Municipal. Nesta sexta-feira (25/06), às 14h, a URA em Hortolândia estava em 40,1%, um índice considerado bom.

Se explicada de modo simplificado, a URA se refere ao “quanto de água na forma de vapor existe na atmosfera no momento em relação ao total máximo que poderia existir, na temperatura observada. A umidade do ar é mais baixa principalmente no final do inverno e início da primavera, no período da tarde, entre 12 e 16 horas. A umidade fica mais alta: sempre que chove devido à evaporação que ocorre posteriormente, em áreas florestadas ou próximas aos rios ou represa, quando a temperatura diminui (orvalho)”, informa, resumidamente, o site do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) da cidade de São Paulo. 

“Estamos passando por um momento de instabilidade climática, como as passagens de frentes frias, em que no período da manhã temos baixas temperaturas, que se elevam rapidamente no período da tarde, consequentemente ocasionando alterações bruscas na umidade relativa do ar. Sendo assim, temos que adotar todos os cuidados para preservamos a saúde, como a ingestão constante de líquidos, manter o ambiente arejado, não fazer queimadas como de lixo, folhas e galhos secos, pois trazem prejuízos para a qualidade do ar e consequentemente podem agravar os problemas respiratórios, principalmente neste momento que vivenciamos esta pandemia de COVID-19”, esclarece o secretário de Segurança, Joldemar Nunes Correa.

URA

Até 30% – Estado de Observação

•Acompanhamento dos índices da URA.

Entre 30 e 20% – Estado de Atenção

•Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas;

•Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins etc;

•Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas etc;

•Consumir água à vontade.

Entre 20 e 12% – Estado de Alerta

•Observar as recomendações do estado de atenção;

•Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10 e 16 horas;

•Usar soro fisiológico para olhos e narinas.

Abaixo de 12% – Estado de emergência

•Emissão de Alerta e acionamento do Plano de Ação;

•Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta;

•Determinar a interrupção de qualquer atividade ao ar livre entre 10 e 16 horas como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência etc;

•Durante as tardes, manter com umidade os ambientes internos, principalmente quarto de crianças, hospitais etc.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Artigo anteriorHortolândia sedia encontro do Consimares neste sábado (26/06)
Próximo artigoTerceira faixa na Avenida da Emancipação começa a receber sinalização viária