Connect with us

Nossa Cidade

Cier ganha espaço de convivência, que beneficiará 400 estudantes com deficiência

Publicado

em

O Espaço de Convivência do Cier (Centro Integrado de Educação e Reabilitação) “Romildo Pardini”, construído pela Prefeitura de Hortolândia, foi entregue oficialmente à comunidade escolar nesta terça-feira (25/05). Segundo a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, a obra realizada em frente à unidade escolar, localizada no Parque Santo André, beneficiará aproximadamente 400 estudantes com deficiência – 150 matriculados na escola especial e cerca de 250 atendidos por distúrbio de aprendizagem. A ação integra o calendário de 30 anos de aniversário de Hortolândia.

Em razão da pandemia do Coronavírus, o evento de inauguração foi restrito a pouco convidados e respeitou os protocolos sanitários. Compareceram à solenidade o prefeito José Nazareno Zezé Gomes; os secretários de Educação Fernando Moraes (titular) e Roberta Morais Diniz (adjunta); o diretor de Ensino Fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos), José Luís Menegoro; o diretor da Escola, Aparecido Donizete Chagas de Faria; e uma família convidada. A terapeuta ocupacional do Cier, Angela Rocha, tocou flauta.

“O Cier é uma unidade muito importante de valorização e acolhimento das pessoas com deficiência na cidade, um trabalho muito bonito realizado pela Prefeitura, que agora entrega este espaço que era um anseio da equipe. Uma área multiuso para acolher as pessoas e desenvolver atividades, como teatro e dança, com uma quadra de esportes totalmente adaptada. É mais um trabalho de valorização e fortalecimento das ações desenvolvidas no município”, afirmou o prefeito.

Espaço multiuso

Publicidade

O novo espaço é um complexo com quadra coberta, arquibancadas, novos banheiros e salas multiuso, uma construção que garante 100% de acessibilidade. O espaço multiuso tem ao todo 293,77 m2, com arquibancada lateral, cobertura metálica, gradil interno, rampas de acessibilidade e calçada externa com piso tátil, estrutura de drenagem pluvial e para-raios. 

De acordo com a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, a área de atividades será multifuncional. Servirá tanto para aulas de educação física dos alunos, quanto para encontro de familiares e exposição dos materiais produzidos nas oficinas de panificação, marcenaria e artesanato. Com o novo ambiente, os profissionais da unidade já preparam o planejamento de atividades e projetos para que, em breve, todos possam ocupar o local.

“O objetivo do espaço é fazer com que os alunos possam ter atividades que condizem com sua estrutura física e etária. É um local de encontro e atividade, onde possam se encontrar, de expressão corporal para a realização de danças circulares; de trabalho com as famílias, de encontro com as crianças do ciclo de aprendizagem. Enfim, uma área de múltiplas funções. O maior sonho do Cier foi ter um espaço adequado, sair de uma sala pequena e adequar os materiais acessíveis. Ganhar este local para nós foi relativamente importante para que as crianças possam desenvolver-se do ponto de vista biológico, psicológico e motor”, afirma o diretor, Donizete Faria. 

Segundo ele, a ideia é, assim que possível, promover encontros de integração com escolas ao redor, para que os convidados possam participar de eventos e mostras culturais promovidas pelo Cier. 

Publicidade

“Acho muito importante para eles, porque precisam ter vários ambientes de interação. A equipe do Cier é excelente. Eles pensam 100% nos nossos meninos. Tudo o que fazem de diferente para eles, ficam radiantes. O Cier é a segunda família do meu filho. Essa equipe que tem aqui nem posso considerar como profissional, mas como família, pelo carinho. Eles se dedicam 100% para os meninos, pensam muito neles. É um espaço muito importante, onde podem interagir entre eles, ter a vida social deles, que é muito limitada”, avalia Rita de Cássia Batista de Sousa, mãe do aluno Diogo Henrique de Sousa, de 26 anos, na escola há cinco anos.

“O Cier é de grande importância para a comunidade não apenas por sua estrutura de ponta, como também pela proposta pedagógica de inclusão que envolve a escola. O espaço múltiplo e funcional vai trabalhar os esportes e terá condições de oferecer uma gama enorme de atividades que trarão uma condição de desenvolvimento de habilidades, competências e protagonismo aos alunos”, ressalta o secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Fernando Moraes.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Publicidade

Nossa Cidade

Inscrições para sarau “Evoé Portas Abertas” terminam nesta sexta-feira (08/07)

Publicado

em

Evento da Prefeitura de Hortolândia será no dia 22 deste mês, na Escola de Artes Augusto Boal

Você quer fazer uma apresentação teatral e performática? Então, inscreva-se para o sarau “Evoé Portas Abertas”, realizado pela Prefeitura de Hortolândia. As inscrições devem ser feitas, até esta sexta-feira (08/07), por meio deste LINK. As inscrições também pode ser feitas no QR Code que está no arquivo anexo abaixo. Podem se inscrever aprendizes dos cursos de arte e cultura ministrados pela Prefeitura, artistas da cidade e da região e a população. As apresentações devem ter até no máximo 10 minutos de duração. É necessário também especificar a classificação indicativa. O sarau é um dos eventos mais tradicionais do calendário cultural do município. Em virtude da pandemia, o sarau não aconteceu nos últimos dois anos.

O evento foi criado, em 2015, por aprendizes das Formações Culturais (cursos profissionalizantes) de Arte Dramática (Teatro) e de Dança, ministrados pela Prefeitura na Escola de Artes Augusto Boal. O sarau faz parte da disciplina Legislação e Produção Cultural, que consta da grade curricular das formações. A palavra “evoé” é um grito de evocação ao deus da mitologia romana Baco (ou Dionísio, na mitologia grega), relacionado às festas e ao vinho. O sarau tem “portas abertas” para pessoas que queiram participar. O objetivo é promover a livre circulação de experimentos e manifestações artísticas.

O sarau será no dia 22 de julho, às 18h30, na Escola de Artes Augusto Boal, localizada na rua Casemiro de Abreu, s/nº, Jardim Amanda. Em virtude da pandemia, o sarau não foi realizado nos últimos dois anos. O evento é aberto ao público. A Prefeitura de Hortolândia reforça que é obrigatório o uso de máscara durante o sarau.

Publicidade

Foto: Espetáculo “Circo Firuliche”, do artista de Hortolândia, Shita Yamashita, que será apresentado no sarau “Evoé” deste ano

Crédito: Carol Hernandes

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Publicidade
Continue Lendo

Nossa Cidade

Em Hortolândia, vandalismo nos abrigos de ônibus é infração do código de posturas e sujeito à multa

Publicado

em

Valores  aplicados pela Prefeitura variam de R$ 122,80 a R$ 2.047,00

A Prefeitura de Hortolândia realiza modernização nos abrigos de ônibus em todas as regiões da cidade.  De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, já foram instalados mais de 150 novos abrigos. Além da mudança das estruturas, os abrigos garantem comodidade e mais segurança aos usuários do transporte público. Os novos abrigos possuem espaço para cadeirante e piso podotátil para deficientes visuais, assim como bancos reforçados para obesos e pictograma que sinaliza a reserva de vaga para PCD (Pessoa com Deficiência). 

Para manter os abrigos conservados, é necessária a colaboração da população. Vandalizar os abrigos com pichações, colar cartazes e danificar ou quebrar as estruturas é infração do código municipal de posturas . O infrator fica sujeito às penalidades definidas em lei. Os valores das multas variam de 30 (trinta) UFMH equivalente a R$ 122,80  a 500 UFMH  (quinhentas) equivalente a R$ 2.047,00. Ao flagrar este tipo de situação, o municípe pode acionar a Guarda Municipal pelos telefones 153 / 08000-111-580.

 

Publicidade

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Formação para professores da rede municipal de ensino mostra como recuperar perdas na aprendizagem causadas pela pandemia

Publicado

em

Cerca de 50 profissionais da Educação Básica participam da atividade, nesta terça e quarta-feira (05 e 06/07)

 

Cerca de 50 professores da rede municipal de ensino participam, nesta terça e quarta-feira (05 e 06/07), da formação “Fortalecimento contínuo de aprendizagem: saberes em foco”, promovida pela Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, no Centro de Formação dos Profissionais em Educação “Paulo Freire”, no Remanso Campineiro. A capacitação tem como objetivo primordial contribuir para a recuperação das aprendizagens essenciais das crianças não consolidadas na pandemia. A atividade é ministrada pelas professoras Cristiane Begalli, Cristiane Santos e Elizandra Marinho. 

A formação atende ao que é preconizado no artigo 24 da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional) 9394/96 e contribui para ampliar as estratégias que garantam a continuidade da aprendizagem por parte dos alunos municipais, considerando as dificuldades pedagógicas trazidas pela pandemia do Coronavírus. 

Publicidade

De acordo com a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia, apesar de todo o esforço realizado pelos profissionais da Educação, durante os dois anos iniciais da pandemia, verificou-se que havia crianças em condição de defasagem em relação aos processos de aprendizagem de Língua Portuguesa e Matemática. A situação foi detectada ainda em outubro de 2021, após aplicação de atividade diagnóstica, no retorno presencial às aulas na rede municipal de Hortolândia.

Com a realização do programa, a Prefeitura busca mitigar defasagens e promover a recuperação paralela complementar, voltada a crianças com baixo rendimento escolar, com foco na alfabetização e na superação das dificuldades de aprendizagem nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.

“É um programa de reforço para garantir a melhoria de aprendizagem dos alunos da nossa rede, até em razão de todo o processo que tivemos da pandemia. Muitos alunos tiveram ou apresentaram alguma dificuldade por causa disso. Então, para sanar as dificuldades dos alunos, principalmente na questão da alfabetização, esse programa vem para ajudar”, afirma a professora Cristiane Begalli.

De acordo com a professora Cristiane Santos, para otimizar o ensino e a aprendizagem, uma das propostas, a ser implantada no segundo semestre letivo, é formar agrupamentos com, no máximo, 10 crianças. Essas crianças serão reavaliadas constantemente com o objetivo de repensar as estratégias de ensino para o alcance individual de cada criança.

Publicidade

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Populares