Connect with us

Nossa Cidade

Campanha do Laço Branco termina nesta terça-feira (07/12) em Hortolândia

Publicado

em

Ao longo de 16 dias, a Prefeitura desenvolveu palestras e atividades sobre a importância da mobilização dos homens pelo fim da violência contra a mulherApós 16 dias de atividades, chega ao fim, nesta terça-feira (07/12), a Campanha do Laço Branco 2021 em Hortolândia. De acordo com o Departamento Municipal de Direitos Humanos, a proposta da campanha teve por objetivo sensibilizar, envolver e mobilizar os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher.

Para encerrar o trabalho iniciado no dia 22 de novembro, a Prefeitura de Hortolândia promove nesta terça-feira, a partir das 9h30, palestra no auditório da Câmara Municipal de Vereadores e às 17h30 mais uma palestra, desta vez endereçada aos servidores municipais. Essa atividade será realizada no auditório do Centro de Formação dos Profissionais de Educação “Paulo Freire”.

Dados do Departamento de Direitos Humanos, por meio do Setor de Políticas Públicas para Mulheres, mostram que, somente neste ano, até o momento, 592 mulheres, vítimas de violência, foram atendidas no CRAM. Desde 2017, quando o órgão especializado foi criado, a equipe multiprofissional já realizou mais de 2.100 procedimentos, entre acolhimentos e atendimentos psicossocial; orientação jurídica à vítima; registro de Boletim de Ocorrência Eletrônico; acompanhamento ao IML (Instituto Médico Legal), a hospitais e UPAs-24h (Unidades de Pronto Atendimento); retiradas de pertences com apoio da GM; além de recâmbio para cidades de origem e famílias extensivas.

Lançada no município em 2017, a Campanha do Laço Branco abraça a mobilização mundial em que homens já sensibilizados buscam sensibilizar outros homens para a causa. A mobilização é realizada em parceria com o CMDM.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Ana Perugini confirma pré-candidatura a deputada estadual

Publicado

em

Ana Perugini

A ex-deputada Ana Perugini confirmou nesta sexta-feira (21) sua pré-candidatura a deputada estadual nas eleições de outubro deste ano.

“Vou ficar aqui em São Paulo, perto das minhas filhas. Minha vocação é tocar, ouvir as pessoas e aqui eu acredito que posso contribuir mais. O meu dom natural é esse. Se Deus permitir, é isso que vai acontecer”, afirmou Ana, em entrevista ao jornalista Helton Pimenta.

Ana Perugini participou, na tarde desta sexta, do programa Helton Pimenta Entrevista. A atração é transmitida ao vivo pelo Facebook.

Caso seja eleita deputada estadual, Ana Perugini cumprirá seu terceiro mandato na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), onde esteve de 2007 a 2010 e de 2011 a 2014. Entre 2015 e 2019, foi deputada federal. Nos últimos dois anos na Câmara dos Deputados, Ana presidiu a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

Ao conquistar 121.681 votos no pleito de 2014, Ana Perugini foi a primeira mulher eleita deputada federal  na RMC (Região Metropolitana de Campinas).

Ana Perugini é funcionária pública do TJ-SP (Tribunal de Justiça de São Paulo), com formação em direito pela PUC-Campinas e pós-graduação em gestão pública pela FGV/Perseu Abramo.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Consulta pública para apresentação de propostas para Conferência da Igualdade Racial é prorrogada até o dia 24

Publicado

em

Interessados devem preencher formulário on-line, que se encontra no Portal da Prefeitura, ou impresso disponível no Departamento de Direitos Humanos

A Prefeitura de Hortolândia prorrogou para segunda-feira (24/01) o prazo para inscrições da consulta popular para apresentação de propostas para a V Conferência Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial. Antes, este prazo se encerraria nesta sexta-feira (21/01). Por conta do aumento do número de casos de influenza e da Covid-19, a comissão organizadora mudou a dinâmica da conferência que passará a ser online, com abertura prevista para a próxima sexta-feira (28/01), a partir das 19h, e poderá ser acompanhado pelo canal da Secretaria da Cultura pelo Youtube.

No sábado (29/01), os trabalhos seguem online, a partir das 9h e para participar é necessário se inscrever no link pela plataforma https://docs.google.com/forms/d/1uLuCBMbQ_uF9wTREkM0gPLOcHxx8j5zW6F7-IycL0SI/edit

De acordo com informações do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, Setor de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial, os interessados em participar da consulta pública devem preencher formulário on-line que se encontra no Portal da Prefeitura – www.hortolandia.sp.gov.br – ou em formato impresso no Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, localizado na rua João Blumer, 289, no Remanso Campineiro.

“O prazo foi prorrogado, o que aumenta as chances das pessoas interessadas de participar. Como etapa preparatória à V Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR), estas propostas visam ampliar a participação popular nas demandas da Promoção de Igualdade Racial”, explicou a gerente do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, Cícera Abreu.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia destaca combate à intolerância religiosa

Publicado

em

O dia 21 de janeiro significa um marco na luta ao respeito da diversidade religiosa

A Secretaria Municipal de Governo, por meio do Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, destacará nos dias 28 e 29 de janeiro, durante a 5ª Conferência Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, a discussão sobre o combate à intolerância religiosa.

No dia 28, o evento será transmitido pelo canal do Youtube da Secretaria de Cultura, a partir das 19h. No dia 29, a Conferência será virtual para os credenciados. Para se inscrever basta acessar a plataforma https://docs.google.com/forms/d/1uLuCBMbQ_uF9wTREkM0gPLOcHxx8j5zW6F7-IycL0SI/edit


“Neste ano levaremos a discussão sobre o desenvolvimento de políticas públicas contra à intolerância religiosa durante os trabalhos da Conferência. Por isso é importante que as pessoas se inscrevam e participem deste momento importante e democrático”, destacou o diretor de Direitos Humanos e Políticas Públicas para as Mulheres, Fabiano Cavalcante.

DIA NACIONAL

O Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, celebrado em 21 de janeiro, foi instituído no ano de 2007 pela Lei nº 11.635 em homenagem à Mãe Gilda Iyalorixá, que foi vítima de intolerância religiosa em outubro de 1999, quando teve seu templo invadido, depredado e o seu marido agredido por fundamentalistas religiosos. Não superando o trauma dos ataques, veio a falecer em janeiro do ano seguinte, após um infarto.


O dia 21 de janeiro significa um marco na luta ao respeito da diversidade religiosa. Embora o preconceito e a intolerância religiosa sejam considerados crimes no Brasil, as ocorrências aumentaram de forma substancial nos últimos anos. Um levantamento realizado pelo Ministério dos Direitos Humanos mostra que no período de janeiro de 2015 ao primeiro semestre de 2017 houve uma denúncia a cada 15 horas.

Continue Lendo

Noticias

Amazon

Populares