Você sabia que Hortolândia tem várias áreas verdes urbanas? A população poderá conhecê-las a partir de agora por meio do aplicativo CAU (Cadastro Ambiental Urbano). A ferramenta digital foi desenvolvida pelo Ministério do Meio Ambiente com a participação da Prefeitura de Hortolândia. Para baixar o aplicativo no celular, o morador tem que se cadastrar no portal http://www.portalcau.mma.gov.br e acessar a aba “CAU Cidadão”.

Hortolândia participou da fase de testes da ferramenta digital, realizada neste ano, a convite do Ministério do Meio Ambiente. O convite foi feito em razão de o município participar do Projeto ANDUS (Apoio à Agenda Nacional de Desenvolvimento Urbano Sustentável no Brasil).

A criação do aplicativo é uma das metas do Projeto Cidades Verdes, executado pelo Ministério do Meio Ambiente, com recursos do Fundo de Defesa dos Direitos Difusos do Ministério da Justiça e da Segurança Pública (FDD/MJSP). O objetivo da ferramenta digital é identificar, mapear e qualificar áreas verdes urbanas, a partir de dados fornecidos pelo Ministério do Meio Ambiente.

As funcionalidades do aplicativo estão focadas no levantamento das áreas verdes urbanas públicas, como: receber e acessar a informações destas áreas; delimitar o perímetro e sua distribuição espacial; analisar qualitativamente as áreas mapeadas, como o estado da cobertura vegetal, a presença de nascentes e de infraestrutura pública; analisá-las quantitativamente: consolidação de dados (número e área) e área verde per capita (p. ex.); disponibilizar o conteúdo relevante de apoio à gestão destas áreas; conectar o poder público federal, estadual e municipal acerca da gestão destas áreas.

Por meio do aplicativo, a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável pode obter informações para aprimorar a gestão ambiental territorial das áreas verdes urbanas, permitindo identificar a necessidade de investimentos em regiões com déficit de áreas verdes ou com carência de manutenção. Até o momento, a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável já cadastrou no aplicativo o Parque Socioambiental “Irmã Dorothy Stang”, no Jardim Nossa Senhora de Fátima; o Viveiro Municipal “Antônio da Costa Santos”, no Loteamento Adventista Campineiro; o futuro parque socioambiental Novo Ângulo, com inauguração prevista para o próximo mês; e o Creape (Centro de Referência em Educação Ambiental Parque Escola), no Jardim Santa Clara do Lago II. Além de áreas verdes urbanas, estão previstos os cadastros de locais públicos como praças, bosques, nascentes, entre outras.

De acordo com a engenheira agrônoma da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Alynne Danielle Sant’Anna, o aplicativo possibilita a interação dos moradores, que podem pesquisar a localização das áreas verdes próximas, estimulando-os ao uso e à participação na gestão de forma colaborativa em relação a estes espaços públicos urbanos. “Por meio do aplicativo, a população pode informar ocorrências como queimadas e descarte irregular de resíduos nas áreas verdes urbanas cadastradas”, explica Alynne.

A especialista ainda destaca outro atrativo do CAU: funcionar como um guia de lazer em áreas verdes do município. Nele, é possível encontrar informações sobre a infraestrutura existente nestes locais, tais como linhas de transporte coletivo que passam próximo às áreas, se possuem banheiro, acessibilidade, ciclovias e bicicletários, áreas de caminhada, bebedouro, academia ao ar livre, entre outros itens.