Jovens do PET, realizado em parceria com o Senac, aprenderam mais sobre a história de Hortolândia

Alunos do PET (Programa Educação para o Trabalho), realizado pela Prefeitura de Hortolândia em parceria com o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), que oferece cursos de qualificação para preparar jovens de baixa renda ou em vulnerabilidade social para entrar no mercado de trabalho, visitaram o Centro de Memória “Professor Leovigildo Duarte Junior”, nesta terça-feira (25/06). 

Os jovens aprenderam um pouco mais sobre a história de Hortolândia ao acompanharem a exposição “Hortolândia: de trilha passagem para tropeiros e os ventos nos levam ao rodeio”. O objetivo da exposição é resgatar a importância histórica do tropeirismo na formação da cidade. O título da exposição faz referência a trecho do primeiro verso do Hino de Hortolândia. 

O Centro de Memória fica na rua Rosa Maestrello, n° 2, Vila São Francisco. Para realizar uma visita monitorado ao local, os interessados podem ligar no telefone (19) 3865-2678, de segunda a sexta-feira das 9h às 16h.

TROPEIRISMO

A cidade de Hortolândia já foi vilarejo de Jacuba e tem origem entre o final do século XVIII e o começo do século XIX, época em que a atividade tropeira era uma das principais formas de transporte de animais e mercadorias.

Em relatos, moradores da cidade contam que sempre ouviram de seus familiares histórias que descrevem a região como ponto de parada para tropeiros, colonos e escravos que costumavam descansar à beira de um riacho.  Era ali que os viajantes preparavam um pirão feito de farinha de mandioca, açúcar e mel, a Jacuba, que supostamente acabou batizando o vilarejo e o Ribeirão que passa pela cidade e deságua no Ribeirão Quilombo.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia