Nossa Cidade

ALL anuncia que fará projeto executivo para obra de viaduto sobre ferrovia, na Vila Real

Solução definitiva para o conflito entre ferrovia e área urbana, viaduto deve ser construído em 2014, com recursos do governo federal

ALL anuncia que fará projeto executivo para obra de viaduto sobre ferrovia, na Vila Real

O prefeito Antonio Meira recebeu, nesta terça-feira (29), a confirmação de que a ALL (América Latina Logística) irá realizar o projeto executivo para a obra de construção de um viaduto sobre a linha férrea na Vila Real. O pedido de parceria foi feito pelo prefeito, em setembro, durante a reunião do CD-RMC (Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas). O projeto, orçado em R$ 1,1 milhão, é uma exigência do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) para licitar a obra. A construção do viaduto terá investimento de R$ 30 milhões do governo federal. Com o apoio da ALL, a Prefeitura de Hortolândia deve apresentar o projeto nos próximos meses, agilizando o processo para a contração de empreiteira responsável pelo trabalho. A obra será iniciada em 2014.

A confirmação da parceria entre a Administração Municipal e a concessionária que gerencia a ferrovia foi anunciada pelo diretor de relações institucionais da ALL, Pedro Roberto de Almeida, em reunião no gabinete do prefeito. “Resolvemos o problema do município, da comunidade e da concessionária. Vamos entregar o projeto executivo e, com isso, solucionar definitivamente a situação da passagem em nível, evitando acidentes e salvando vidas”, destacou Almeida.

“As margens da ferrovia estão todas urbanizadas em Hortolândia. É uma preocupação enorme para a Prefeitura eliminar estes conflitos. Investimos pesado em obras de pontes, viadutos e passarelas para pedestres. E contamos com o apoio de parceiros, como a ALL, para o desenvolvimento de mais projetos como este, do viaduto da Vila Real”, comentou Meira.

O apoio da ALL virá como contrapartida à duplicação da ferrovia, ação prevista para ocorrer no próximo ano. Isso porque, apesar da duplicação da malha ferroviária ser uma ação positiva do ponto de vista econômico, a obra vai triplicar a quantidade de vagões que passam pela cidade. De acordo com a Secretaria de Obras, passam diariamente pelo trecho de ferrovia em Hortolândia 700 vagões. Com a duplicação, serão mais de dois mil vagões por dia. Apesar de as passagens de nível serem ponto de parada obrigatória para veículos, de acordo com o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), há motoristas que se arriscam atravessando os trilhos sem a devida atenção.

Para garantir a segurança de pedestres e motoristas, a Prefeitura executa diversas obras para transposição da ferrovia. Um exemplo é o viaduto do Jardim Sumarezinho, que está em fase final de construção. Já na região do Parque dos Pinheiros, a Administração Municipal inicia a obra de uma ponte de continuidade à rua Flamboyant, em frente da Delegacia de Polícia. No trecho de linha férrea atrás do Shopping Hortolândia, no Remanso Campineiro, a Prefeitura licita a implantação de uma passarela. Há ainda projeto para construir uma barreira nas travessias do Jardim Sumarezinho e da Chácaras do Coelho, impedindo a utilização do trecho por pedestres.

“Vamos tirar todas as interferências da ferrovia com a vida urbana, seja com a construção de passarelas para pedestres ou viadutos”, afirmou o secretário de Obras, Ronaldo Alves dos Reis. Todas as ações e projetos que resultam em maior segurança para pedestres e motoristas nas passagens em nível da cidade seguem orientações de segurança da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Fonte: Assessoria de Comunicação / Prefeitura de Hortolândia.



Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98