12 de julho de 2024
Campinas

Prefeitura de Campinas retira ponte improvisada de onde caiu menino

Durante os trabalhos, incêndio atingiu cerca de uma casa vizinha

menino cai de ponte no parque oziel em campinas
Tela de proteção improvisada tinha um buraco; população denuncia abandono

A ponte improvisada sobre o córrego da Viela Sete, que liga o Parque Oziel ao Jardim do Lago e de onde o estudante Davi Mendes de Alcântara, de 12 anos, caiu há uma semana, foi retirada na tarde desta segunda-feira (09/09) pela Prefeitura de Campinas. O menino morreu no domingo e foi enterrado ontem. A estrutura foi removida para ser substituída por uma ponte metálica. A obra, antiga reivindicação da população, foi anunciada dois dias depois do acidente e está prevista para ser entregue em dez dias.

Durante a remoção, um incêndio se alastrou pelas margens do córrego e atingiu a cerca de uma casa ao lado da ponte. Os moradores afirmam que o fogo foi provocado por trabalhadores que usavam maçarico para fazer a remoção. Foi preciso chamar o Corpo de Bombeiros. A Prefeitura nega que o incidente tenha sido provocado pelos funcionários.

A moradora do imóvel, Roselaine de Carvalho dos Santos, de 31 anos, foi avisada por vizinhos. Não havia ninguém na casa no momento. “Eu estava na escola da minha filha e os meus vizinhos ligaram. Eles arrombaram a minha porta e entraram para tirar o botijão de gás porque as cinzas que subiram estavam entrando em casa”, afirmou. O fogo foi controlado pelos bombeiros.

Os moradores afirmam que o fogo foi causado pelos equipamentos usados pelos técnicos da Prefeitura. “Eles estavam cortando o ferro com maçarico. Ainda pedi para limpar o mato em volta, mas não me ouviram. As faíscas pegaram no mato seco e o fogo se alastrou rápido”, disse o jogador de futebol Arnaldo Jesus Santos. “Por incrível que pareça, foi o pessoal da Prefeitura. Aconteceu isso e eles foram embora”, disse uma moradora que pediu para não ser identificada. Preocupada, a manicure Angélica da Conceição Silva passou a tarde com a mangueira ligada.

O secretário de Serviços Públicos, Ernesto Dimas Paulella, negou que o incêndio tenha começado com as faíscas do maçarico. “Não foi provocado pela ação dos trabalhos lá realizados. O mato foi roçado na semana passada. Tinha muita folha seca no córrego e o fogo pode ter se propagado voluntariamente. É muito comum nesta época. Também é comum transeuntes colocarem fogo em mato seco, mas não estou afirmando que foi isso”, afirmou. Paulella disse ainda que o incêndio começou longe da ponte. “Se incendiou, tem que apagar o fogo. Não existe culpabilidade pelo fato”, acrescentou.

Nova ponte

O prazo estimado para as obras da nova ponte é de dez dias, segundo Paulella. “Vamos substituir a ponte que era fora dos padrões da Prefeitura por outra, que já está sendo construída em oficina. Começamos no local a preparação das fundações e amanhã (hoje) serão colocadas as vigas metálicas.”

A nova estrutura terá 15 metros de comprimento e 1,20 metro de largura. A proteção lateral será feita com armação de chapa. De acordo com Paulella, o local também receberá dois pontos de iluminação para aumentar a segurança na travessia noturna.

Fonte: Correio Popular / RAC

Para mais notícias, eventos e empregos, siga-nos no Google News (clique aqui) e fique informado

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98