Com uma expansão de 1,91% sobre as vendas de setembro passado, o Comércio Varejista mostra um aumento no consumo, que também se projetou em um crescimento de 1,11% em relação à outubro de 2016.

Observou-se que o consumidor comprou mais a crédito, e menos à vista, já refletindo a queda nas taxas de juros, e um incentivo do governo (Bacen) na linha de financiamentos nas compras a prazo.

Além disso, as vendas do “Dia das Crianças” superaram em 3,80% as vendas do ano passado, o que ajudou a melhorar o resultado do mês.

No acumulado do ano (janeiro a outubro) de 2017, no entanto, as vendas continuam (-0,56%) abaixo das vendas do mesmo período do ano passado.

A inadimplência, tanto em Campinas como na RMC, demonstra uma redução de (-24,18%) em relação a setembro p. passado, e de (-3,70%) em relação a outubro de 2016.

Na avaliação da inadimplência no acumulado do ano houve uma pequena elevação de 1,21% nos números de documentos (boletos, carnês) não pagos e vencidos acima de 30 dias, mas abaixo do 1,47% acumulados de Janeiro a Setembro de 2017.

O valor total da inadimplência acumulada no ano, Campinas atinge R$ 148,1 milhões e na RMC o acumulado é de R$ 352,6 milhões.

A expectativa para o final do ano alimenta números positivos para as vendas no Comércio. O volume de recursos que devem entrar na economia regional, em termos de 13º Salário, PIS, PASEP, devem injetar em Campinas, cerca de R$ 1,4 bilhões, e na RMC mais de R$ 3,1 bilhões, que vão movimentar positivamente o consumo, e consequentemente às vendas.

Por: Laerte Martins Economista / Diretor – ACIC

Artigo anteriorHomem paga fiança por receptação após ser flagrado com carro roubado.
Próximo artigoPrefeitura apoia Feira de Artesanato no Creape aos domingos Destaque