De acordo com informações do Portal G1, nesta quarta (13), o prefeito de Campinas, anunciou a implantação do sistema de rodízio de veículos a partir de segunda-feira (18) e por tempo indeterminado.

O modelo será semelhante ao utilizado por São Paulo antes da pandemia do coronavírus, com a restrição de dois finais de placas por dia. A ação tenta ampliar os índices de isolamento social na cidade.

O secretário de transportes, Carlos José Barreiro, explicou que a medida será válida entre as 6h às 20h, em toda a cidade. Equipes da Emdec farão a fiscalização, contando com agentes e o monitoramento eletrônico por radares.

“Nós precisamos manter uma taxa de 55%, para ter o achatamento da curva”, disse Jonas. Na última terça-feira (12), o Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI) do Estado apontou que o índice de isolamento social na cidade permanece em 45%.

Placas proibidas por dia

  • Segunda-feira: finais 1 e 2
  • Terça-feira: finais 3 e 4
  • Quarta-feira: finais 5 e 6
  • Quinta-feira: finais 7 e 8
  • Sexta-feira: finais 9 e 0

O motorista que for flagrado circulando com placas proibidas no dia determinado, será multado em R$ 130,16 e receberá quatro pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Veículos de fora de Campinas também serão fiscalizados e autuados.

Segundo a prefeitura, profissionais de “serviços essenciais” estarão isentos do rodízio. As determinações e detalhes sobre isso estarão no decreto, que será publicado até sexta-feira.

Artigo anteriorPara melhorar o fluxo viário, Prefeitura faz adaptações em ruas do Remanso Campineiro
Próximo artigoPrefeitura implanta grama artificial no campo de futebol society do Remanso Campineiro