CNH

Você está a fim de tirar sua carteira de habilitação, mas não sabe se os processos estão normalizados? Neste texto vamos tirar algumas dúvidas e tentar entender O que mudou para quem quer tirar a CNH nesta época de Pandemia.

Primeiramente devemos ter em mente que o tempo para tirar a habilitação, depois de fazer o exame médico, subiu de 12 para 18 meses. Mas, como explica Thamires Caroline Mendes, Administradora do CFC “A” Integração, “a espera de vários alunos pelo retorno no DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito) também já passou de 6 meses, pois eles encerram o CFC em março e não conseguem fazer a prova teórica já que o DETRAN de Hortolândia voltará apenas dia 14 de Outubro”.

Depois da reabertura, certamente estes alunos precisarão ter paciência, pois ficarão numa lista de espera muito grande para marcar a prova. O DETRAN, tentando ajuda-los, autorizou os CFCs a aplicar a prova teórica. “Eu até já adaptei minha sala para este novo modelo, só que isso fará os custos aumentarem, já que tivemos que investir em câmeras de monitoramento e sistema para transmitir a prova em tempo real e online para o DETRAN”, aponta Thamires. Lembrando sempre que, quem achar mais pertinente, poderá fazer tal reagendamento para provas presenciais no próprio Departamento Estadual de Trânsito.

Para os CFCs, com a necessidade das aulas remotas, o Departamento Estadual de Trânsito agregou uma plataforma para o condutor para transmiti-las online, então, atualmente, o instrutor dá aulas diretamente do CFC. Para marcar presença, o aluno faz o reconhecimento facial pela plataforma.

Lembrando que são 12 dias de aulas, o mesmo conteúdo das presenciais e após isso se emite um certificado para quem estiver apto. O próximo passo será o condutor fazer a prova teórica, seja nos CFCs ou no DETRAN.

O DETRAN autorizou o retorno das aulas presenciais a partir do dia 10 deste mês e a Prefeitura dia 14, porém com apenas 30% do número total de alunos.

“A procura está muito grande. Já não temos mais vagas para setembro. Estamos inscrevendo alunos para as turmas remotas de outubro”, cita Thamires.

A tendência é que este novo formato venha para ficar, dando a possibilidade de o futuro condutor escolher entre as aulas presenciais ou virtuais.