Connect with us

Policial

Rapaz morre afogado em lagoa de Hortolândia

Publicado

em

Rapaz morre afogado em lagoa de Hortolândia

O desempregado Sandro Garcia Barreto, de 25 anos, morreu após se afogar em uma lagoa dentro de um sítio na Rua Olívio Franceschini, no Jardim Amanda, em Hortolândia. De acordo com a Polícia Militar, após o afogamento, os amigos do jovem foram embora e não quiseram se identificar. O acidente aconteceu na tarde de ontem.

Segundo o boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada via Copom (Comando de Operações da Polícia Militar) e foi até a lagoa, onde havia relatos que um jovem havia se afogado.

Ao chegar ao local, os policiais encontraram o corpo do jovem sendo retirado da lagoa pelo Corpo de Bombeiros. De acordo com os bombeiros, eles quem teriam acionado a Polícia Militar. No entanto, a PM não soube informar quem acionou o Corpo de Bombeiros.

A perícia técnica do IC (Instituto de Criminalística) de Americana foi acionada e esteve no local. O corpo do jovem foi recolhido e levado ao IML (Instituto Médico legal), onde passou por exames necroscópicos.

O caso foi registrado no Plantão Policial de Hortolândia e o caso será apurado pelo 2º Distrito Policial do Município. Nenhuma testemunha foi identificada pela Polícia Civil. A vítima foi enterrada no Cemitério Parque de Hortolândia.

SUMARÉ

O servente de pedreiro Anderson Carvalho, de 26 anos, morreu afogado após se enroscar em uma rede de pesca na tarde de quarta-feira, 13 de novembro, em um complexo de represas, no Horto Florestal, em Sumaré. O enterro do jovem foi marcado por dor e emoção na tarde de quinta-feira, no Cemitério da Saudade, em Sumaré.

A notícia da morte do jovem chegou até o vereador Ulisses Gomes (PT). Lamentando o incidente, o parlamentar afirmou que a Prefeitura foi negligente no caso. Há dois meses, o vereador apresentou uma moção de apelo alertando o Poder Executivo sobre os riscos no local. Na sessão de terça-feira, dia 12, ele apresentou outro documento.

“Infelizmente, perdemos uma vida na represa, numa tragédia anunciada. Isso mostra a negligência e omissão da Prefeitura em solucionar o caso. É inadmissível que um governo feche os olhos para a proteção ambiental e segurança das pessoas nos locais públicos”, ressaltou Gomes.

A moção 156/13, aprovada por unanimidade na Câmara Municipal, no dia 10 de setembro, gerou uma grande discussão entre os vereadores. O documento relatou que o local é tomado por pessoas, carros, churrasqueiras, barcos, lixo doméstico, consumo de drogas e a prática de atos libidinosos, com a caracterização de crimes de trânsito e ambiental.

O documento também foi assinado pelo vereador Décio Marmirolli (PSDB), que afirmou ter encaminhado diversos pedidos para que a Prefeitura desse uma atenção especial ao parque. Porém, o vereador garantiu “não ter o respaldo necessário”.

Na sessão do dia 10 de setembro foi sugerida ainda a vigilância constante da Guarda Municipal nos arredores do Horto Florestal. A sugestão veio do vereador Sérgio de Carvalho Elias, o Sérgio Populina (PSB), afirmando ainda que, antigamente funcionários cuidavam do local, para evitar o abandono e o vandalismo.

Já o requerimento nº 1050, lido e aprovado na sessão desta semana, reforçou a cobrança. No documento, também assinado por Gomes, ressalta em seu quarto questionamento que “caso um incidente grave ocorra, a Prefeitura de Municipal de Sumaré é co-responsável e/ou conivente e deverá arcar com as consequências e sequelas, talvez irreparáveis”.

Marmirolli voltou a comentar sobre o assunto e afirmou que a administração municipal é tolerante aos atos ilícitos. “A represa também é um local de captação de água e isso pode comprometer uma série de conseqüências em relação ao abastecimento de água. Estamos vendo uma leniência por parte do governo em relação à preservação ambiental naquela região”, destacou o parlamentar.

Será que agora a Prefeitura vai dar atenção para o Horto? Há dois meses denunciamos o caso, alertamos sobre os riscos e pedimos providências e nada foi feito. Não foi por falta de conhecimento. Aquela área tinha que ser monitorada com frequência pela administração, impedindo o vandalismo ao principal parque da cidade e assim, impedir tragédias como esta”, declarou Gomes.

PREFEITURA

A Prefeitura de Sumaré, por meio da Secretaria Municipal de Defesa, Proteção e Preservação do Meio Ambiente, informou que a prática de banho e pesca na Represa do Horto Florestal de Sumaré são proibidas e que as rondas preventivas de segurança são realizadas periodicamente pela Guarda Civil Municipal na área (que tem aproximadamente 92 alqueires, sendo considerada a maior área verde do município).

A Prefeitura alertou ainda para a proibição de utilização das represas de abastecimento da cidade para fins de veraneio. Como não foram projetadas para receber banhistas, nadar nas represas representa risco de morte por afogamento, por isso o acesso às margens dos maciços é restrito às equipes de trabalho da própria autarquia. Também não há nem haverá a presença de “salva-vidas” nem qualquer infraestrutura para o veraneio.

O Meio Ambiente ressalta também que estes locais são APPs (Áreas de Preservação Ambiental Permanente), também por isso há a proibição de utilização para fins de recreação – como nadar, pescar ou fazer churrascos e piqueniques nas margens.

Além de ilegal, a utilização indevida das represas por banhistas pode interferir na própria qualidade da água que é captada nestas represas e fornecida posteriormente à população. Ou seja, a água delas é utilizada para o abastecimento e consumo humano e a presença de banhistas traz risco de contaminação.

Reportagem: Thiago Alves | Hortolândia



Policial

Mãe teria enviado drogas em margarina para detento em Hortolândia

Publicado

em

Mãe de custodiado teria enviado as drogas para PIII de Hortolândia 

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que policiais penais da PIII de Hortolândia encontraram 75 micropontos de LSD e uma folha contendo droga sintética M4 escondidos em um fundo falso de pote de margarina enviados pela mãe de um custodiado. O flagrante ocorreu ontem, 8, durante o procedimento de revista das mercadorias.  

O material apreendido foi encaminhado para a delegacia, e o preso que receberia os itens pessoais foi isolado preventivamente para procedimentos disciplinar.

A SAP informa que as pessoas as quais são flagradas tentando inserir materiais proibidos nas unidades prisionais são suspensas do rol de visitas temporariamente.  

Continue Lendo

Policial

CPFL emite nota sobre o ocorrido na base em Sumaré

Publicado

em

policia

Em virtude de um áudio com informações relacionadas ao roubo ocorrido na base da CPFL em Sumaré, no dia 03/08/2022, que está em circulação em grupos de WhatsApp.

A CPFL esclarece que os funcionários que prestam serviços sempre comparecem devidamente identificados com crachás, uniformes, veículo com identificação da empresa e com ordem de serviço para a execução da atividade, contudo, caso o cliente ainda tenha dúvidas, pode entrar em contato por meio dos canais de atendimento, entre eles, o 0800 010 1010 (CPFL Paulista), e informar o número da nota de serviços e confirmar a autenticidade da mesma com o atendente.

Caso não seja possível realizar a confirmação no momento, a orientação da empresa é de que o cliente não permita a execução do serviço e não assine ou entregue qualquer documento.

Continue Lendo

Policial

Pediatra é preso em Monte Mor por suspeita de abusar de adolescente de Hortolândia 

Publicado

em

Por

Um médico pediatra de 65 anos foi preso na última sexta-feira (5) em Monte Mor por suspeita de abuso sexual a um adolescente de 14 anos durante o atendimento em Hortolândia. Ele foi conduzido à delegacia e após ser ouvido foi levado para uma penitenciária em Sorocaba. 

O médico foi alvo de um mandado de prisão preventiva expedido no último dia (3) pela 1ª Vara Criminal de Hortolândia, e foi localizado atendendo em uma clínica em Monte Mor. O advogado do pediatra informou que a prisão foi infundada e arbitrária, e destacou que irá se manifestar sobre o conteúdo das investigações somente no processo.

Foi instaurado um inquérito em 3 de janeiro pelo 1º Distrito Policial de Hortolândia. A Segunda Promotoria de Justiça da cidade acompanha o caso, que está em segredo de Justiça. 

O médico atuava em clínicas particulares nas cidades de Monte Mor e Hortolândia. A Justiça que fez o pedido de prisão preventiva, investiga o crime de estupro contra vulnerável. 

A Secretaria de Saúde em Hortolândia informou através de nota que o médico foi servidor da cidade, em junho e está aposentado desde então. “A administração municipal está à disposição das demais autoridades para colaborar com a investigação”, diz o texto.

Em Monte Mor o médico atendia na cidade, mas não atuava na rede pública.

Continue Lendo

Noticias

Populares