Connect with us

Policial

PF prende bando que trazia droga do Paraguai

Publicado

em

Em operação realizada na manhã desta quinta-feira (20), a Polícia Federal de Campinas prendeu sete pessoas acusadas por tráfico internacional de drogas, além de apreender 4 quilos de pasta base de cocaína e 200 munições de diversos calibres, incluindo de fuzil 7,62 mm e de pistola 9 mm. Todos os acusados são moradores em Campinas, mas um deles foi preso em Sumaré, onde possui um imóvel. Além disso, um dos acusados presos em Campinas, tentou subornar policiais federais oferecendo R$ 20 mil para não ser preso.

De acordo com Hermógenes de Freitas Leitão Neto, um dos delegados responsáveis pela operação, denominada Pandemônio, a quadrilha atuava não só em Campinas, mas nas cidades da Região Metropolitana, inclusive Sumaré. “A especialidade da quadrilha era a cocaína. Mexiam com outras drogas, mas o carro forte era a cocaína. Eles recebiam e distribuíam a droga na região”, comentou o delegado em entrevista ao LIBERAL na tarde de ontem.

A investigação teve início há seis meses a partir de prisões de oito pessoas suspeitas de participar da mesma organização. De acordo com o delegado, para financiar o tráfico, os suspeitos, que afirmam ser empresários, usavam o dinheiro da venda de veículos de luxo e de imóveis na região de Campinas e em Ribeirão Preto, além de uma franquia de produtos alimentícios.

A cocaína comercializada pela quadrilha era proveniente do Paraguai e, antes de chegar a Campinas e região, passava por São Paulo. Contra todos os acusados havia mandados de prisão preventiva. A PF não informou para onde os presos foram encaminhados, nem onde moravam ou em quais locais foram encontrados na manhã de ontem.

Todos responderam por, lavagem de dinheiro, tráfico internacional de drogas e associação ao tráfico. Com o acusado preso em Sumaré, nada foi encontrado. Com um dos presos em Campinas, a polícia apreendeu as munições e ele também responderá por porte ilegal. Além disso, o acusado de subornar um policial também responderá por corrupção ativa. O delegado informou que as investigações continuam com o objetivo de identificar outros envolvidos nos municípios da região. “A polícia nunca para”, finalizou.

Fonte: liberal.com.br

Policial

CPFL emite nota sobre o ocorrido na base em Sumaré

Publicado

em

policia

Em virtude de um áudio com informações relacionadas ao roubo ocorrido na base da CPFL em Sumaré, no dia 03/08/2022, que está em circulação em grupos de WhatsApp.

A CPFL esclarece que os funcionários que prestam serviços sempre comparecem devidamente identificados com crachás, uniformes, veículo com identificação da empresa e com ordem de serviço para a execução da atividade, contudo, caso o cliente ainda tenha dúvidas, pode entrar em contato por meio dos canais de atendimento, entre eles, o 0800 010 1010 (CPFL Paulista), e informar o número da nota de serviços e confirmar a autenticidade da mesma com o atendente.

Caso não seja possível realizar a confirmação no momento, a orientação da empresa é de que o cliente não permita a execução do serviço e não assine ou entregue qualquer documento.

Continue Lendo

Policial

Pediatra é preso em Monte Mor por suspeita de abusar de adolescente de Hortolândia 

Publicado

em

Por

Um médico pediatra de 65 anos foi preso na última sexta-feira (5) em Monte Mor por suspeita de abuso sexual a um adolescente de 14 anos durante o atendimento em Hortolândia. Ele foi conduzido à delegacia e após ser ouvido foi levado para uma penitenciária em Sorocaba. 

O médico foi alvo de um mandado de prisão preventiva expedido no último dia (3) pela 1ª Vara Criminal de Hortolândia, e foi localizado atendendo em uma clínica em Monte Mor. O advogado do pediatra informou que a prisão foi infundada e arbitrária, e destacou que irá se manifestar sobre o conteúdo das investigações somente no processo.

Foi instaurado um inquérito em 3 de janeiro pelo 1º Distrito Policial de Hortolândia. A Segunda Promotoria de Justiça da cidade acompanha o caso, que está em segredo de Justiça. 

O médico atuava em clínicas particulares nas cidades de Monte Mor e Hortolândia. A Justiça que fez o pedido de prisão preventiva, investiga o crime de estupro contra vulnerável. 

A Secretaria de Saúde em Hortolândia informou através de nota que o médico foi servidor da cidade, em junho e está aposentado desde então. “A administração municipal está à disposição das demais autoridades para colaborar com a investigação”, diz o texto.

Em Monte Mor o médico atendia na cidade, mas não atuava na rede pública.

Continue Lendo

Policial

LSD com mortadela: mercadoria foi enviada para o CDP de Hortolândia 

Publicado

em

LSD-mortadela

Mercadoria (LSD com mortadela) foi enviada por mãe de custodiado 

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que policiais penais do Centro de Detenção Provisória (CDP) de Hortolândia encontraram 275 micropontos de LSD dentro de uma mortadela.

O flagrante ocorreu neste quarta (03/08), durante o procedimento de revista das mercadorias enviadas por familiares de detentos.  

No caso desta ocorrência, a remetente está cadastrada no rol de visitas como mãe de um custodiado. O material apreendido foi encaminhado para a delegacia, onde foi feito o boletim de ocorrência.

O preso que receberia o alimento foi isolado preventivamente para procedimento disciplinar. A SAP informa que as pessoas flagradas tentando introduzir ilícitos no sistema prisional são suspensas do rol de visitas temporariamente. 

Continue Lendo

Populares