Connect with us

Policial

Pedreiro põe fogo em carro com a família

Publicado

em

O pedreiro E.M., 40, é acusado por parentes de sua mulher, a vendedora P.A.F.N., 28, de atear fogo no carro do casal com ela dentro e fugir com o filho de 1 ano, após uma discussão no final da manhã de domingo, no Jardim Paviotti, em Monte Mor. A mulher conseguiu sair a tempo do Versailles e sofreu escoriações no joelho. O carro teve perda total, segundo a mãe da vítima, uma dona de casa de 52 anos, que pediu para não ser identificada.

Outros dois casos de violência doméstica foram registrados na região no domingo. Em um deles, uma mulher de Sumaré foi ferida com um golpe de picareta na cabeça, dado por seu marido, e no terceiro caso, um homem colocou fogo na casa em que morava com a mulher após discutir com ela.

No caso de Monte Mor, a vendedora foi para casa da mãe, no Jardim Amanda II, em Hortolândia, e registrou a ocorrência no plantão policial do município. Ela relatou que decidiu sair de casa no domingo de manhã, por que “o casamento não estava dando mais certo”.

A discussão ocorreu por volta de 11h, quando os dois estavam dentro do veículo do casal. Ela alegou que, por ser muito ciumento e não aceitar a separação, seu marido se revoltou, pegou uma garrafa de álcool que estava dentro do carro, jogou por toda a lataria e ateou fogo.

A mulher conseguiu sair do veículo e assistiu ao carro pegar fogo em um bar ao lado da casa onde moravam. Depois disso, segundo ela, o marido levou a criança e até ontem à tarde não havia entrado em contato. “Ele fugiu com a criança e tentou matar a minha filha. Colocou fogo no carro com ela sentada no banco de trás”, desabafou a mãe da vítima.

De acordo com ela, o acusado foi com a criança para São Paulo, onde mora sua ex-mulher e outros sete filhos. A dona de casa ainda comentou que a família dele garantiu que ele traria o menino de volta a Hortolândia, mas ela acredita que ele poderá fugir para Pernambuco, sua terra natal.

O caso foi registrado no Plantão Policial de Hortolândia como violência doméstica, dano e lesão corporal. A mulher foi orientada a fazer exame de corpo de delito.

Fogo na casa

No segundo caso de violência doméstica, um vendedor que não teve a idade divulgada, colocou fogo na casa onde morava com a dona de casa T.B.S., 20, na Rua dos Cactos, Parque dos Pinheiros, em Hortolândia, após brigar com a mulher. O desentendimento aconteceu na madrugada de domingo.

Ninguém ficou ferido no incêndio, mas, segundo o pai da mulher, o prejuízo foi grande. “Perderam tudo, roupa, móveis, computador. Ainda não sei o que iremos fazer”, disse o pedreiro de 57 anos. A dona de casa foi morar com os pais, em Paulínia.

Segundo informações do BO (boletim de ocorrência), a mulher disse que saiu com o marido na noite do sábado e que os dois consumiram bebida alcoólica. Ela argumentou que o desentendimento foi porque ele estava embriagado.

Durante a briga, segundo o BO, o vendedor agrediu a mulher, que revidou batendo o salto do seu sapato no rosto dele. Após a briga, a mulher saiu da residência e foi para a casa de uma irmã, conforme o documento. Segundo ela, o marido não a deixou levar o filho de sete meses. O casal está junto há sete anos.

Ainda na madrugada, a mulher foi informada por vizinhos sobre o incêndio. O caso foi registrado no Plantão Policial de Hortolândia. A reportagem não conseguiu contato com o acusado.

Fonte: tododia.com.br



Policial

Mãe teria enviado drogas em margarina para detento em Hortolândia

Publicado

em

Mãe de custodiado teria enviado as drogas para PIII de Hortolândia 

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informa que policiais penais da PIII de Hortolândia encontraram 75 micropontos de LSD e uma folha contendo droga sintética M4 escondidos em um fundo falso de pote de margarina enviados pela mãe de um custodiado. O flagrante ocorreu ontem, 8, durante o procedimento de revista das mercadorias.  

O material apreendido foi encaminhado para a delegacia, e o preso que receberia os itens pessoais foi isolado preventivamente para procedimentos disciplinar.

A SAP informa que as pessoas as quais são flagradas tentando inserir materiais proibidos nas unidades prisionais são suspensas do rol de visitas temporariamente.  

Continue Lendo

Policial

CPFL emite nota sobre o ocorrido na base em Sumaré

Publicado

em

policia

Em virtude de um áudio com informações relacionadas ao roubo ocorrido na base da CPFL em Sumaré, no dia 03/08/2022, que está em circulação em grupos de WhatsApp.

A CPFL esclarece que os funcionários que prestam serviços sempre comparecem devidamente identificados com crachás, uniformes, veículo com identificação da empresa e com ordem de serviço para a execução da atividade, contudo, caso o cliente ainda tenha dúvidas, pode entrar em contato por meio dos canais de atendimento, entre eles, o 0800 010 1010 (CPFL Paulista), e informar o número da nota de serviços e confirmar a autenticidade da mesma com o atendente.

Caso não seja possível realizar a confirmação no momento, a orientação da empresa é de que o cliente não permita a execução do serviço e não assine ou entregue qualquer documento.

Continue Lendo

Policial

Pediatra é preso em Monte Mor por suspeita de abusar de adolescente de Hortolândia 

Publicado

em

Por

Um médico pediatra de 65 anos foi preso na última sexta-feira (5) em Monte Mor por suspeita de abuso sexual a um adolescente de 14 anos durante o atendimento em Hortolândia. Ele foi conduzido à delegacia e após ser ouvido foi levado para uma penitenciária em Sorocaba. 

O médico foi alvo de um mandado de prisão preventiva expedido no último dia (3) pela 1ª Vara Criminal de Hortolândia, e foi localizado atendendo em uma clínica em Monte Mor. O advogado do pediatra informou que a prisão foi infundada e arbitrária, e destacou que irá se manifestar sobre o conteúdo das investigações somente no processo.

Foi instaurado um inquérito em 3 de janeiro pelo 1º Distrito Policial de Hortolândia. A Segunda Promotoria de Justiça da cidade acompanha o caso, que está em segredo de Justiça. 

O médico atuava em clínicas particulares nas cidades de Monte Mor e Hortolândia. A Justiça que fez o pedido de prisão preventiva, investiga o crime de estupro contra vulnerável. 

A Secretaria de Saúde em Hortolândia informou através de nota que o médico foi servidor da cidade, em junho e está aposentado desde então. “A administração municipal está à disposição das demais autoridades para colaborar com a investigação”, diz o texto.

Em Monte Mor o médico atendia na cidade, mas não atuava na rede pública.

Continue Lendo

Populares