Após a primeira semana de dezembro assusta os moradores de Hortolândia com a onda de crimes brutais na região,  Luis Leite de Camargo, presidente da Ordem dos Advogados do Brasil de Hortolândia, enviará uma documento cobrando o governo do estado investimentos nos órgãos de segurança da cidade.

A decisão foi tomada depois que a professora Andréia Borelli, 44, foi encontrada morta e carbonizada, que o funcionário público Paulo Sérgio Gomes, 45, foi morto com o crânio esmagado e que o corpo do presidente da ONG (Organização Não-Governamental) Casa de Apoio Grupo da Amizade, Cassimiro Lopes Moreira, 54, foi encontrado na cidade sem as mãos e a cabeça.