Teve início nessa sexta-feira, dia 23 de outubro, o processo de demissão em massa de funcionários de diversos setores do Hospital Ouro Verde. A diretoria do Sinsaúde, assim que tomou ciência do caso, protocolou uma denúncia no Ministério Público do trabalho (MPT), solicitando uma audiência de mediação em caráter de urgência.

“Não temos o número exato de demissões, mas de acordo com informações passadas pelos próprios funcionários, cerca de 50 trabalhadores foram dispensados na sexta-feira e as demissões devem continuar ao longo da semana”, explicou o diretor de assuntos jurídicos do Sinsaúde, Paulo Gonçalves.

As dispensas foram feitas de forma arbitrária e sem nenhuma negociação prévia com o Sindicato, prejudicando os trabalhadores que perderam seus postos de trabalho, a população que necessita de atendimento em meio a uma pandemia e os demais funcionários do Hospital que agora atuam com sobrecarga.

“Uma falta de responsabilidade da administração que, neste momento traumático que estamos vivendo, faz demissão em massa sem devida justificativa econômica, baseando-se somente na maximização dos lucros”, reforça Paulo Gonçalves.

Enquanto não é marcada a audiência no MPT, o Sinsaúde estará com plantões nos dias 27, 28 e 29 de outubro, na porta do Hospital Ouro Verde, das 8 às 15 horas dando assistência e orientando os trabalhadores. “Estaremos com nossa unidade móvel dando o amparo que profissionais precisam neste momento difícil. Um advogado estará disponível para orientar e tirar as dúvidas dos trabalhadores”, orienta a presidente do Sinsaúde, Sofia Rodrigues do Nascimento, lembrando que todos serão informados quando o Ministério Público agendar a audiência.