Connect with us

Nossa Cidade

Verbas federais para Hortolândia são 42% maiores

Publicado

em

Com o caixa fluindo, obras em andamento e visível modernização de seu parque industrial, Hortolândia é a única cidade da RPT (Região do Polo Têxtil) que não sofreu, este ano, com a desaceleração da economia, nem com a crise hídrica ou por crise política. Para o resultado somou investimentos privados e parcerias com o governo federal, que liberou R$ 130,8 milhões – 42% a mais do que receberam Americana, Santa Bárbara d’Oeste e Sumaré neste ano.

A desaceleração da economia derrubou os repasses oficiais e afetou claramente Americana e Sumaré, que também enfrentam crise política com a cassação dos prefeitos eleitos Diego De Nadai e Cristina Carrara, respectivamente. Ambos são do PSDB.

Dos dois, só Cristina segue no cargo, mantida por um recurso em andamento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). De Nadai foi cassado em outubro deste ano.

Sem caixa até para pagar o funcionalismo, as duas cidades não fizeram qualquer investimento em obras ou serviços públicos também porque têm, por razões políticas, acesso restrito a órgãos federais. “A cada 15 ou 20 dias eu estou em Brasília atrás de novos recursos”, revelou o prefeito de Hortolândia, Antonio Meira, filiado ao PT.

Com a metade do mandato de Meira, a Prefeitura de Hortolândia completa 10 anos sob comando petista, somando dois governos seguidos do ex-prefeito Angelo Perugini, que ficou no cargo entre 2005 e 2012.

VERBAS

Um dos maiores convênios com o governo federal é para investimentos na drenagem urbana e no manejo das águas pluviais da cidade. Há três parques lineares em construção ao redor de três reservatórios – o JAC 1 (Jardim Novo Ângulo), JAC 2 (Jardim Minda) e JAC 3 (Parque Gabriel). O investimento do governo federal nestas obras é de R$ 75 milhões e a contrapartida da prefeitura é pouco superior a R$ 12,1 milhões.

“Em época de chuvas fortes, tanto o reservatório JAC 1 quanto o JAC 2 suportarão o volume de água sem transbordar, com auxílio de uma barragem. Em tempo de seca, as comportas das barragens ficarão fechadas e a água armazenada poderá auxiliar no abastecimento da cidade. Já o JAC 3 reservará o volume excedente da chuva, evitando que a água escoe pelo ribeirão Jacuba até a região central, onde sempre tivemos alagamentos”, destacou o prefeito.

Este tipo de investimento carrega outros benefícios. “Os investimentos em infraestrutura sempre foram fundamentais para melhorar o dinamismo econômico da cidade, porque gera empregos, amplia o transporte público, mais comércio e serviços etc. Na região do JAC 2, por exemplo, a proximidade do parque com a área residencial valorizou, e muito, o preço dos imóveis e a especulação imobiliária. Com isso, os proprietários também investem em reformas, seguindo a tendência de valorização deste setor”, afirmou o secretário municipal de Indústria, Comércio e Serviços, Dimas Correa Pádua.

Avaliação da pasta aponta que o preço médio do metro quadrado na região do JAC 2 passou de R$ 40 em 2010, para R$ 400 este ano.

‘Abandono’ provocou a emancipação

Hortolândia foi elevada a município há 23 anos. “Enquanto distrito, Hortolândia sempre foi uma região abandonada pela administração municipal de Sumaré em infraestrutura e na área social, apesar de ter representantes na Câmara. Surgiu, então, um movimento político, sob a liderança de Antônio Dias (Luiz Antônio Dias da Silva), que teve apoio da população, que aprovou a emancipação em 1991. Grande parte da arrecadação de Sumaré foi levada”, contou o professor e vice-presidente da Associação Pró-Memória de Sumaré, Francisco de Toledo.

Na década de 1980, devido à instalação de indústrias atraídas por incentivo fiscal, Hortolândia gerava 60% da arrecadação de Sumaré. Antônio Dias foi o primeiro prefeito hortolandense e, na época da emancipação, o atual prefeito Antonio Meira e o ex Angelo Perugini eram vereadores em Sumaré.

Diferente de outros municípios emancipados na mesma época no Estado, Hortolândia deu certo e vem deixando para trás até mesmo Sumaré. Sua população cresceu de 90 mil habitantes, para 212 mil, atualmente. A cidade de Pontalinda, por exemplo, emancipou-se de Jales também em 1991 e, sem conseguir atrair novos investidores, sobrevive ainda hoje dos repasses oficiais, para atender a 4,3 mil moradores.

Atualmente, segundo a prefeitura, Hortolândia possui média salarial de R$ 3,1 mil, índice de desemprego de 2% e um crescimento econômico de 15% ao ano (observado nos últimos cinco anos). Há dez anos, a média salarial era de R$ 870 e o índice de desemprego, de 17,2%. p.p.

Fonte: http://www.liberal.com.br/noticia/B5B941DF2DF-verba_para_hortolandia_e_42_maior

Nossa Cidade

Pré-conferências de Saúde Mental começam na próxima semana

Publicado

em

Prefeitura promoverá quatro pré-conferências em diferentes regiões da cidade; eventos são preparatórios para a 1ª Conferência Municipal, que acontecerá em março 

Quer ajudar a melhorar os serviços da rede pública de saúde mental de Hortolândia? Você poderá apresentar suas sugestões nas quatro pré-conferências sobre o tema que a Prefeitura promoverá em fevereiro. Os eventos serão realizados em diferentes regiões da cidade para possibilitar a participação de toda a população. A primeira pré-conferência será na próxima terça-feira (01/02), às 18h30, no Centro de Covivência da Melhor Idade do Jardim Amanda, localizado na rua Di Cavalcanti, 1.947. O evento abrirá espaço para a população participar das discussões junto com trabalhadores e profissionais da rede pública de saúde mental do município. Os eventos são preparatórios para a 1ª Conferência Municipal de Saúde Mental, que também será realizada pela Prefeitura no dia 12 de março. 

Cada pré-conferência abordará um dos eixos temáticos que serão discutidos na conferência municipal. Na primeira pré-conferência o tema será Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental. 

“Para que o evento seja produtivo, é importante que a população apresente propostas relacionadas com o tema que será discutido na primeira pré-conferência”, salienta a coordenadora do Departamento de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Leici Santana. Em cada pré-conferência também serão indicados os representantes da região que participarão da conferência. 

CONFERÊNCIA

Leici ressalta que é importante o município realizar a conferência para participar das discussões sobre políticas públicas de saúde mental que acontecerão em âmbito estadual e nacional neste ano. “Na conferência municipal serão escolhidos os representantes do município que participarão das conferências estadual e nacional”, destaca Leici. 

O tema da conferência será “A política de saúde mental como direito: pela defesa do cuidado em liberdade, rumo a avanços e garantia dos serviços da atenção psicossocial no SUS (Sistema Único de Saúde)”. 

As discussões serão divididas nos quatro eixos temáticos abaixo: 

– Cuidado em liberdade como garantia de direito a cidadania; 

– Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental; 

– Política de saúde mental e os princípios do SUS: universalidade, integralidade e equidade; 

– Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós-pandemia.

As sugestões feitas nas pré-conferências serão discutidas na conferência. As propostas serão então apresentadas na conferência estadual, prevista para ser realizada em abril, e na 5ª Conferência Nacional de Saúde Mental, que será realizada pelo Ministério da Saúde, entre os dias 17 a 20 de maio, em Brasília.

Confira abaixo as datas, os locais e os horários das pré-conferências:

1ª Pré-conferência:

Tema: Gestão, financiamento, formação e participação social na garantia de serviços de saúde mental

Data: 01/02

Horário: 18h30

Local: Centro de Convivência da Melhor do Jardim Amanda

Endereço: Rua Di Cavalcanti, 1.947

 

2ª Pré-conferência:

Tema: Política de saúde mental e os princípios do SUS: universalidade, integralidade e equidade

Data: 08/02

Horário: 18h30

Local: Centro de Convivência da Melhor do Remanso Campineiro

Endereço: Rua Euclides Pires de Assis, 200

 

3ª Pré-conferência:

Tema: Impactos na saúde mental da população e os desafios para o cuidado psicossocial durante e pós-pandemia

Data: 15/02

Horário: 18h30

Local: Salão Paroquial Dom Bruno Gamberini

Endereço: Rua Sebastião Paula, 57, Vila Real

 

4ª Pré-conferência:

Tema: Cuidado em liberdade como garantia de direito a cidadania

Data: 22/02

Horário: 18h30

Local: Ginásio Poliesportivo Victor Savala

Endereço: Rua Agnaldo Gomes Camargo, 500, Jardim Nossa Senhora de Fátima

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura inicia instalação das bases dos postes que acoplarão novas câmeras de monitoramento em Hortolândia

Publicado

em

Primeira etapa de trabalho  contempla 12 pontos monitorados 

Avançam os trabalhos da Prefeitura de Hortolândia para a instalação das novas câmeras de monitoramento. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, agora, as equipes já trabalham na colocação das bases que sustentarão os postes colocados para acoplar as câmeras. Além da base dos postes, a Administração Municipal trabalha na finalização da instalação do cabeamento necessário para fornecer a energia que ligará os dispositivos.

“Nesta primeira etapa de trabalho, acontece a instalação de 12 bases para os postes serem colocados e  aproximadamente 19 mil metros de cabos também são instalados para o correto funcionamento desta ‘muralha digital’ de segurança viária e  pública, com informações integradas, que Hortolândia contará quando o serviço for concluído”, explica o diretor de operações da Secretaria de Mobilidade Urbana, José Eduardo Vasconcellos.

INFORMAÇÕES INTERLIGADAS

As imagens disponibilizadas pelas futuras câmeras estarão diretamente interligadas à nova Central de Monitoramento do Trânsito que funcionará no Remanso Campineiro. A Administração Municipal realiza ajustes na parte elétrica e fiação do prédio, além de serviços na fachada. Com o início da operação, previsto para este semestre, os agentes da Secretaria de Mobilidade Urbana monitorarão diversos pontos da cidade, 24 horas por dia, todos os dias da semana, para auxiliar as forças de segurança do município contra infrações de trânsito e crimes.

Além das câmeras de monitoramento, a Central integrará informações de radares fixos e de avanço semafórico e lombadas eletrônicas. A futura Central contará com 12 telas, oito no sistema vídeo wall (série de monitores conectados fisicamente em arranjo, de modo a formar uma grande tela) e 18 estações de trabalho. O espaço fica localizado na rua Francisco Guimarães de Oliveira, 130, no Remanso Campineiro. 

Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, a médio prazo, o objetivo é trazer novos serviços para a Central, integrando o controle dos semáforos, transporte escolar, iluminação pública e câmeras de segurança. Um dos pontos mais interessantes sobre a Central é a cerca eletrônica, que permite identificar veículos roubados e acionar a Polícia Militar assim que eles são localizados. Entre os equipamentos integrados à Central estarão 10 pontos de câmera móvel, dois com câmeras 360° para fiscalizar tudo o que acontece em volta 24h por dia e 68 faixas de rolamento para equipamentos de fiscalização eletrônica. Toda a rede interligada garantirá mais segurança e possibilitará uma resposta mais efetiva dos agentes da Administração Municipal.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Aparelho de tomógrafo chega a Hortolândia

Publicado

em

Por

O prefeito de Hortolândia, Zezé Gomes, recebeu nesta sexta-feira (28), o aparelho de Tomógrafo do Hospital Municipal Mário Covas.

“A partir de agora, temos um aparelho altamente sofisticado para atender as necessidades da nossa população. Um sonho do amigo Perugini e que se torna realidade. Em breve o aparelho estará em operação em nossa rede municipal. ” Comentou Zezé.

A CPFL ainda precisa fazer a adequação da rede elétrica que atenderá o aparelho. Em entrevista ao Portal, Zezé frizou que vem cobrando a distribuidora de energia pra agilizar as adequações.

Tomógrafo é o aparelho utilizado no exame de tomografia computadorizada, um procedimento não invasivo de diagnóstico por imagem que combina o uso de raio-x com computadores especialmente adaptados. É utilizado para criar imagens detalhadas dos mais variados tecidos do corpo humano. Sua estrutura habitual é formada por: Gantry, tubos de raio x, detectores, mesa de exame, mesa de comando e bomba injetora.

Continue Lendo

Populares