Cerca de 500 pessoas participaram, nesta segunda-feira (06/11), da cerimônia de abertura do VI Simpósio de Educação Especial e Inclusiva 2017, promovido pela Prefeitura de Hortolândia. Voltado a profissionais de educação, em especial da rede municipal, o evento atraiu ao município pesquisadores do Rio de Janeiro e de pelo menos 10 municípios paulistas: Campinas, Vinhedo, Valinhos, Sumaré, Indaiatuba, Americana, Santa Bárbara d’Oeste, Nova Odessa, Araraquara e São Paulo (capital). A solenidade aconteceu no auditório Arlete Afonso do Unasp (Centro Universitário Adventista de São Paulo), no Parque Ortolândia, e contou com a presença do secretário de Educação, Ciência e Tecnologia, Fernando Moraes, que representou o prefeito Angelo Perugini. O simpósio vai até sexta-feira (10/11). Durante cinco dias, haverá mesas redondas e minicursos, em vários espaços da cidade, relacionados ao tema central: “Entre Nós: compartilhando saberes e experiências educativas”.

A mesa de abertura, sobre o tema “Compartilhando Saberes e Experiências Educativas”, foi formada pela Profª Drª Enicéía Gonçalves Mendes (UFSCar) e pela Profª Drª Érika Souza Leme (UFF). Dois grupos realizaram apresentações artístico-culturais: o “Da Campana pra Fora”, da Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer, e o Coral de Libras, da Secretaria de Educação.

“Mais do que gostar, eu me sinto honrada de estar aqui. É um evento importante que a rede organizou. É uma oportunidade que os professores têm de ter mais conhecimento a respeito da educação inclusiva e de como cuidar destes alunos e incluir estes estudantes na sala de aula, proporcionando sempre o melhor ambiente para eles e melhor condição de aprendizado”, afirma a professora de Educação física, Ana Maria de Souza.

“A importância deste evento, que acontece a cada dois anos, está em levar conhecimento para os profissionais da rede municipal, onde há tantos alunos com deficiência incluídos; em oferecer a eles esta formação continuada, com horários flexíveis, pela manhã, à tarde e à noite, para que todos possam participar. É importante que conheçam os direitos e deveres das pessoas com deficiência e saibam como lidar com elas no dia a dia, estar em contato com novas informações, novos conhecimentos e tecnologias mais recentes. Além de levar novos conhecimentos a todos os participantes, queremos mostrar o trabalho que fazemos aqui em Hortolândia, estimular nossos profissionais a se tornarem pesquisadores, despertar neles este desejo de estudar mais. Outro viés é conhecer o mercado de trabalho para as pessoas com deficiência e como incluí-las”, explica a coordenadora pedagógica responsável pela Educação Especial/Inclusiva em Hortolândia, Regina Célia Almeida Dias Shigemoto, uma das idealizadoras do evento.

No município, há 414 alunos com deficiência incluídos nas 58 unidades da rede regular de ensino, em turmas do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental. Há também alunos com deficiência atendidos no CIER (Centro Integrado de Educação e Reabilitação “Romildo Pardini”). No CIER-Saúde, recebem atendimento multiprofissional (com fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, psicólogo, fisioterapeuta, psiquiatra infantil social); serviços de audiometria com atendimento, avaliações e testes; orientações a pais; confecção de órteses simples e suporte à inclusão de casos específicos junto à escola. No CIER-Educação, alunos com deficiências acentuadas e/ou múltiplas são atendidos em regime escolar, do 1º ao 5º ano. Lá também há avaliação dos casos mais graves.  

Veja os temas das mesas redondas:

1. Qualificação e inclusão no mercado de trabalho da pessoa com deficiência

2. Altas habilidades/superdotação

3. Comunicação e linguagem

4. Movimento e funcionalidade

5. Desenvolvimento humano e escolarização da pessoa com deficiência

6. Prevenção e intervenção

7. Transtornos globais do desenvolvimento/TEA

8. música/arte/desing e atividade motora adaptada na Educação Especial e Inclusiva

9. Direitos e deveres da pessoa com deficiência

10. Práticas na Educação Especial e Inclusiva

Confira os minicursos:

1. Aprendizagem da criança com baixa visão na Educação Infantil

2. Entendendo o Desenvolvimento Infantil

3. O Ensino de leitura e escrita e adaptações curriculares para alunos público-alvo da Educação Especial (manhã e tarde)

4. Avaliação multiprofissional de crianças com alterações neurológicas

5. Mão na massa: construção de recursos inclusivos de ensino/aprendizagem (tarde e noite)

6. Abordagem e intervenção junto de crianças com alterações neurológicas: como aumentar a participação escolar?

7. Introdução ao uso do Soroban nas operações matemáticas para pessoa com deficiência visual

8. Transdisciplina na Clínica psicomotora

9. Método ABA e Autismo: adaptações curriculares e de materiais

10. Surdocegueira: concepção, ensino e aprendizagem na educação Infantil ao Ensino Fundamental

11. Deficiência Intelectual

12. Arte e Educação Especial e Inclusiva: teoria e prática

13. Música e Educação Especial e Inclusiva: teoria e prática

14. Atividade Motora Adaptada na Educação Especial e Inclusiva: teoria e prática

15. Síndrome de Irlen: o que há de novo nas alterações de leitura?

Confira também os eixos temáticos:

01: dEFICIÊNCIAs: Direitos e Deveres

02: Altas Habilidades/Superdotação

03: Comunicação e Linguagem

04: Movimento e Funcionalidade

05: Desenvolvimento Humano

06: Prevenção e Intervenção

07: Transtornos Globais do Desenvolvimento/Transtorno do Espectro Autista

08: Arte-Educação e Atividades Motoras Adaptadas

09: Qualificação Profissional e Inclusão no Mercado de Trabalho

10: Práticas de Inclusão Escolar

Artigo anteriorPrefeitura oferece cursos gratuitos de sobremesas e receitas de Natal Destaque
Próximo artigoUSF São Jorge retoma atendimento odontológico gratuito Destaque