Connect with us

Nossa Cidade

Ruas da região Central recebem faixas com avisos de desvio

Publicado

em

Rotas alternativas funcionarão durante realização de obras de prevenção à enchentes

A Prefeitura de Hortolândia por meio da Secretaria de Mobilidade Urbana, instalou 36 placas e 12 faixas orientando pedestres e motoristas sobre as rotas alternativas que devem ser acessadas para melhor fluidez do tráfego a partir do sábado (09/02),  com o bloqueio do trânsito na ponte próximo da linha férrea, entre a avenida Santana e a rua Argolino de Moraes, na região Central. A via ficará fechada por aproximadamente 10 dias, para a realização da primeira etapa das obras de prevenção a enchentes. 

Além disso, também foram instalados painéis de LED na avenida Santana, próximo ao Terminal Metropolitano, e na avenida São Francisco de Assis, em frente a Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário, avisando sobre o fechamento do local a partir do sábado. (Confira desvios abaixo).    

“O motorista deve ter paciência e  evitar a região durante o período das obras. Painéis de LED, faixas, placas e agentes da Mobilidade Urbana estarão orientando os motoristas e pedestres”, explica o diretor de operações da Secretaria de Mobilidade Urbana, José Eduardo Vasconcelos.

INÍCIO DOS TRABALHOS 

A rua Argolino de Moraes e parte da rua Luiz Camilo de Camargo terão o sistema de drenagem de águas pluviais ampliado, com a implantação de mais tubos subterrâneos e abertura de bocas de lobo. A medida permitirá maior escoamento da água da chuva. A previsão é que o serviço seja finalizado em dois meses.

A obra abrangerá o trecho do Ribeirão Jacuba, próximo da ponte do Parque Renato Dobelin; a rua Argolino de Moraes, desde o cruzamento com a avenida Santana, até a Praça da Neusa; e a rua Luiz Camilo de Camargo, da praça até o cruzamento com a rua Nelson Pereira Bueno.

REUNIÃO

Na manhã desta quinta-feira (07/02), representantes das secretarias de Obras e Serviços Urbanos e Mobilidade Urbana se reuniram com aproximadamente 30 comerciantes da região onde as obras antienchentes serão realizadas para orientar sobre o remanejamento do trânsito nas vias em que os trabalhos acontecerão. Também foram entregues panfletos indicando as rotas alternativas.

VEJA AS ROTAS ALTERNATIVAS PARA CIRCULAR MAIS FÁCIL PELO CENTRO A PARTIR DE SÁBADO (9/2)

Quem vem do Jardim Amanda para o Centro, Vila Real e Sumaré

Deve seguir pela avenida Santana até a avenida Olivio Franceschini, adentrando a rua Nelson Pereira Bueno, rua Caetano Basso; circundando a rotatória do supermercado São Vicente, seguindo pela avenida Anhanguera até a avenida Thereza Ana Cecon Breda.

Quem vem de Sumaré, da Vila Real e Centro para o Jardim Amanda

Deve se deslocar a partir da avenida Thereza Ana Cecon Breda, seguir pela avenida Anhanguera, circundando a rotatória do supermercado São Vicente, seguindo pela rua Zacarias Costa Camargo, avenida Olivio Franceschini até a avenida Santana.

Quem vem da Av. Emancipação para o Centro ou Sumaré

O deslocamento a partir da avenida Emancipação deve seguir para a rua Luiz Camilo de Camargo até a rua João Blumer, pode acessar a rua Geraldo Denadai, avenida Anhanguera e avenida Thereza Ana Cecon Breda.

Quem vem de Sumaré para o Centro e Av. Emancipação:

Segue pela avenida Thereza Ana Cecon Breda, avenida Anhanguera, circundando a rotatória do supermercado São Vicente, pode acessar a rua Zacarias Costa Camargo, avenida Olivio Franceschini até a avenida Emancipação.

Quem vem da Avenida Emancipação seguindo pela Av. Olivio Franceschini sentido Centro e Sumaré:

Segue pela avenida Emancipação, seguindo pela avenida Olivio Franceschini até a rua Capitão Lourvival Mey, adentrando a rua Luiz Camilo de Camargo até a rua João Blumer, pode acessar a rua Geraldo Denadai, avenida Anhanguera e avenida Thereza Ana Cecon Breda.

Quem vem de Sumaré sentido Centro até Avenida da Emancipação:

Deslocamento pela avenida Thereza Ana Cecon Breda, avenida Anhanguera, circudando a rotatória do Supermercado São Vicente, seguindo pela rua Zacarias Costa Camargo, avenida Olívio Franceschini até a avenida da Emancipação.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Como proceder ao encontrar animais silvestres em Hortolândia?

Publicado

em

Ao se deparar com animais silvestres não peçonhentos, população deve acionar o DPBEA, órgão da Prefeitura

Imagine a seguinte cena: você está em casa, e ao sair no quintal se depara com um animal silvestre como, por exemplo, uma onça. Além de levar um susto daqueles, o que se deve fazer nessa situação? Em casos assim, a Prefeitura de Hortolândia orienta a população a acionar o DPBEA (Departamento de Proteção e Bem-Estar Animal), órgão da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. O contato é pelo telefone (19) 3897-3312. O atendimento é de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h. Dentre as espécies de animais já resgatados pelo órgão estão coruja (foto), gambá, gavião, lagarto, cobras não peçonhentas, entre outros.

O diretor do órgão, Vanderlei Fernando de Azevedo, orienta que a população não deve ter contato com o animal por motivo de segurança, a fim de evitar acidentes, uma vez que se o animal estiver ferido, pode se sentir ameaçado ou acuado. 

Ao ser acionada, a equipe do DPBEA vai até o local e faz o resgate do animal. “Nós o levamos para nossa sede. Lá, fazemos uma análise e uma avaliação do estado do animal. Caso esteja ferido, fazemos curativo e o colocamos em observação. Depois, fazemos os encaminhamentos necessários para providenciar a soltura do animal de volta à natureza”, explica o diretor. 

A engenheira agrônoma da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Alynne Danielle Sant’Anna, salienta ainda que a população deve evitar ter contato com animais silvestres por motivo de saúde, uma vez que eles podem transmitir doenças aos seres humanos. 

ANIMAIS PEÇONHENTOS

Já no caso da população se deparar com animais silvestres peçonhentos, em especial cobras, em casa ou na região onde mora, o diretor do DPBEA orienta que a população deve acionar o Bombeiros, por meio do telefone 193. A corporação fará o trabalho de resgate do animal. O diretor reforça a orientação para que as pessoas também evitem ter contato com animais peçonhentos para evitar acidentes com mordedura.

A presença de animais silvestres no ambiente urbano tem se tornado um fato frequente na região. De acordo com a engenheira agrônoma Alynne Danielle Sant’Anna, um dos motivos para isso acontecer é o avanço do processo de urbanização em ambientes naturais onde originalmente os animais silvestres circulam e vivem. “O processo de urbanização acaba ocupando essas áreas onde os animais silvestres vivem, se acasalam ou caçam outras espécies para se alimentar. Essas áreas também servem de acesso para os animais silvestres irem para outras áreas”, explica a engenheira agrônoma.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Ribeirão Jacuba é limpo a fim evitar alagamentos na Região Central de Hortolândia

Publicado

em

Ação periódica da Secretaria de Serviços Urbanos, aconteceu nesta quinta-feira (21/10)

Para evitar focos de alagamento na Região Central, a Prefeitura de Hortolândia realiza a limpeza periódica no entorno e no leito do Ribeirão Jacuba, que atravessa o município nesta área. O serviço, realizado nesta quinta-feira (21/10), é feito por equipes da Secretaria de Serviços Urbanos, com o auxílio de escavadeira própria.


A ação tem a aprovação da Defesa Civil do município e também da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Segundo a Secretaria de Serviços Urbanos, o trabalho, iniciado há cerca de 30 dias, é fundamental para evitar transtornos à população e problemas ambientais.


“É preciso fazer essa limpeza, no combate às enchentes, antes do período de chuvas que está por vir, porque tem muita sujeira no ribeirão – areia, descartáveis, garrafas pet, sujeira acumulada no fundo. Tudo isso cria um problema, que tira a capacidade de a água correr no rio e gera as enchentes. Por isso, fazemos este trabalho de limpeza para, quando as chuvas chegarem, a água fluir normalmente. Essa limpeza começou lá no Remanso das Águas (Jd. Carmem Cristina), seguiu pelo canal, foi para o Parque Chico Mendes, onde há o ribeirão Santa Clara e, agora, segue pelo Ribeirão Jacuba até a divisa com Sumaré”, afirma o secretário adjunto de Serviços Urbanos, Marcos Panício, o Mercadão.


Retirada de entulhos
Na tarde desta quinta-feira (21/10), agentes da Secretaria de Serviços Urbanos também estiveram no Jardim Santa Clara do Lago, onde fizeram remoção de entulhos, irregularmente descartados em espaço público da viela da Rua Venezuela. Foi necessário usar uma escavadeira para remover todo o material (areia, pedaços de tijolos e concreto, madeiras queimadas, dentre outros), depois transportando em caminhão para descarte adequado.


O descarte irregular de resíduos e entulho é crime ambiental e contribui com o surgimento de focos de queimada e incêndio, em período de estiagem. Na temporada de chuvas, gera inundações, alagamentos e rompimento de redes de esgoto e águas pluviais. De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, quem quiser ajudar na identificação de pessoas e veículos que praticam crime ambiental pode enviar fotos e textos para o aplicativo do Programa Agenda Verde. Para baixar o aplicativo, basta fazer o download gratuito nas plataformas Google Play ou App Store do seu smartphone. A identidade dos denunciantes é mantida em sigilo.


Para fazer o descarte correto de resíduos reaproveitáveis, a população deve utilizar os PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) da Prefeitura. Os espaços funcionam, desde março deste ano, das 9h às 15h, de segunda a sábado. De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, as exceções são os PEVs do Jd. Santa Emília, Jd. Nossa Senhora de Fátima e Jd. Santa Esmeralda, que, em regime de plantão, funcionam todos os dias, inclusive aos finais de semana, das 8h às 12h e das 13h às 18h.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura de Hortolândia inicia obras na Fazenda Gazeta

Publicado

em

Uma faixa verde de aproximadamente 600 metros em linha reta, foi retirada na antiga fazenda da Família Gazeta, no Jardim Terras de Santo Antônio.

A prefeitura adquiriu o termo de posse da área total no dia 17 de maio, na semana da data em que se comemora o aniversário da cidade (19 de maio) e realizou uma cerimônia de posse.

O Prefeito José Nazareno Gomes, destacou em seu discurso que desde a época em que ele era vereador, tinha o sonho de transformar o local em um dos “cartões postais” da cidade. “Vamos cuidar desta área que se tornará mais um “cartão postal” da cidade. Desde a época em que era vereador, sempre tive o sonho de transformar o local em uma área para a população se divertir. É uma grande conquista para Hortolândia que, em breve, terá mais um parque linear”, concluiu o prefeito. 

De acordo com a Secretaria de Planejamento Urbano e Gestão Estratégica, a área da antiga fazenda onde será implantado o parque tem cerca de 50 mil metros quadrados. Este ponto histórico da cidade era, até então, uma propriedade particular. “O futuro parque será agregado à ampla área verde já existente no local. Além disso, o parque também valorizará empreendimentos e loteamentos que podem surgir nos bairros próximos”, explica o secretário de Planejamento Urbano, Carlos Roberto Prataviera Júnior. “O local possui construções históricas, como uma capelinha. Há também uma lagoa, mata ciliar e muita área verde. Cuidaremos da preservação ambiental e das construções deste espaço, aliando a diversão da população com a proteção do meio ambiente. O parque será nos padrões dos outros parques lineares da Administração Municipal, com pista de caminhada, academia ao ar livre e iluminação com lâmpadas de LED”, completou Prataviera Junior. 

Em setembro foi anunciado pela administração a inclusão de um Centro Municipal de Ginástica Rítmica no projeto final em uma área de aproximadamente 7 mil metros quadrados, cuja face do terreno está orientada para o Jardim Adelaide

A Família Gazeta adquiriu a propriedade em 1938, passado de geração para geração, sempre preservando as características arquitetônicas e ambientais da fazenda. “Ali há uma grande história que se mistura até com a história da cidade e, principalmente, dos bairros daquela região. A área é uma referência para Hortolândia”, comentou José Francisco Gazzetta, durante a cerimônia.

por Evandro Bragança

Continue Lendo

Noticias

Youtube

 

PONTE DA ESPERANÇA

Populares