20 de maio de 2024
Nossa Cidade

Prefeitura realiza estudos para construção do Paço Municipal

Prédio próprio do Poder Executivo será erguido em terreno no Jardim Novo Ângulo
Com intuito de viabilizar as obras do novo Paço Municipal, a Prefeitura de Hortolândia, por meio das secretarias de Obras e Administração, realiza estudos de captação financeira e de engenharia. A realização desta obra facilitará a vida do cidadão hortolandense, uma vez que, no terreno de 55 mil metros quadrados, localizado na Estrada Municipal Sabina Baptista de Camargo, no Jardim Novo Ângulo, estarão concentradas todas as secretarias municipais e alguns prédios públicos.

De acordo com o secretário de Obras, Ronaldo Alves dos Reis, a Administração Municipal está empenhada na busca por investidores interessados em participar do projeto de obra. “Vamos avaliar algumas condições e optar pela mais viável, financiamento ou PPP (Parceria Público Privada)”, destacou o secretário. Atualmente, o Paço Municipal Palácio das Águas está localizado em um prédio alugado na avenida Olívio Franceschini, nº 2.500, no Remanso Campineiro. O aluguel mensal é de R$ 99.386,47.

O acesso da população aos serviços que serão oferecidos no local será facilitado por meio do transporte coletivo urbano e da abertura da via expressa do Corredor Metropolitano Noroeste “Vereador Bileo Soares”. O traçado inclui a Ponte da Integração, obra realizada pela Prefeitura com localização próxima ao terreno onde ficará o futuro Paço Municipal.

O projeto arquitetônico da Prefeitura prevê a construção de um prédio administrativo de cerca de 17 mil metros quadrados. Inicialmente, o projeto previa a construção da Câmara Municipal e do Fórum no mesmo terreno. No entanto, tanto o Poder Executivo quanto o Legislativo já construíram sedes próprias. A área destinada a estas instalações, com cerca de 10 mil metros quadrados, foi desmembrada e desafetada em dezembro de 2015. A Prefeitura analisa as possibilidades de urbanização da área. Não está descartada a opção de leilão para a iniciativa privada.

O objetivo é evitar que o local sirva para descarte irregular de entulhos, colaborando para as ações de limpeza urbana e combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Febre Chikungunya e Zika. O valor obtido com a transação do lote desafetado deverá, necessariamente, ser utilizado em melhorias e infraestrutura urbana.

Fonte: Prefeitura de Hortolândia

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98