No mês em que se promove o Maio Amarelo, campanha de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, a Prefeitura de Hortolândia realizará um debate com profissionais da rede municipal de assistência social, aberto à participação popular. O objetivo da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social é discutir e esclarecer a população sobre o que é o abuso e exploração sexual infantil e como enfrentá-lo.

A troca de ideias entre agentes do Poder Público e membros da comunidade vai auxiliar na criação de políticas públicas na área. Para tanto, será realizada uma pesquisa, por meio de um formulário eletrônico com nove questões, oito de múltipla escolha e uma aberta, especificamente para esclarecer dúvidas a respeito do tema. Ele está disponível no link: http://bit.ly/pesqabuso.

O encontro virtual do Maio Laranja será no dia 31 deste mês, às 18h30, via plataforma Zoom. Para participar, basta clicar no link https://us02web.zoom.us/j/9457532901?pwd=S21sNi94RnBFLzFxZ21MaEV4ZWlMZz09. O tema “violência sexual e exploração de crianças e adolescentes: práticas e desafios na atuação dos técnicos do CRAS e CREAS de Hortolândia” será abordado por profissionais que atuam na rede de atendimento socioassistencial de Hortolândia, prestando atendimento direto às vítimas e seus familiares, os assistentes sociais da Proteção Básica, Willian Cassiano da Cruz e Kezia Gomes, e os profissionais da Proteção Especial, a assistente social Maysa Martins Cintra de Carvalho e os psicólogos Ederson de Faria e Pauline de Mello Martins Simão. 

O encontro buscará um diálogo direto com a população para que, juntos com a Prefeitura, possam fortalecer os laços e saber agir para oferecer proteção e qualidade de vida a crianças e jovens de Hortolândia. 

“O Maio Laranja tem como objetivo mobilizar, sensibilizar, promover conhecimento e acionar toda a sociedade para garantir a crianças e adolescentes o direito de crescerem protegidas e seguras, livres de abuso e exploração sexual. Através destas diversas ações de conscientização realizadas não somente no mês de maio, mais continuamente, buscamos fomentar conhecimento a respeito dessa violação de direitos e dos nossos serviços socioassistenciais. A participação popular é eixo estruturante nestas ações, por isso, é de extrema importância que este formulário seja preenchido. Ele será base essencial que norteará este debate que também tem o objetivo de apontar caminhos para políticas públicas desenvolvidas sobre o tema”, ressalta o secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva.

Segundo a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, a Constituição Federal de 1998, no artigo 227, preconiza que “é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e a convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão”.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia