Nossa Cidade

Prefeitura e Sabesp realizam “pacote” de serviços para universalização do esgoto

Sabesp

A Prefeitura de Hortolândia, em parceria com a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), intensifica a fiscalização contra o descarte irregular de esgoto. 

Desde o início desta semana, equipes da Secretaria de Serviços Urbanos realizam o trabalho em ligações das redes domiciliares e coletoras de esgoto nos bairros Jardim Santa Esmeralda, Jardim Santa Izabel e Chácaras Assay. 

O objetivo das fiscalizações é encontrar ligações clandestinas que possam desaguar os dejetos domésticos nas redes de águas pluviais. De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, a ligação de forma irregular na rede de esgoto, faz com que os dejetos sejam descartados em lagoas, ribeirões e riachos, causando poluição, deteriorando o meio ambiente e contribuindo com o surgimento de plantas aguapés.  

O serviço também acontece nos Conjuntos Residenciais Bromélias I e II, na região do Jardim Amanda, onde, de acordo com o agente de fiscalização da Secretaria Serviços Urbanos, Claudimir de Oliveira, os moradores são orientados a não descartar óleo de cozinha nas pias.”Conversaremos com moradores destes condomínios para evitar o descarte do óleo de cozinha na pia, já que o produto, prejudicial ao meio ambiente, também causa o entupimento das tubulações, fazendo o esgoto voltar à residência. Estudaremos a implantação de um dispositivo próprio para o descarte deste resíduo nestes conjuntos habitacionais”, explica Oliveira. 

COLETA E TRATAMENTO 100%

A Prefeitura também continua a implantação da rede coletora de esgoto no Jardim Nossa Senhora Auxiliadora, Jardim Novo Ângulo e bairro Chácaras Assay. Além disso, foi realizada a desobstrução e a manutenção em bueiros localizados na rua Casemiro de Abreu, no Jardim Santa Rita de Cássia. Os trabalhos são parte das atividades da Administração para a cidade chegar a 100% da coleta e tratamento de esgoto.

ESGOTO EM HORTOLÂNDIA

Hortolândia conta, atualmente, com 96,3% de esgoto coletado e tratado, de acordo com a Sabesp. Em 2005, primeira gestão do prefeito Angelo Perugini, nenhuma casa de Hortolândia contava com esgoto coletado e tratado. Os detritos eram depositados em fossas.

O avanço acelerado dos indicadores de coleta e tratamento de esgoto, em apenas 14 anos, é fruto da parceria da Prefeitura com a Sabesp e da participação popular na luta pelos serviços de saneamento, que tiveram inicio da década de 1980, por meio dos movimentos populares.

Os indicadores apontam que Hortolândia está à frente da maioria das cidades brasileiras: conforme dados do SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento), a média nacional de atendimento de esgoto é de 50,26%. Em razão do forte avanço nos indicadores de água tratada, coleta e tratamento de esgoto, Hortolândia recebeu, no último dia 17 deste mês, prêmio nacional concedido pelo Instituto Trata Brasil, referência no país na área de saneamento.

A cidade é um dos sete municípios brasileiros e um dos três do interior paulista reconhecidos como “casos de sucesso em saneamento básico”, neste ano.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98