Nossa Cidade

Ponte Estaiada otimizará transporte de passageiros

 

Neste domingo (26/05), a Prefeitura de Hortolândia inaugura a Ponte da Esperança (estaiada), construída para integrar as regiões Leste (Jd. Novo Ângulo) e Oeste (Jd. Amanda) da cidade. A estrutura faz parte do Corredor Metropolitano Noroeste, importante viário regional que, quando estiver concluído, agilizará o transporte coletivo de passageiros no sentido Rodovia Jornalista Francisco Aguirre de Proença (SP-101), em direção à Campinas. De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, a medida otimizará o transporte coletivo: a população terá mais vantagem e agilidade na utilização dos ônibus municipais, que seguirão sentido Terminal Metropolitano, local onde será possível acessar ônibus municipais e intermunicipais por meio da integração tarifária, pagando apenas a diferença do valor da passagem. A partir do Terminal, os ônibus partirão para Campinas, seguindo pelo corredor expresso e passando pela Ponte da Esperança, em um percurso de dois quilômetros mais curto em relação ao atual.

“A Ponte Estaiada encurtará o caminho de quem anda de ônibus, uma vez que a preferência será pelos veículos municipais. Como eles circulam somente dentro da cidade, os itinerários são menores. Quem segue para Campinas, também terá um trajeto mais curto”, afirma o secretário de Mobilidade Urbana, Atílio André Pereira. Quando o Corredor Metropolitano estiver pronto, o itinerário dos ônibus que partirem do Terminal Metropolitano, passando pela avenida Olívio Franceschini e seguindo Ponte da Esperança, até o km 5 da SP-101, será dois quilômetros mais curto em relação ao trajeto atual, cujo percurso passa pela avenida da Emancipação, alcançando a rodovia no km 9, na altura da EMS.

Para viabilizar o Corredor Metropolitano, a EMTU prossegue com as obras no Jd. Nova América, de onde o traçado seguirá pelo Parque Peron, Chácaras Nova Boa Vista, até o km 5 da rodovia, onde a Rodovias do Tietê, concessionária que administra a SP-101, constrói uma alça de acesso.

A obra do Corredor Metropolitano e a liberação da Ponte da Esperança para o tráfego de veículos são ações que fazem parte do PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento), iniciativa que prevê mais de 100 intervenções e serviços que promoverão o desenvolvimento urbano, ambiental, social e humano para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos.

Ponte da Esperança

A Ponte Estaiada possui 700 metros de extensão e 16,5 metros de largura, com duas pistas de rolagem em ambos os sentidos, além de calçada e ciclovia nas laterais. A estrutura está localizada entre o Jd. Santa Rita de Cássia e o Jd. Novo Ângulo. Esta será a primeira ponte neste modelo inaugurada na RMC (Região Metropolitana e Campinas) e a maior do interior paulista, com 180 metros de vão sob a base, composta por 16 pares de cabos de aço, os estais, ligados a um mastro de 75 metros de altura. A obra da Ponte da Esperança teve início em 2012, na gestão anterior do prefeito Angelo Perugini. Quando Perugini assumiu a atual administração, em 2017, retomou a articulou junto ao Governo do Estado para a continuidade das obras do Corredor Metropolitano, cujas obras estavam paradas desde 2015.

Raio X

•180 metros de vão

•700 metros de extensão

•75 metros de altura

•16,9 metros de largura

•16 pares de estais

•90 luminárias LED

•Ciclovia e pista de caminhada

•Capacidade de fluxo de 2,4 mil veículos por hora

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98