Connect with us

Nossa Cidade

Nova Portaria da Prefeitura amplia atendimento presencial em Hortolândia

Publicado

em

Com a permanência do município na “Fase de Modulação 3 – Amarela” do Plano São Paulo e a redução contínua e progressiva no número de infectados com a COVID-19, a Prefeitura de Hortolândia publicou nova portaria, que altera as condutas sanitárias a serem adotadas por estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, autorizados a realizar atendimento presencial ao público. As alterações trazidas pela Portaria nº 11, de 27 de agosto 2020, começam a valer nesta sexta-feira (28/08).

A publicação do documento visa atualizar os protocolos e adequar as regras de funcionamento dos estabelecimentos comerciais existentes no município para que exista um equilíbrio econômico-sanitário permanente na cidade, em consonância com as regras praticadas majoritariamente pela macrorregião de Campinas.

Durante a “Fase de Modulação 3 – Amarela” do Plano São Paulo, estabelecido pelo Governo do Estado de São Paulo, é permitida a abertura de bares, restaurantes, salões de beleza, barbearias e academias de esporte de todas as modalidades. A nova Portaria altera e é um complemento do Decreto Municipal nº 4.537, de 9 de agosto de 2020 e a Portaria Conjunta SMG SMS SMDETTI SMPUGE nº 8, de 9 de agosto de 2020. Os protocolos sanitários, entre eles a utilização de máscaras, distanciamento social, higiene pessoal, limpeza e higienização de ambientes e comunicação, apropriados para cada atividade tratada no decreto, estão mantidos e devem ser seguidos.

Confira o que muda, a partir de agora:

Comerciantes de vestuário e calçados:

Com a publicação do novo documento, provadores para experimentação de peças de vestuário e calçados poderão ficar disponíveis ao público, ficando ainda indisponíveis os exemplares destinados ao teste de cosméticos e perfumaria;

Templos religiosos:

Templos religiosos, na condução de suas atividades junto ao público, poderão executar as cerimônias no período máximo de uma hora e 30 minutos. Além disso, pessoas acima de 60 anos e com menos de 12 anos, que não apresentem comorbidades, também ficam autorizadas a participar das cerimônias;

Academias e estabelecimentos similares:

Consideram-se, também, estabelecimentos similares, e podem realizar atendimento presencial, aqueles que praticam atividades como: pilates, crossfit, ginástica funcional, natação e ginástica em geral.

Restaurantes com sistema “self-service”:

Fica permitida a utilização de sistema “self-service” pelos clientes, desde que o estabelecimento siga os seguintes protocolos:

– proibição da manipulação do buffet por crianças abaixo de 12 (doze) anos;

– obrigatoriedade do uso de máscara pelos clientes em toda circulação pelo estabelecimento, permitida a retirada apenas durante a refeição;

– instalação de protetores salivares em toda a extensão do buffet, que deverão ser higienizados a cada 30 (trinta) minutos;

– estabelecer circuito de higienização para operação do buffet com, no mínimo, os seguintes procedimentos: higienização das mãos pelo cliente; utilização, pelo cliente, de par de luvas fabricadas em qualquer material descartável, durante a todo o tempo de manipulação do buffet; descarte adequado das luvas ao final do processo de manipulação do buffet; e repetição do processo de higienização das mãos, após o descarte adequado das luvas.

– distanciamento de 02 (dois) metros entre os clientes no momento de manipulação do buffet.

Orientação ao comércio durante a pandemia

A Prefeitura de Hortolândia criou, em março, o Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento do Coronavírus para avaliar, propor e colocar em prática medidas de prevenção à disseminação da COVID-19.

A Operação de Orientação sobre o Coronavírus nos comércios tem se intensificado, a cada dia. Desde 21 de março, equipes da Administração Municipal percorrem a cidade, de domingo a domingo, das 9h às 22h.

De acordo com a Secretaria de Segurança, foram orientados e fiscalizados cerca de 3,2 mil estabelecimentos, durante a pandemia, até agora. O trabalho orientativo, para conter a disseminação do vírus, é realizado em todas as regiões de Hortolândia por uma força tarefa formada pela Guarda Municipal, pelo Setor de Fiscalização e pela Vigilância Sanitária.

Nossa Cidade

Antigo Aterro no Novo Ângulo pode ter nova utilidade

Publicado

em

Trabalho segue orientação da CETESB, que classificou o espaço apto a ser utilizado para outras finalidades

A Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, está realizando estudos com o objetivo de orientar a futura finalidade da área onde funcionava o antigo aterro sanitário de Hortolândia. O trabalho está sendo desenvolvido com a participação de outras secretarias municipais, como a de Serviços Urbanos, que é a responsável pela gestão da coleta e destinação do lixo gerado pela cidade. “A utilização adequada dessa área vem ao encontro do nosso projeto ambiental, cujo foco é a construção de uma cidade ambientalmente inteligente e sustentável. Já tivemos grandes avanços. Quando o aterro ainda estava ativo, em 2002, não tínhamos um litro sequer de esgoto coletado e tratado. Hoje, chegamos a 98% de coleta e tratamos 100%”, comenta a secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento. 

O antigo aterro, que fica no Jardim Novo Angulo, funcionou entre os anos de 1994 e 2002, como um lixão a céu aberto. Nesse período, o local recebia resíduos de Hortolândia e de Sumaré. Em agosto deste ano, a CETESB (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) classificou o terreno como “Área Reabilitada para Uso Declarado (AR)”. A reabilitação de uma área contaminada significa que o espaço foi considerado remediado. Isso permite à Prefeitura indicar como pretende utilizá-la. A decisão da Companhia Ambiental levou em conta a avaliação baseada nos dados disponíveis sobre o espaço, os resultados das campanhas de monitoramento realizadas e o término das descargas de resíduos, que ocorreu há cerca de 20 anos. 

Na época em que considerou a área do aterro contaminada, a Cetesb exigiu da Prefeitura algumas medidas de monitoramento e recuperação da área, entre elas, análises de águas subterrâneas, cercamento do local, plantio de mudas nos limites da propriedade, instalação de caixa de chorumes, entre outras. Antes de capacitar a área como apta para receber nova finalidade, o terreno foi exposto a um processo de monitoramento que chegou ao final no ano passado.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura e Estado entregam alças de acesso do Corredor Metropolitano nesta quinta-feira (16/09)

Publicado

em

Local receberá cerca de 16 mil veículos por dia, sendo a principal porta de entrada de Campinas à Hortolândia

O prefeito de Hortolândia, José Nazareno Zezé Gomes, ao lado do vice-governador do Estado de São Paulo, Rodrigo Garcia, entrega oficialmente, nesta quinta-feira (16/09), as alças de acesso do Corredor Metropolitano “Vereador Biléo Soares” à rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença (SP-101), altura do quilômetro 5.


O evento está marcado para as 9 horas na Rua Dr Miguel Vieira Ferreira, 812, Jardim Nova Boa Vista, em Hortolândia.


O prefeito hortolandense acompanhou de perto toda a reta final de obras e destacou a importância estratégica desta integração regional para o dia-a-dia das cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas). “A integração regional é um pilar da nossa Administração é parte importante do projeto de cidade sustentável e inteligente. As novas alças de acesso do Corredor Metropolitano, com a rodovia SP-101, vão facilitar muito o acesso para quem vem de Campinas para Hortolândia, além de abrir uma saída viária sentido Monte Mor. Os novos acessos dão um novo formato ao trevo do quilômetro 5, que vai se tornar na principal porta de entrada de Hortolândia”, comentou o prefeito.


De acordo com a Secretaria de Mobilidade Urbana, o dispositivo deve absorver uma demanda de aproximadamente 16 mil veículos por dia. Os dados fazem parte de um estudo realizado pela Prefeitura. “Segundo nossos estudos, o novo dispositivo viário receberá diariamente 8 mil veículos vindos de Campinas e outros 8 mil estarão saindo de Hortolândia. No total teremos mais de 16 mil veículos transitando diariamente neste trecho do Corredor Metropolitano”, explicou o secretário municipal de Mobilidade Urbana, Atílio André Pereira.

Além de criar uma nova entrada para Hortolândia, o corredor expresso integra diversas cidades da região, desde Americana, passando por Santa Bárbara D’Oeste, Nova Odessa, Sumaré, Hortolândia, até Campinas. O novo acesso ajudará a reduzir o volume de tráfego rodoviário, amenizando a sobrecarga de trânsito nas principais vias da cidade e da região.


Com o novo complexo viário, motoristas que seguem da Rodovia dos Bandeirantes, no sentido Hortolândia, poderão entrar na cidade com mais facilidade, desafogando o fluxo de veículos na Avenida da Emancipação, no quilômetro 9 da SP-101, atual acesso ao município.

Para os motoristas que seguem de Campinas, o novo acesso evitará o gargalo de veículos que se forma na rodovia, principalmente em horário de pico, e agilizará o trajeto de quem precisa chegar a Hortolândia com rapidez. Já no sentido inverso, na saída de Hortolândia pela região do Parque Perón, o viaduto serve aos motoristas que vêm de diversas cidades, utilizando o Corredor Metropolitano rumo a Campinas ou sentido Rodovia dos Bandeirantes/Monte Mor.

As alças de acesso foram construídas sobre vigas com 32 metros de cumprimento depositadas no vão central do viaduto, sobre a linha férrea da Rumo. O novo dispositivo de entroncamento, com elevado e alças de acesso, tem 130 metros de extensão e pista de sentido duplo, com faixas de rolamento com 3,50 metros, de acordo com o Governo do Estado. O primeiro dos três viadutos foi inaugurado em setembro do ano passado. A construção deste primeiro viaduto foi conduzida pela concessionária Rodovias do Tietê, sob a regulação da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo), com apoio da Prefeitura, que acompanhou todos os trabalhos executados na cidade. Já a construção dos outros dois viadutos, liberados nesta sexta-feira, ficou sob a responsabilidade da EMTU, com a participação da Prefeitura de Hortolândia.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Importante Associação de Hortolândia comemora seu primeiro aniversário

Publicado

em

Hoje, 16 de setembro, a Associação de Mães e Amigos do Autista de Hortolândia comemora o seu primeiro ano de fundação. O sonho de uma mãe em proporcionar acolhimento, orientação e atendimento às famílias que têm familiares com TEA se torna realidade.

A AMAAH-SP é uma associação sem fins lucrativos que desenvolve um trabalho pioneiro junto ao acolhimento, orientação e encaminhamento das famílias que descobrem precocemente ou tardiamente a questão do autismo.


O autismo é um Transtorno do Neurodesenvolvimento, portanto sua origem se dá no período gestacional, infância ou até mesmo ao longo de todo o desenvolvimento do indivíduo em si, os casos de diagnósticos tardios reforçam essa teoria. A nossa missão é disseminar conhecimento sobre TEA (Transtorno do Espectro do Autismo) e proporcionar uma qualidade de vida melhor aos nossos autistas, dando a eles um atendimento terapêutico com profissionais especializados e trabalhando com metodologias que sejam baseadas em evidências científicas.


A diretoria é composta por pais e familiares que vivenciam o autismo. Segundo Priscila Silvana de Paula Silva, fundadora e presidente da AMAAH-SP, o motivo dessa escolha é que as famílias se sentem acolhidas por pessoas que passam ou já passaram por algum fato que elas estão vivenciando.

O Departamento Educacional e Terapêutico conta com um profissional especializado em TEA. O departamento jurídico também conta com 2 advogados que são pais de autistas. A equipe também é composta por 1 profissional de esporte, 1 psicóloga e 2 assistentes sociais.
Hoje a AMAAH-SP tem em seu cadastro 85 famílias. A grande maioria da cidade de Hortolândia, mas também tem família de Leme, São Paulo, Monte Mor, Sumaré e Campinas. Temos o departamento de assistência social que atende as famílias com doações que recebemos como: cesta básica, leite, remédio.


A AMAAH-SP ainda não tem a sua sede e busca por um espaço para que as ações sejam ampliadas, pois entende que as pessoas com TEA e seus familiares precisam de atendimento especializado, e as mães e cuidadoras também precisam de cuidados.


Mas para que isso seja possível, conta com a ajuda de todos.Caso você queira ajudar com alguma doação a conta é : Caixa Econômica – Ag: 4226 – C/C: 952-5. Pix: 39.375.990/0001-88. Contato: (19) 993465761.

Continue Lendo

Populares