Connect with us

Nossa Cidade

No Dia do Meio Ambiente, Prefeitura debate Agenda 2030 das Nações Unidas

Publicado

em

 

Em que planeta queremos viver? Em que cidade? No Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta terça-feira (05/06), questões como estas nortearam os debates, realizados ao longo de toda a manhã, durante o 2o Seminário de Meio Ambiente, promovido pela Prefeitura. O evento, com foco no desenvolvimento sustentável, teve como tema “Hortolândia e os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) – ONU (Organização das Nações Unidas) – Agenda 2030”. O evento reuniu mais de 200 pessoas no auditório Profª Andreia Marise Borelli, no Remanso Campineiro, dentre elas secretários municipais, vereadores, estudantes, ecologistas, membros do Terceiro Setor e o deputado estadual Nilto Tatto, presidente coordenador da Frente Parlamentar Mista dos ODS no Congresso Nacional.

“Precisamos nos reeducar. Ainda hoje a questão ambiental mais desagrada que agrada. Faltam recursos. Não dá para o poder público fazer apenas com verbas de emendinhas (parlamentares) ou atender a apontamentos do Ministério Público e do Tribunal de Contas. Isso é muito ruim para o País, para o povo. Aqui, em Hortolândia, temos uma situação diferente. A questão ambiental é ponto número um da pauta. O prefeito Angelo Perugini sai por aí falando sobre isso, nas ruas, nas praças, levando esta mensagem ao povo”, afirmou o vice-prefeito e secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, José Nazareno Zezé Gomes, na abertura do evento. “O Legislativo e o Judiciário são muito importantes na questão ambiental, mas precisa haver uma ruptura, uma mudança de cultura. É por isso que temos levado o tema às escolas e lutado bravamente para que ela aconteça”, complementou Zezé.

Para Nilto Tatto, embora o momento no Brasil e no mundo não seja propício a comemorações, do ponto de vista socioambiental, é importante a iniciativa da Prefeitura de apresentar a Agenda 2030 e mobilizar a comunidade para a sua implementação na cidade, dada a grande relevância da questão ambiental e da desigualdade no planeta. “Todos os da nossa espécie e das outras têm o direito a viver com dignidade. A Terra tem vida. Precisamos entender isso e vivenciar a nossa cidadania política, vivenciar isso e cobrar também dos outros”, alerta o deputado federal, exemplificando a interligação entre questões como vulnerabilidade social, moradia, ocupação de áreas verdes, descarte de resíduos. Outro tema enfocado, de grande preocupação, é a atual disputa no Legislativo Federal acerca da legislação sobre os agrotóxicos no Brasil. “Somos o maior consumidor de agrotóxicos no Ocidente. Não é a toa que o segundo maior fator de contaminação dos mananciais no País é este. Isso mata a biodiversidade. Há impacto para o meio ambiente e para a saúde humana. Os pesquisadores brasileiros precisam verificar os impactos destes venenos para a saúde pública. É um modelo de produção que demanda muita água e não respeita o meio ambiente.”

Experiências de políticas públicas implementadas em Hortolândia, em sintonia com a Agenda 2030, foram apresentadas pelas secretarias de Governo e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Coube à secretária-adjunta de Governo, Silvania Anizio da Silva, apresentar a evolução da Agenda Verde – Mutirão de Limpeza e Zeladoria, programa criado para envolver a população na tarefa de fazer o descarte correto de lixo e manter a cidade limpa. Uma das ações da Agenda é a coleta seletiva (porta a porta ou voluntária), que se dá por meio de caminhão específico e também por equipamentos como os PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de Entulho e materiais recicláveis) e LEVs (Locais de Entrega Voluntária de recicláveis). Além das palestras de conscientização ambiental e do plantio de árvores, a Agenda Verde recolheu desde sua implantação, em março do ano passado, aproximadamente 12 mil toneladas de lixo e entulho descartados irregularmente pelas ruas de Hortolândia. Materiais recicláveis são encaminhados à Cooperativa Águia de Ouro, para triagem e reaproveitamento. “Para viver bem na cidade, é preciso cuidar do que é nosso. Vamos levar esta mensagem também à família e aos amigos”, destacou Silvania.

Ao falar sobre “Gestão ambiental e projetos de sustentabilidade no município de Hortolândia”, a secretária-adjunta do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Eliane Nascimento, elencou uma série de projetos e ações já em execução pela Prefeitura, tais como a coleta seletiva voluntária, em sete PEVs e 12 LEVs; o projeto piloto de coleta seletiva realizado atualmente no Parque Ortolândia e no Jd. Firenze, mas em expansão gradativa para toda a cidade; o galpão de triagem de resíduos que apoia e fortalece o trabalho da Cooperativa de reciclagem; o descarte correto de pneus; o aprimoramento da fiscalização ambiental por meio de equipes presenciais e denúncias pelo aplicativo de mensagens WhatsApp (99976-1840); palestras de educação ambiental; bem como ações de proteção e bem-estar animal, dentre outras. “A responsabilidade e a preservação ambiental significam um compromisso com a vida. Não podemos pensar só no hoje. O que deixaremos para nossos filhos e netos?”, pergunta Eliane.

Outros palestrantes concentraram-se em apresentar as metas globais e seus vínculos com o município, projetos ainda em construção. Foi o caso do vereador Prof. João Pereira; o diretor de Licenciamento Ambiental, Gustavo Cherubina; o secretário-executivo da Frente Parlamentar Socioambiental de Apoio aos ODS da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo), Fábio Barbosa; e o tecnólogo de Meio Ambiente e analista de projetos no CTI (Centro de Tecnologia da Informação) Renato Archer, Luiz Eduardo Vieira Feichas. Enquanto Barbosa apresentou a “Agenda Hortolândia 2030: arranjo multissetorial de ODS”, envolvendo além da sociedade civil organizada, também os setores empresariais e industriais; Pereira ressaltou a parceria entre Legislativo e Executivo, em projeto conjunto. Para Querubina, a realização do Seminário de Meio Ambiente já pode ser compreendida como ação da Prefeitura no sentido de abraçar a Agenda 2030. Feichas, por sua vez, mostrou o esboço do projeto de logística reversa de resíduos de equipamentos eletroeletrônicos, em nove eixos, com ações já em andamento no município.

“O desenvolvimento sustentável, a questão ambiental, é um projeto prioritário do governo Angelo Perugini. Há também uma união entre os poderes Executivo e Legislativo, neste sentido. Esta é uma oportunidade de a população conhecer os objetivos do desenvolvimento sustentável, propostos pela ONU, para que sejam objeto de atenção, financiamento e exemplos até 2030. Precisamos trabalhar alinhados com esta grande declaração dos países da ONU, para que consigamos construir estratégias e táticas que impeçam os impactos da mudança climática e criar, aqui em Hortolândia, exemplos para o Brasil e para outros países”, afirma Gustavo B. Cherubina, responsável pela organização do evento.

Conheça quais são os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável):

Os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) constituem uma agenda proposta pela ONU (Organização das Nações Unidas), que deve ser implementada por todos os países do mundo até 2030. Esta agenda foi apresentada e debatida em setembro de 2015, por mais de 150 líderes mundiais.

Objetivo 1: Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares.

Objetivo 2: Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável.

Objetivo 3: Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades.

Objetivo 4: Assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

Objetivo 5: Alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.

Objetivo 6: Assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos. 

Objetivo 7: Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos.

Objetivo 8: Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos.

Objetivo 9: Construir infraestruturas resilientes, promover a industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação.

Objetivo 10: Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles.

Objetivo 11: Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

Objetivo 11: Tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

Objetivo 12. Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

Objetivo 13. Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos.

Objetivo 14. Conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

Objetivo 15. Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade.

Objetivo 16. Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis 

Objetivo 17. Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.

FONTE: ONU/BR

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

População do Jardim Amanda comemora revitalização do Campo do CAIC

Publicado

em

Espaço, entregue à população no domingo (15/05), será um dos palcos do futebol amador de Hortolândia

A manhã deste domingo (15/05) marcou a entrega do Campo do CAIC, tradicional palco do futebol amador da cidade, localizado no Jardim Amanda, para a população. Após receber intervenções para revitalização completa, o espaço volta a sediar as partidas do campeonato que começa na quinta-feira (19/05), data do aniversário de 31 anos da cidade. Neste domingo, a volta das atividades no gramado foi com o amistoso entre jogadores das equipes do Jardim Amanda. Além da programação “Rua de Lazer” que agitou a criançada em diversas atrações e brincadeiras.

“Esta é mais uma etapa concluída da renovação dos espaços esportivos em Hortolândia. Com muito trabalho, temos mais uma área renovada para receber a população que gosta de participar das atividades esportivas. Também no Jardim Amanda, temos o objetivo de recuperar o Campo da Mina, um importante espaço para a comunidade aqui do bairro. O esporte é uma importante ferramenta para socialização e inclusão, portanto, continuar a investir no esporte é investir na saúde das pessoas”, comentou o prefeito Zezé Gomes na cerimônia.

De acordo com a Secretaria de Esportes, no novo Campo do CAIC, a arquibancada recebeu pintura em tom de azul e ganhou rampa de acessibilidade para PCD (Pessoas com Deficiência). Um novo banheiro foi construído para utilização dos usuários do espaço, também, com rampa de acessibilidade. Os alambrados foram trocados, contribuindo com a segurança dos torcedores. Quem utiliza o campo para fazer caminhada encontrará, ao redor do gramado, o piso com melhorias. Já quem vai jogar futebol, utilizará o gramado reformado. Equipes da Administração Municipal realizam, periodicamente, ações para manter a grama  em condições  para a bola rolar solta.

“É gratificante poder revitalizar os espaços públicos de nossa cidade. Continuaremos o trabalho para que os locais sejam reestruturados e a população possa utilizar estas áreas para a diversão. Agradecemos a presença da comunidade esportiva do Jardim Amanda que aproveitou este dia especial”, explica o secretário de Esportes, Gléguer Zorzin.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Dia do Gari é celebrado em Hortolândia

Publicado

em

Colaboradores da Prefeitura participaram de café da manhã ao som do Quinteto CulturaO dia do gari, celebrado dia 16 de maio, foi comemorado nesta segunda-feira em Hortolândia. A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos realizou um café da manhã especial aos colaboradores do setor de limpeza pública municipal. Com apoio da Secretaria de Cultura, o Quinteto Cultura esteve presente trazendo o melhor da Música Popular Brasileira.

O prefeito José Nazareno Zezé Gomes marcou presença na celebração e agradeceu o trabalho desenvolvido pelos servidores e colaborares da Prefeitura de Hortolândia. “Os nossos colaboradores do setor de limpeza pública realiza um grande trabalho em nossa cidade. É por conta da força de cada um de vocês é que temos uma cidade limpa e organizada. Dá gosto de viver em Hortolândia e saibam que vocês fazem a diferença. Parabéns pelo Dia do Gari”, disse o Prefeito.

A atividade contou com a presença do secretário municipal de Serviços Urbanos, Vicente Andreo, do secretário adjunto Marco Antonio Panício, o Mercadão, do secretário de Cultura, Régis Bueno, e dos vereadores Aldemir Clemente, Ananias José Barbosa e Edivaldo Araújo.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia lembra o Dia da Luta Antimanicomial com evento aberto à população

Publicado

em

Evento nesta quarta-feira (18/05) integra programação comemorativa ao 31º aniversário de emancipação política de Hortolândia

Quem sofre de transtornos mentais tem direitos como toda pessoa. Dentre os direitos está o de receber tratamento de forma digna e humanizada, sem privação da liberdade. Para sensibilizar e conscientizar a sociedade sobre essa questão, a Prefeitura de Hortolândia promove um evento pelo Dia da Luta Antimanicomial, nesta quarta-feira (18/05). Será, às 8h, na praça localizada na rua Pastor Germano Ritter, altura do nº 650, no Parque Ortolândia, onde fica a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo). O evento integra a programação comemorativa do 31º aniversário de emancipação política de Hortolândia.

Para promover a integração entre pacientes e comunidade, o evento terá atividades culturais e de saúde. A programação contará com apresentação de um coral formado por usuários, parentes, familiares e funcionários do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) Vida, uma das unidades da Prefeitura especializada no tratamento de pessoas com problemas psíquicos. O coral apresentará a música “Não quero dinheiro (só quero amar)”, de Tim Maia. Para estimular o público a se exercitar, haverá uma aula de zumba e uma apresentação com alunos do curso de capoeira ministrado pela Prefeitura. O evento terá ainda um café da manhã comunitário. 

“Queremos promover um momento de reflexão e de relembrar a questão da luta antimanicomial para garantir cada vez mais os direitos para as pessoas que estão em sofrimento psíquico. O evento busca ainda promover a interação entre os usuários, seus familiares e parentes, os trabalhadores da rede municipal de saúde mental e a comunidade”, destaca a coordenadora do Departamento de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Leici Santana.

Dia da Luta Antimanicomial 

A Luta Antimanicomial é lembrada todo dia 18 de maio, data que teve origem a partir do Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, ocorrido em Bauru, em 1987, com participação de mais de 350 pessoas da área de saúde mental em busca de uma experiência de desinstitucionalização da psiquiatria. 

Até então, o tratamento psiquiátrico se concentrava em internações hospitalares. Como resultado desta e de outras mobilizações, a Reforma Psiquiátrica foi aprovada por meio da Lei Federal Nº 10.216, em 2001. Com a lei, o atendimento a pacientes com transtornos mentais passou a ser acompanhado por uma rede de atenção psicossocial, estruturada em unidades de serviços comunitários onde cada paciente tem sua vida livre, participando de atividades terapêuticas e de reabilitação, sempre acompanhados da família.

Rede de Atenção Psicossocial

Hortolândia conta três CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), que são unidades especializadas no atendimento e no tratamento a pessoas com transtornos mentais.  

O CAPS-AD atende pacientes com problemas psíquivos decorrentes do uso prejudicial de álcool, drogas e susbstâncias psicoativas, com o objetivo de estimular a integração social e familiar e apoiá-los em suas iniciativas de busca de autonomia. O atendimento é de porta aberta, sem a necessidade de agendamento. Atualmente, de acordo com o órgão, são atendidos 97 usuários, com idade variando de 18 a mais de 60 anos. O órgão fica na rua João Frutuoso de Miranda Filho, 460, Parque Ortolândia. O telefone de contato é (19) 3897-5920. 

Já o CAPS-IJ, atende crianças e adolescentes que sofrem de transtornos mentais decorrentes de várias situações e/ou doenças psíquicas. De acordo com o órgão, são atendidas cerca de 300 usuários com até 21 anos. O órgão está localizado na rua Antonio Biassi Filho, 89, Parque Ortolândia, e os telefones de contato são (19) 3897-3237 e (19) 3897-1719. 

Pacientes maiores de idade com grave sofrimento psíquico são atendidos pelo CAPS-Vida. O órgão funciona ininterruptamente, ou seja, oferece hospitalidade integral 24h para pessoas em situação de crise já acompanhadas pelos serviços de saúde, diante de avaliação da necessidade pela equipe multiprofissional. De acordo com o ´rogão, são atendidos 608 pacientes. O órgão fica na rua João Cancian, 161, Parque Ortolândia. Os telefones de contato são (19) 3819-6852 e (19) 3865-4890.

Conferência Municipal de Saúde Mental

Outra ação importante na área de saúde mental realizada pela Prefeitura de Hortolândia foi a 1ª Conferência Municipal, em abril deste ano, com a participação do prefeito José Nazareno Zezé Gomes. 

As propostas apresentadas na conferência municipal serão levadas nas conferências macroregional, que será realizada de maneira virtual, no dia 3 de junho. Depois, estão previstas as realizações das Conferência Estadual de Saúde Mental, entre os dias 31/10 a 02/11, e Federal, esta última realizada pelo Ministério da Saúde, entre os dias 8 a 11 de novembro, em Brasília (DF). De acordo com o Ministério da Saúde, a Conferência Federal visa construir e atualizar as políticas públicas de saúde mental.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Populares