Nossa Cidade

Iogurte, saladas e frutas fazem parte da merenda escolar, em Hortolândia

Mudança no cardápio leva em conta sugestões da comunidade escolar

Merenda escolar Hortolândia

Os alunos da rede pública de educação já sentiram a diferença. Em Hortolândia, a merenda escolar oferecida pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, está mais gostosa e saudável. Alimentos como iogurte, verduras, frutas e pães integrais com geleia passaram a fazer parte da dieta de milhares de crianças, jovens e adultos, em idade escolar. A medida representa uma mudança de cerca de 50% com relação ao cardápio anterior.

Com a vigência de um novo contrato, firmado após licitação, desde 23 de maio, a Administração pôde atender a demandas vindas da comunidade escolar. Entre os pedidos de estudantes, pais, responsáveis, professores, gestores e merendeiras estava a introdução no cardápio de saladas e frutas, leite e pães.

A merenda é servida em 84 instituições públicas: 54 escolas municipais, 26 estaduais e oito entidades vinculadas à Administração – a maioria funciona para a realização de atividades em contra-turno. A quantidade e o tipo de refeições dependem da faixa etária. Os matriculados na Educação Infantil, em período integral, chegam a fazer entre 4 e 5 refeições/dia na escola; no período parcial, o número varia de 2 a 3 refeições/dia. Os alunos de Ensino Fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos) fazem duas.

Em 2012, ainda na vigência do contrato anterior, para servir aproximadamente 250 mil refeições/semana, a Prefeitura investiu, em média, R$ 370 mil por semana de cinco dias. A previsão inicial para este ano é que o investimento seja da ordem de R$ 400 mil/semana. No entanto, dada a boa aceitação dos novos cardápios, é provável que aumente o número de refeições servidas, bem como o de recursos gastos com elas.

No ano passado, a oferta de refeições a cerca de 46 mil estudantes da rede pública representou um investimento de R$ 13,44 milhões para 10,4 milhões de refeições feitas. Em 2013, para a mesma quantidade de merenda servida, a previsão de investimentos chega a R$ 16,5 milhões.

Iogurtes e pães integrais com geleia

A Prefeitura foi além do que a comunidade pediu. Para oferecer refeições balanceadas, saudáveis e apropriadas a cada faixa etária, livres de frituras, com baixo teor de sódio, açúcares e gorduras, a equipe de nutricionistas do Setor de Alimentação Escolar elaborou nove conjuntos de cardápios. Neles, foi possível introduzir saladas, frutas variadas, pães integrais de vários formatos com margarina e geleias de frutas, iogurtes (no lugar de bebidas lácteas), leite com chocolate e sucos integrais.

Houve também mudança nas preparações ofertadas pela empresa vencedora da licitação, a Nutriplus. Passaram a compor as refeições escolares almôndegas, omelete de forno, arroz carreteiro, feijão tropeiro e risoto de linguiça (preparado com carne de frango, com controle na quantidade de gordura, como prevê a legislação municipal). A pedido dos estudantes, pratos bem brasileiros, a base de arroz e feijão, aparecem com mais frequência: três vezes por semana e não duas, como era antes.

De acordo com a nutricionista da Secretaria de Educação, Juliana Maria da Silva, a mudança apresenta bons resultados. Alguns surpreendentes: aumentou o consumo de saladas entre os jovens, principalmente das que são feitas a base de acelga. Também estão sendo bem aceitos os achocolatados, iogurtes e biscoitos, a dupla arroz/feijão e frutas como mexericas, tangerinas e abacaxis.

Comida caseira, preparada na hora

“Procuramos resgatar a preparação simples, do tipo caseira, para conquistar a adesão das crianças e dos jovens”, afirma Juliana. “Tudo é preparado na hora, com amor e cuidado. O que não é consumido é descartado. Percebemos um clima melhor também entre as merendeiras, muito embora o trabalho delas tenha aumentado bastante. Estão muito satisfeitas e animadas com a receptividade dos jovens e crianças”, explica.

A mexida na merenda tem gerado mudança de hábito até em casa. “Às vezes, as mães não têm mais tempo de preparar refeições saudáveis e balanceadas porque trabalham fora. É mais fácil oferecer refrigerante e salgadinho aos filhos, o que é prejudicial”, diz a nutricionista. “Procuramos na merenda escolar criar estes hábitos saudáveis, que eles acabam reproduzindo em casa e pedindo que as mães e pais façam também”, comemora Juliana.

Alunos do Jardim II, na Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Jardim Amanda I (CAIC), no Jardim Amanda II, as amigas Maria Clara Santos Neri, de 6 anos, Alana Vitória C. de Oliveira, de 5, e Maria Eduarda Assis Gouveia, de 6, estão adorando as frutas. “É gostoso”, diz Maria Clara, saboreando uma banana, servida após um prato de arroz, feijão e frango picadinho ao molho. Sorrindo, Maria Eduarda diz que gostou tanto da maçã que comeu “até o galho”. Ela e Alana apontam como prato preferido macarrão com carne e sopinha. Além da banana, o colega, Daniel Airão Silva de Oliveira, de 6 anos, adorou as uvas.

“Estamos felizes em propiciar um ambiente escolar cuja merenda é saborosa, saudável e feita com carinho para todos os estudantes da rede pública do município de Hortolândia, tendo em vista o desenvolvimento e condições plenas de aprendizado”, afirma a secretária de Educação, Cleudice Baldo Meira.

Prefeito confere a merenda

Nesta quinta-feira (04/07), o prefeito Antonio Meira abriu um horário na agenda para conferir a nova merenda. Por volta das 10h, ele e a primeira-dama, também secretária de Educação, Cleudice Meira, almoçaram salada de acelga e macarrão com frango ao molho, seguido de abacaxi, ao lado de estudantes do Jardim I e II da Emei (Escola Municipal de Educação Infantil) Jardim Santa Clara do Lago I.

A visita surpresa agradou as crianças, assim como a refeição. Júlia Pereira, de 3 anos, gostou tanto do prato principal, quanto da salada crocante. As colegas, Julya Emanuelle e Ana Beatriz, também de 3, têm gostado das batatas nas sopinhas e dos achocolatados. Para Artur Brandão Silva, de 4 anos, gostoso mesmo é o abacaxi.

Segundo a diretora Marlene de Lima Ghiraldelli, “a merenda melhorou bastante, tanto em qualidade quanto em diversidade. As crianças estão aceitando bem”, afirma.

Para a secretária, visitar as escolas e ouvir alunos e profissionais da educação, neste momento de análise da receptividade dos novos cardápios, é uma medida importante. “Queremos ouvir a comunidade para ver se é necessário fazer ajustes”, esclarece, aprovando a salada e o tempero do frango servido com o macarrão.

“A alimentação de boa qualidade é um elemento importante para o processo de aprendizagem, assim como para o desenvolvimento dos alunos”, salienta o prefeito Antonio Meira. “Neste sentido, é importante ter frutas, saladas e legumes na merenda escolar. O cardápio é feito com zelo pelos nutricionistas para que as refeições das crianças e jovens sejam balanceadas”, afirma.

Fonte: Assessoria de Comunicação / Prefeitura de Hortolândia

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98