21 de junho de 2024
Nossa Cidade

Igualdade racial é tema de seminário voltado a profissionais da Educação

Evento gratuito será aberto nesta terça-feira (23/09)

Seminário-igualdade-racial

A Prefeitura de Hortolândia, por meio da Secretaria de Educação realiza, nesta terça e quarta-feiras (23 e 24/09), o I Seminário Construindo novos paradigmas de compreensão das relações étnico-raciais. A abertura será às 19h, no auditório da Emef (Escola Municipal de Ensino Fundamentasl) Profª Marleciene Priscila Presta Bonfim, na rua Maria de Lourdes C. Cancian, 92, no Remanso Campineiro. Após palestra com a Profª Drª Ângela Soligo, da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), sobre “Educação das relações étnico-raciais: enfrentando o racismo”, haverá mesa de debates, com a presença da secretária de Educação, Cleudice Baldo Meira.

Voltado a profissionais da educação da rede municipal, o evento busca promover processos e ambientes educativos que compreendam o outro na sua identidade cultural, possibilitando uma consciência de respeito pautada na diversidade. A ideia é contribuir para a reflexão, o conhecimento e a compreensão da identidade étnico-racial no contexto educacional e social no qual estamos inseridos.

Na quarta-feira (24/09), a partir das 18h30, os profissionais participam de oficinas, que serão oferecidas na Emef Profª Janilde Flores Gaby do Vale, na Avenida Profª Edna Aparecida Pampa da Fonseca, 115, na Vila Real.

Confira o cronograma das Oficinas:

Oficina 1- A questão racial brasileira e as exigências educativas. Educação e identidade negra. Prof.ª Ms. Luci Chrispim Pinho Micaela, economista, mestre e especialista em História e Cultura Afro Brasileira, docente na pós-graduação em Educação no Unisal Campinas/SP.

Oficina 2- Vista a minha pele e mude suas ações. Profª. Raquel Ap. Batista, coordenadora pedagógica rede municipal de Hortolândia, especialista em Ética, Valores e Cidadania pela USP e em Gênero e Diversidade pela UFSCar.

Oficina 3- A Literatura no ensino de história e cultura africana e afro-brasileira – Profª. Ms. Carolina F. Jango, mestre em Educação pela Unicamp, diretora adjunta de Relações Comunitárias, Pró Reitoria de Extensão do IFSP (Instituto Federal de São Paulo/SP).

Oficina 4 – Menina que Kindumba é essa?: ancestralidade, estética negra e resistência – Beatriz Regina Barbosa, membro de pesquisa do DIS (Departamento de Diferenças e Subjetividade em Educação) da Unicamp.

Oficina 5 – Aplicação da Lei 10.639/03 na prática escolar- Andréia Marise Borelli, coordenadora pedagógica da rede municipal de Hortolândia; Maria Aparecida da Silva Lopes Pedro, diretora escolar da rede municipal de Hortolândia; Raquel de A. Cavini, assistente de direção da rede municipal de Hortolândia.

Oficina 6 – A construção da identidade étnica na sala de aula: ações pedagógicas – Prof. Adelson dos Santos, arte educador da rede municipal de Hortolândia, pós-graduado em História e Cultura Afro-brasileira pela Unisal/Campinas; Elisandra Camilo, pedagoga e pós-graduada em História e Cultura Afro-brasileira pela Unisal.

Oficina 7 – Compreendendo o contexto histórico das bonecas africanas Abayomi – Profª. Mara Ester da Silva, da rede municipal de Hortolândia; Eva M. Ferreira Maia, do Projeto Mulheres Artesãs, de Hortolândia/SP

Oficina 8 – Etnicidade e afrodescendência como temáticas da Educação Básica – Profª Drª Marilda Ap. Soares, mestre e doutora em História Social pela USP.

Oficina 9 – Diáspora africana: a construção da identidade brasileira – Genésio de Arruda, membro do Movimento Negro Unificado, São Paulo/SP; Profª Ms. Miriam dos Santos Quirino de Castro, mestre em Educação pela Unimep/Piracicaba.

Oficina 10 – História e cultura africana e afro-brasileira: reeducação das relações étnico-raciais e a construção de identidades de resistência- Profª Viviane Marinho Luiz, mestre e doutoranda em Educação pela Unimep/Piracicaba.

FONTE: Pref. Hortolândia

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98