Connect with us

Nossa Cidade

Hortolândia tem Grupo de Trabalho Intersetorial para prevenir violência sexual contra crianças e adolescentes

Publicado

em

A maioria das vítimas de violência sexual infantil em Hortolândia são meninas da faixa etária de 10 a 14 anos. Este e outros dados foram divulgados no Seminário Intersetorial da Rede de Prevenção e Enfrentamento à Violência Sexual Infantil, realizado pela Prefeitura, no auditório “Profª Andrea Marise Borelli”, no Remanso Campineiro, nesta sexta-feira (25/10). De acordo com o Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres da Secretaria de Governo, participaram cerca de 180 pessoas, entre servidores e comunidade. Também estiveram presentes a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Sandra Mara Fagundes Freire, a secretária-adjunta de governo, Silvânia Anizio, e a secretária-adjunta de Segurança, Adriana Carvalho. O evento teve ainda palestra da juíza do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), Tatiane Moreira Lima. 

Para enfrentar essa triste realidade, a Prefeitura criou, em 2018, um GT (Grupo de Trabalho) intersetorial de prevenção e enfrentamento à violência sexual infantil, formado por agentes de diferentes secretarias, dentre as quais, Saúde; Segurança; Educação, Ciência e Tecnologia; Inclusão e Desenvolvimento Social; e Governo.

Neste ano, a Prefeitura criou o GT da Saúde com o objetivo de monitorar e discutir casos de violência sexual. Também neste ano foi implantado o novo fluxo municipal de atendimento à vítima de violência sexual. Além disso, a Prefeitura, em parceria com o Conselho Tutelar e com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDMCA-Hortolândia), tem realizado ações educativas, preventivas e de capacitação para lidar com a questão. 

A secretária-adjunta de Governo, Silvânia Anizio, destacou que o objetivo do GT é orientar os agentes das secretarias envolvidas sobre como lidarem com a violência sexual infantil. “O GT é importante para explicar aos agentes como se faz o atendimento e o acolhimento às crianças que sofrem esse tipo de violência. Elas não têm noção do fato ou têm vergonha de falar. Por isso, os agentes precisam ter a sensibilidade de saber escutar a criança”, salientou Silvânia.

O caráter de intersetorialidade do GT foi destacado pela secretária-adjunta de Segurança, Adriana Carvalho. “Graças a essa integração entre as secretarias que fazem parte do GT, a Administração criou uma rede estruturada de proteção à criança e ao adolescente. Com isso, é possível realizar um trabalho de prevenção à violência sexual infantil”, ressaltou Adriana.

Para a secretária de Educação, Ciência e Tecnologia, Sandra Mara Fagundes Freire, o GT proporciona troca de experiências e conhecimentos entre os agentes envolvidos. “É preciso ter conhecimento para saber lidar com a questão da violência sexual infantil. Por isso, é importante que todos os agentes estejam unidos para buscar soluções para o enfrentamento do problema”, destacou Sandra.  

DADOS COMPILADOS

Os dados sobre violência sexual infantil foram compilados a partir do levantamento feito pela Secretaria de Segurança dos BOs (Boletins de Ocorrência) referentes a estupros de crianças e adolescentes registrados pela Polícia Civil entre 2014 a 2018. Durante o período, foi registrado um total de 94 BOs. Os dados revelam que 86% das vítimas são do sexo feminino. Nos 94 BOs registrados, 48 vítimas são da faixa etária de 10 a 14 anos, e 17 têm idade entre 5 a 9 anos. 

Os dados também mostram que o tempo entre o episódio da violência sexual e o registro da ocorrência foi de 3 dias a um mês em 25% dos BOs registrados. Os casos de violência sexual aconteceram no final de semana, sexta-feira (14 BOs), sábado (14 BOs) e domingo (BOs). Em outros 14 BOs não foi determinado o dia da ocorrência.

Em 55% dos BOs registrados, o caso de violência sexual aconteceu na casa da vítima. Ainda de acordo com os dados, 21 agressores são amigos ou pessoas conhecidas da família, 17 são padrastos. 

Em 42,5% dos casos registrados, a violência foi considerada aguda (episódio único, ocorrido nas últimas 72 horas). Já em 41,5% dos casos registrados, a violência foi crônica (episódio que ocorreu de forma recorrente). Com relação à caracterização da violência, de acordo com o local da ocorrência e vínculo entre vítima e agressor, 89% dos casos foram considerados de violência doméstica.

Outro aspecto que os dados mostram é que em 24% dos casos, as vítimas procuraram os serviços de saúde públicos. Já em 76% dos casos, as vítimas ignoraram o acesso a serviços de saúde.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Hortolândia conclui semana com mutirão da Operação Tapa-Buraco, limpeza e poda do mato

Publicado

em

Ações foram realizadas em diversas regiões da cidade

As equipes da Prefeitura de Hortolândia concluíram, nesta sexta-feira (14/01), as etapas da Operação Tapa-Buraco. De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, desde o começo da semana, os trabalhos foram realizados todos os dias em diferentes regiões da cidade. No Jardim Adelaide, a etapa aconteceu na rua Orlando Singorelli. A rua Vereador Antonio de Melo Costa, no Jardim Santa Emília, também recebeu a operação

Já no Jardim Santa Esmeralda, as ruas Pérola e Diamante, que margeiam a Rodovia dos Bandeirantes, foram as beneficiadas com o trabalho. “Nesta última etapa da semana, priorizamos as vias com mais movimento e que dão acesso à Rodovia dos Bandeirantes já que, por ali, passam diariamente muitos veículos pesados, como ônibus e caminhões. Com o solo molhado das chuvas desta semana, estes serviços preventivos continuarão acontecendo para evitar erosões e afundamentos. As ruas residenciais e com menor movimento também receberão a ação”, explica o secretário adjunto de Serviços Urbanos, Marcos Panício, o Mercadão.

MAIS ZELADORIA

A Administração Municipal também continuou o mutirão de zeladoria com poda do mato e limpeza nas unidades de saúde e em outros espaços públicos. Na manhã desta sexta-feira, o serviço foi concentrado na  UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim Novo Ângulo. De acordo com a Secretaria de Serviços Urbanos, a ação acontece para evitar o crescimento do mato é para manter o local limpo e em boas condições para receber a população.

Além disso, a ação também foi realizada nas áreas interna e externa do Centro de Convivência da Melhor Idade, no bairro Remanso Campineiro. O mutirão continuou também em áreas verdes localizadas próximas ao Parque Socioambiental Lago da Fé, em toda a extensão que margeia a avenida Joaquim Martarolli e na parte onde máquinas trabalham na construção de um novo viário, entre o Jardim Novo Cambuí e o Jd. São Sebastião. 

Continue Lendo

Nossa Cidade

Vem aí V Conferência Municipal da Igualdade Racial de Hortolândia

Publicado

em

A partir do dia 12 deste mês, quem tiver interesse no assunto e quiser contribuir com o processo de desenvolvimento de políticas públicas do município, pode acessar o site da Prefeitura hortolandia.sp.gov.br para enviar propostas e sugestões.


Para quem não tem acesso à internet, o Departamento de Direitos Humanos e Políticas Públicas para Mulheres, que fica na Rua João Blumer, 289, no Remanso Campineiro, disponibiliza uma ficha para ser preenchida e entregue lá mesmo com as propostas.


A V Conferência tem como tema “Enfrentamento ao racismo e às outras formas correlatas de discriminação étinico-raciais e de intolerância religiosa: política de Estado é responsabilidade de todos nós” e será realizada no próximo dia 29, das 8h às 16h, na EMEF Profª Marleciene Priscila Presta Bonfim, o Remanso Campineiro.

Para participar da etapa preparatória acesse o link e de a sua contribuição. https://docs.google.com/forms/d/1uLuCBMbQ_uF9wTREkM0gPLOcHxx8j5zW6F7-IycL0SI/edit

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia recebe primeiro lote de vacina pediátrica da Pfizer neste fim de semana

Publicado

em

De acordo com a Secretaria de Saúde, a expectativa é que os imunizantes cheguem neste sábado (15/01) 

A Prefeitura de Hortolândia informa que está previsto o envio do primeiro lote da vacina pediátrica da Pfizer pelo governo estadual neste sábado (15/01). De acordo com a Secretaria de Saúde, o município deverá receber 1.150 doses para a vacinação contra a COVID de crianças de 5 a 11 anos.

A Secretaria de Saúde ressalta ainda que a vacinação no município será iniciada para crianças com comorbidade, conforme protocolo determinado pelo governo estadual. 

Em virtude da necessidade da organização logística, a Secretaria de Saúde salienta que não é possível iniciar a vacinação já na segunda-feira (17/01). Além disso, por se tratar de um imunizante diferente, é necessária a capacitação técnica das equipes de vacinação. Esta atividade será realizada na terça e quarta-feira (18 e 19/01). 

De acordo com a Secretaria de Saúde, a previsão é de que a vacinação seja iniciada na quarta-feira (19/01), na UBS (Unidade Básica de Saúde) Dom Bruno Gamberini). Já na quinta-feira (20/01), a vacinação acontecerá na UBS Parque do Horto, e na sexta-feira (21/01) na UBS Campos Verdes. A Secretaria de Saúde reforça que a vacinação será realizada mediante agendamento no site da Prefeitura. A expectativa inicial é que sejam aplicadas 250 doses por dia.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Noticias

Amazon

Populares