Connect with us

Nossa Cidade

Hortolândia recebe mais 1.400 cestas básicas do programa Alimento Solidário

Publicado

em

Fundo Social de Solidariedade do município já recebeu, neste ano, 4.600 cestas pelo programa estadual

A primeira dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade de Hortolândia, Maria dos Anjos Barros, recebeu nesta sexta-feira (17/09) mais 1.400 cestas básicas do programa estadual Alimento Solidário. As cestas serão destinadas para as famílias cadastradas em situação de insegurança alimentar e vulnerabilidade social.


Neste ano, o Governo do Estado destinou um total de 4.600 cestas pelo programa, implantado para fazer frente às demandas sociais criadas pela pandemia da Covid-19.
 “Estamos vivendo, em 2021, um dos piores momentos da pandemia, onde famílias perderam renda e estão em situação de vulnerabilidade social e de insegurança alimentar. Essas cestas básicas, sem dúvida, chegam num momento importante, aumentando a nossa rede solidária promovida pelo Funsol”, destacou Maria dos Anjos.


A cesta básica destinada pelo Governo do Estado contém arroz, feijão, macarrão, açúcar refinado, sal refinado, óleo, leite em pó, extrato de tomate, sardinha em óleo, farinha de mandioca e biscoito tipo maisena.


Com a conquista de mais 1.400 cestas básicas, a campanha Hortolândia Solidária recebe uma importante injeção de mantimentos. A campanha, iniciada em abril, arrecadou mais de 54 toneladas de alimentos, beneficiando diretamente mais de 1.300 famílias hortolandenses. “O povo de Hortolândia é solidário por natureza e vem contribuindo muito com aqueles que mais precisam. Essa ação fortalece nosso trabalho, na conquista de mais cestas básicas. É importante dizer também que a Prefeitura já distribuiu mais de 70 mil kits de alimentação escolar, que foram entregues para todos os alunos da rede municipal de ensino. São esforços importantes e que vem garantindo alimento de qualidade na mesa de milhares de famílias em nossa cidade”, finalizou a presidente do Fundo Social.

Nossa Cidade

Novo semáforo na Avenida Anhanguera

Publicado

em

Novo equipamento fica no cruzamento com a Rua João Barreto da Silva e será ligado em breve

Se você trafega com frequência pela Vila Real, esteja atento às mudanças que acontecerão no trânsito na região, nos próximos dias. A Prefeitura implantou, nesta terça-feira (19/10), um novo semáforo no cruzamento da Avenida Anhanguera com a Rua João Barreto da Silva.

Técnicos da Equipe Semafórica da Secretaria de Mobilidade Urbana já colocaram as colunas semafóricas, a fiação e os focos. Quando todo o equipamento estiver instalado, será divulgada a data em que ele entrará em funcionamento.

Segundo a Diretoria de Operações, o novo semáforo contribuirá com a organização do trânsito no local, auxiliando também a evitar acidentes.

“Neste trecho, há linhas de ônibus atravessando a Av. Anhanguera e tem também a E.E. (Escola Estadual) Profa. Liomar Freitas Câmara, com alunos e profissionais. Verificamos que fica perigoso, pois a travessia do ônibus é lenta. Solicitamos aos motoristas que tomem cuidado com este novo semáforo”, afirma o diretor de Operações, José Eduardo Vasconcellos.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia registra mais de 500 casos positivos de Dengue em 2021

Publicado

em

Administração Municipal retoma nesta semana ação de casa a casa de busca e eliminação de criadouros do Aedes aegypti em diferentes regiões da cidade

Segundo a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, o município registra neste ano 503 casos positivos de Dengue. Já de Chikungunya são 3 positivos.

A Prefeitura de Hortolândia concluiu a ADL (Análise de Densidade Larvária) no município, na última semana. Com o início do período de temperaturas elevadas, condição que favorece a proliferação do Aedes aegypti, a ação é importante para a Administração Municipal verificar como está o nível de infestação de larvas do mosquito na cidade. A partir disso, são definidas estratégias de prevenção e combate ao inseto, que é o transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. 

A ADL é realizada pela UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde. A ação consiste em visitas aleatórias em casas de todas as regiões da cidade. É feito o sorteio dos quarteirões a serem visitados. De acordo com o veterinário do órgão, Evandro Alves Cardoso, foram visitados cerca de 3.000 imóveis. 

Os agentes da UVZ entram nas residências para investigar locais onde há larvas do mosquito. Elas são recolhidas, identificadas e contabilizadas para gerar o índice, que mede a quantidade de larvas encontradas, conhecido como Índice de Breteau. O índice é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado baixo; de 1 a 4, médio; e acima de 4, alto. 

“A ADL é importante para direcionar as ações a serem realizadas nas regiões onde foram encontradas maior infestação de larvas. A ação também ajuda a identificar os principais criadouros onde foram encontradas larvas”, salienta Cardoso. A ação é feita três vezes ao ano: janeiro, julho e outubro. O índice deste mês deve ser finalizado nos próximos dias. Em julho deste ano, o índice registrado em Hortolândia foi de 1. Já em outubro do ano passado, o índice foi de 1,2. 

CASA A CASA

Com a conclusão da ADL, a UVZ retoma a ação de casa a casa de busca e eliminação de criadouros do Aedes aegypti em diferentes áreas da cidade. Nesta semana, as equipes do órgão estão nas regiões do Jardim Santa Emília e Jardim Amanda.

Na ação, os agentes visitam as residências para fazer a busca ativa e a eliminação de possíveis criadouros do Aedes aegypti. O objetivo é eliminar o inseto ainda na fase larval. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com o órgão, cerca de 80% dos focos estão nas casas das pessoas.

Com as chuvas registradas nos últimos dias, o veterinário Evandro Alves Cardoso orienta os moradores a redobrar os cuidados para evitar o acúmulo de água parada em casa, condição favorável para a fêmea do Aedes aegypti depositar os ovos, que darão origem a mais mosquitos.

A Prefeitura solicita que os moradores permitam a entrada dos agentes em suas casas. Os agentes estão identificados com crachá e uniforme. A Prefeitura ainda orienta a população a ficar atenta contra golpes. Nas visitas, os agentes não solicitam nenhum dado bancário ou informação pessoal dos moradores. A ação consiste somente na identificação e eliminação de criadouros do mosquito. Em caso de dúvidas, para saber em quais regiões da cidade será realizada a ação de casa a casa, a população pode ligar na UVZ nos telefones (19) 3897-3312 ou (19) 3897-5974.

A UVZ ainda orienta os moradores a manter tampados tonéis, barris e caixas d’água para evitar o contato do Aedes aegypti com água parada. Outras ações também importantes são colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda.

Outra atitude que a população deve adotar no combate ao Aedes aegypti é evitar fazer o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas e em terrenos baldios. A Prefeitura reforça a orientação para que os moradores façam o descarte correto de resíduos e materiais reaproveitáveis nos 11 PEVs (Pontos de Entrega Voluntária de entulho e outros materiais recicláveis) disponíveis na cidade. Em breve, a Prefeitura inaugurará mais dois PEVs. A lista dos PEVs está disponível no site da Prefeitura, por meio deste LINK.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Diversas vagas para cursos gratuitos de música em Hortolândia

Publicado

em

Cursos são para crianças e adolescentes de 6 a 16 anos de idade  

Com o avanço da imunização contra a COVID-19, Hortolândia prossegue com a retomada gradual de atividades presenciais. Nesta segunda-feira (18/10), a Prefeitura abre as inscrições para novas turmas dos cursos de iniciação musical para crianças e adolescentes ministrados pelo CEMMH (Centro de Educação Musical Municipal de Hortolândia). As inscrições devem ser feitas das 8h às 7h, no próprio centro, localizado na rua Vicente Palhão s/nº, Jardim Santa Cândida. É necessário levar Carteira de Identidade e comprovante de residência. Menores de 16 anos devem fazer a inscrição acompanhados de pai, mãe ou responsável. O prazo de inscrição termina no dia 29 deste mês. Os cursos começam no dia 3 de novembro.

Estão disponíveis 20 vagas para o curso de iniciação musical, que é para crianças de 6 a 10 anos alfabetizadas. As aulas serão realizadas às sextas-feiras, das 18h às 19h. De acordo com o coordenador do centro, maestro Marcio Beltrami, o curso busca despertar nas crianças o gosto pela música. “Os alunos terão iniciação sobre teoria musical e as notas musicais. O curso visa despertar a sensibilidade rítmica e auditiva e estimular o aprendizado e o trabalho em grupo”, destaca Beltrami. O maestro ainda salienta que o curso tem duração de um a dois anos, dependendo do desenvolvimento de cada aluno. 

Também há vagas disponíveis para cursos de instrumentos musicais. Para esses cursos não é necessário o aluno ter o próprio instrumento. Há vagas disponíveis para alunos na faixa etária de 10 a 16 anos nos seguintes cursos: oboé (4 vagas), percussão (1 vaga), trompa (3 vagas) e trompete (10 vagas). Já para alunos da faixa etária de 12 a 16 anos há vagas para os cursos de fagote (5 vagas), bombardino/trombone (3 vagas) e tuba (1 vaga). Para todos esses cursos, de acordo com o maestro Marcio Beltrami, caso o número de interessados seja maior que a quantidade de vagas oferecidas, os candidatos passarão por processo de avaliação. Quem não for aprovado, ficará em lista de espera.

O maestro ainda destaca que a realização dos cursos é importante por proporcionar aos alunos, à medida que se desenvolvem, a possibilidade de fazer parte de algum dos grupos de câmara do CEMMH, que são os seguintes: Banda Municipal, Banda Experimental, Da Campana Pra Fora, Madeira Brasil, Sopro de Prata, Turuntuntun e Vibrasax.   

Os cursos serão realizados de acordo com os protocolos sanitários que incluem o uso obrigatório de máscara por parte de alunos e professores dentro do centro durante o período de aulas e distanciamento. Haverá ainda medição da temperatura dos alunos na entrada e disponibilização de álcool gel. O maestro ainda ressalta que todos os instrumentos musicais utilizados nos cursos passarão por higienização.

Continue Lendo

Populares