Connect with us

Nossa Cidade

Hortolândia realiza pesquisa sobre quantidade de larvas de Aedes aegypti em casas do município

Publicado

em

Com o período de chuvas, a Prefeitura de Hortolândia redobra a atenção no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e Zika. Esta época do ano é caracterizada pelo calor e pelas chuvas, condições propícias para a reprodução do mosquito. É por este motivo que a Prefeitura iniciou a ADL (Análise de Densidade Larvária), neste mês.

A ação consiste em visitas a residências em todas as regiões da cidade. É feito o sorteio de 10 imóveis a serem visitados em cada quarteirão. Os agentes da UVZ (Unidade de Vigilância e Zoonoses), órgão da Secretaria de Saúde, entram nas casas para investigar locais onde há larvas do Aedes aegypti. A quantidade de larvas é contabilizada e transformada em índice, conhecido como Índice de Breteau.

O gerente do órgão, Ibraim Almeida, destaca que a ADL é uma ação importante, pois por meio dela é possível prever se, nos próximos meses, o nível de infestação do mosquito estará elevado. Com esta informação, a Prefeitura consegue traçar estratégias de prevenção e combate ao mosquito. Em razão disso, o gerente solicita aos moradores dos imóveis sorteados para que recebam os agentes da UVZ e os deixem entrar em suas casas. Os agentes estão identificados com uniforme e crachá.

O Índice de Breteau é dividido em três escalas: de 0 a 1 é considerado um nível baixo; de 1 a 4, médio; e resultados superiores a 4, alto. Um índice baixo sinaliza que o controle dos criadouros tem sido eficaz, eliminando a maioria dos focos do mosquito Aedes aegypti. Quanto maior for o índice, mais chance de aumento de casos positivos de doenças. 

A ADL é feita três vezes ao ano: em janeiro, julho e outubro. De acordo com a UVZ, o índice registrado em janeiro de 2020 foi de 3,2. A previsão é de concluir a ADL neste mês. A ação é realizada em toda a cidade. Até o momento, a UVZ já realizou a análise em 25 bairros da cidade.

O gerente Ibraim Almeida ressalta que a população deve fazer sua parte e colaborar com a Prefeitura na prevenção e no combate ao Aedes aegypti. Para evitar a proliferação do mosquito em suas casas, os moradores podem fazer tarefas simples, tais como manter tampados tonéis, barris e caixas d´água, colocar telas em ralos e mantê-los limpos, deixar garrafas com a boca virada para baixo e encher os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda. De acordo com a Secretaria de Saúde, 80% dos focos de Dengue estão nas casas. 

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria de Saúde, em 2020 o município registrou 1.054 casos positivos de Dengue e um óbito.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Censo habitacional em condomínios resultará em ações da Prefeitura para atender crescimento populacional

Publicado

em

HortolandiaPredios

Ajuste no Plano Diretor de Hortolândia possibilitará implantar mais equipamentos públicos, como escolas, unidades de saúde e áreas de lazer
 
Construir uma cidade sustentável, com equipamentos públicos que atendam de forma satisfatória seus moradores. Este é um dos critérios para um município ser considerado cidade inteligente. Com foco neste objetivo, a Prefeitura de Hortolândia iniciou a aplicação de uma pesquisa junto aos empreendimentos habitacionais particulares, implantados em diversos bairros da cidade.

Com base neste censo habitacional, a Administração Municipal terá um diagnóstico da densidade populacional das áreas de condomínios, para que novos serviços públicos sejam implantados para atender esta demanda, como escolas, unidades de saúde e áreas de lazer.
 
De acordo com o secretário adjunto de Planejamento Urbano, Eduardo Marchetti, o censo habitacional nas áreas de condomínios deve ser concluído ainda neste ano. “A apuração inclui informações sobre quantidade de pessoas por residência, idade, se estes moradores têm plano de saúde ou se utilizam a rede pública de saúde, se frequentam escola, se trabalham no município, entre outros dados importantes para o planejamento de ações para atender o crescimento populacional. Com base nestas informações, vamos readequar o Plano Diretor de Hortolândia, estabelecendo novas metas para serem executadas a médio prazo, em cerca de 5 anos”, destacou Marchetti.
 
De acordo com a Secretaria de Planejamento Urbano e Gestão Estratégica, a ação atende as recomendações do Projeto Andus (Apoio à Agenda Nacional de Desenvolvimento Urbano Sustentável). Hortolândia é uma das seis cidades brasileiras participantes do projeto Andus de cooperação entre o governo federal brasileiro e a Alemanha, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH (Agência de cooperação técnica alemã). A parceria proporciona transferência tecnológica, capacitação de servidores e ferramentas para a implementação do Plano Diretor em Hortolândia, de modo a tornar o município cidade modelo de sustentabilidade.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Prefeitura repassa recursos para entidades assistenciais do município

Publicado

em

inclusão

Entidades atendem cerca de 900 pessoas em situação de vulnerabilidade social

A pandemia do Coronavírus tem deixado muitas pessoas em situação de vulnerabilidade social. Em Hortolândia, essas pessoas são atendidas por entidades assistenciais, parceiras da Prefeitura. Para ajudá-las a manter suas atividades, a Administração Municipal irá subvencionar 12 organizações sociais do município.

Nesta segunda-feira (25/10), representantes das 12 entidades se reuniram com a Prefeitura para a assinatura dos contratos. O encontrou contou com a presença do secretário de Inclusão e Desenvolvimento Social, Francisco Raimundo da Silva, e do CMAS (Conselho Municipal de Assistência Social).

De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, essa subvenção é o repasse anual que a Prefeitura realiza para entidades assistenciais da cidade. Os recursos são provenientes do próprio município. O órgão definiu as entidades que vão receber os recursos.

Segundo a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, as entidades têm o prazo de quatro meses para utilizar os recursos. Posteriormente, devem fazer a prestação de contas para a Prefeitura. As 12 entidades atendem cerca de 900 pessoas em vulnerabilidade social.

Confira abaixo as 12 entidades contempladas com os recursos:

– Instituto Esperançar

– ASBAFE (Associação Batista Fruto da Esperança)

– ABPV (Associação Beneficente Pedra Viva – Centro de Treinamento Integral Moriah)

– Associação dos Patrulheiros e Guarda Mirim de Hortolândia

– Associação Instituto das Irmãs Missionárias da Imaculada Rainha da Paz (Casa Betânia da Paz)

– Associação Casa da Criança Feliz

– CCSP (Centro Comunitário São Pedro)

– Contato Obras Sociais e Educacionais

– IESEHR (Instituto Educacional de Assistência Social dos Evangélicos de Hortolândia e Região)

– Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais Central Brasileira (Núcleo de Crianças “Vinde a Mim”)

– SAH (Sociedade Amigos de Hortolândia)– CCART (Centro de Convivência, Aprendizagem, Reabilitação e Trabalho)

Continue Lendo

Nossa Cidade

Cursos de qualificação profissional em Hortolândia com bolsa-auxílio

Publicado

em

Inscrições podem ser feitas até o dia 31 deste mês no site do programa estadual Via Rápida

O avanço da vacinação contra a COVID-19 possibilita a retomada gradativa das atividades presenciais. Diante deste cenário, muita gente busca recolocar-se no mercado de trabalho no período pós-pandemia.

Para ajudar essas pessoas, a Prefeitura de Hortolândia disponibiliza dois cursos de qualificação profissional oferecidos pelo programa Via Rápida, do governo do Estado.

Os cursos são de almoxarife e estoquista e de porteiro e controlador de acesso. As inscrições podem ser feitas até o dia 31 deste mês no site do programa (CLIQUE AQUI). As atividades fazem parte do programa “Capacita Hortolândia”, da Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, que promove formações profissionalizantes, voltadas tanto a bolsistas do programa Acerte (Ação Cidadã de Requalificação, Trabalho e Educação) quanto à população em geral.

Cada curso tem 20 vagas disponíveis. As aulas do curso de almoxarife e estoquista acontecerão no período matutino, das 8h às 12h. Já as aulas do curso de porteiro e controlador de acesso serão no período vespertino, das 13h às 17h.

Os cursos estão previstos para começar no dia 8 de novembro, no Observatório Ambiental Parque Escola (antigo Creape), localizado na rua Bolívia, 290, Jardim Santa Clara do Lago. De acordo com a Secretaria de Inclusão e Desenvolvimento Social, os alunos que tiverem 95% de frequência nos cursos recebem uma bolsa-auxílio no valor de R$ 210,00.

Continue Lendo

Populares