22 de maio de 2024
Nossa Cidade

Escola infantil da Taquara Branca ganha primeira sala de berçário

bercario taquara branca - hortolandia

No mês de aniversário de 22 anos de Hortolândia, o último evento da oficial representou um presente para mães, pais e responsáveis, moradores da região da Taquara Branca. O prefeito Antonio Meira entregou à comunidade, na manhã desta quarta-feira (29/05), a primeira sala de berçário construída na Emeief (Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental) Taquara Branca, no Jd. Novo Horizonte.

A ampliação do espaço físico da unidade, localizada na Rua Lázaro Quintino de Camargo, s/n, permitiu a criação de 15 vagas, que, a partir de agora, vão acolher, em período integral, crianças entre quatro meses e um ano de idade. Com isso, a escola passa a atender 77 crianças em turmas de Mini-grupo, Maternal, Jardim I, Jardim II e, também de berçário, oferecendo todas as etapas da Educação Infantil.

Decorada com motivos infantis multicoloridos e equipada com berços, colchões para berço, lençóis, bebês conforto e brinquedos, a sala tem também espaço para banho e troca de fraldas. A Administração, por meio da Secretaria de Educação, também providenciou cadeirões para alimentação. Para todas as crianças foi feita um agenda individual, com capa coberta em pano, onde são anotadas as rotinas do bebê.

Prioridade da gestão Meira, a criação de vagas da educação infantil avança. Somente no mês de aniversário da cidade, a Prefeitura investiu cerca de R$ 400 mil e criou 75 novas vagas de berçário, das 940 previstas para este ano. A meta é criar 1.300 vagas na Educação Infantil nos dois primeiros anos do governo, seja pela ampliação do espaço físico nas unidades já existentes, seja pela construção de novas escolas com o apoio do governo federal. As outras duas escolas municipais beneficiadas estão na Vila Real e no Jardim Novo Ângulo.

“Nossa cidade está avançando. Há 10 anos, a diretora desta escola dava aulas numa casinha. E vejam que espaço maravilhoso temos agora!”, afirmou o prefeito Antonio Meira, durante a cerimônia de inauguração. “Há quem diga: mas é tão pequena, é tão pouco. Mas temos que valorizar também o pouco. Faz parte da nossa história. Serão 15 berços, 15 crianças, 15 famílias beneficiadas. Às vezes, é a mãe ou o pai que precisa buscar o sustento dos filhos e não tem onde deixar a criança. Aqui na escola, ela é recebida e será cuidada carinhosamente. Isso vai permitir que os pais e as mães possam ir trabalhar com tranqüilidade e certeza de que serão bem cuidadas”, destacou Meira.

“É uma sala de berçário, mas nós, que somos mães e profissionais da educação, sabemos como é importante oferecer estas 15 vagas, oportunizar a cada uma destas crianças a possibilidade de ingresso na escola”, explica a secretária de Educação, Cleudice Baldo Meira. “É um sonho antigo da comunidade, que já vinha reivindicando o berçário há muito tempo. Embora seja uma região pequena, as mães de lá precisam deste espaço para poder trabalhar. A partir de agora, a Prefeitura oferece educação de qualidade, do berçário ao 9º ano, naquela região”, assinala a secretária.

“O sonho está acontecendo hoje”, disse a diretora Aparecida Ribeiro Fernandes, emocionada. “Já me disseram: mas é só uma sala de berçário. Por que tudo isso? Sou mãe, já tive filhos pequenos e sei que esta sala tem muita importância para as mães. O valor é este. Não é só uma sala. É a certeza das mães que vão deixar seus bebês aqui com a tranqüilidade de saber que serão bem cuidados”, explicou.

As mães que compareceram à cerimônia concordam com a diretora da unidade. A auxiliar de laboratório Suzana Aparecida Nascimento, de 27 anos, estava feliz em poder deixar o pequeno Igor, de 1 ano e 11 meses na creche municipal. “Eu pagava alguém para ficar com ele três vezes por semana. Mas já tive que faltar no trabalho por três semanas, porque a pessoa ficou doente. Tive medo de ser demitida. Felizmente, meu patrão foi compreensivo e aguardou a inauguração do berçário e a semana de adaptação”, disse ela. “Agora estou tranquila. Posso ir trabalhar sossegada, porque sei que aqui cuidam muito bem do filho da gente.”

Com a vaga que conseguiu para a filha Nicole, de 1 ano e 3 meses, a dona de casa Eduarda de Aguiar Alves, de 27 anos, pretende voltar ao mercado de trabalho. “Vai ser uma grande ajuda, uma oportunidade boa de voltar a trabalhar e ajudar em casa. Vi que o lugar é adaptado para os bebês. Tem banheira, cadeirão, berço. As funcionárias são boas. E a minha nenê está se adaptando bem”, afirma.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98