Comunidades ribeirinhas do Pará serão beneficiadas também com atendimento médico e odontológico

A EMS, maior laboratório farmacêutico no Brasil, apoia, pelo segundo ano consecutivo, o projeto Barco da Saúde, idealizado por alunos e professores da Faculdade São Leopoldo Mandic, de Campinas (SP). Entre 27 de julho e 5 de agosto, uma equipe de quase 50 pessoas, entre médicos, dentistas e alunos da universidade, mais os profissionais de suporte, como enfermeiros e protéticos, irá irão oferecer atendimento médico e odontológico e levar 2,3 mil caixas de medicamentos doados pelo laboratório para as populações ribeirinhas de Aveiro e Belterra, no Pará.

A doação da EMS para a expedição inclui, por exemplo, corticoides, antibióticos, analgésicos, anti-inflamatórios e antifúngicos. “A nossa missão é cuidar das pessoas e temos muito orgulho em contribuir mais uma vez com esse projeto tão necessário como o Barco da Saúde, que colabora para a diminuição das barreiras de acesso à saúde no Brasil”, diz Josemara Tsuruoka, gerente de Marketing Institucional da EMS. 

Em 2018, cerca de 2,5 mil pessoas, entre crianças, adolescentes, adultos e idosos que vivem às margens dos rios Tapajós, Arapiuns e Amazonas, foram assistidas via Barco da Saúde pelos médicos, dentistas e alunos de Medicina e Odontologia da Faculdade. Neste ano, o terceiro do projeto, a expectativa do grupo é ultrapassar esse número. Os atendimentos são feitos por meio do barco-hospital Abaré, que conta com quatro consultórios médicos, um consultório odontológico e salas individuais para pequenos procedimentos, como o de coleta de exames, de curativos, de observação e de suporte básico de vida. 

Palestras e ações coletivas de educação sobre saúde bucal, prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e abuso de droga também são realizadas ao longo de uma semana. 

Doação à OMS

Em abril de 2017, a EMS também oficializou a doação do antibiótico azitromicina à Organização Mundial da Saúde (OMS), em um acordo de cooperação para erradicar no mundo, nos próximos anos, a bouba – doença negligenciada que se caracteriza por uma infecção bacteriana crônica e debilitante que afeta a pele e, em casos mais avançados, compromete os ossos e cartilagens também. 

Sobre a EMS 

Maior laboratório farmacêutico no Brasil, líder de mercado há 13 anos consecutivos, pertencente ao Grupo NC. Com 55 anos de história e cinco mil colaboradores, atua nos segmentos de prescrição médica, genéricos, medicamentos de marca, OTC e hospitalar, fabricando produtos para praticamente todas as áreas da Medicina. Tem presença no mercado norte-americano por meio da Brace Pharma, empresa com foco em inovação radical. A EMS também investe consistentemente em inovação incremental, em genéricos de alta complexidade e é uma das acionistas da Bionovis, de medicamentos biotecnológicos – considerados o futuro da indústria farmacêutica. A empresa possui unidades produtivas em Jaguariúna (SP); em Brasília (DF); em Hortolândia (SP), onde funcionam o complexo industrial, incluindo o Centro de Pesquisa & Desenvolvimento, um dos mais modernos da América Latina, e a unidade totalmente robotizada de embalagem de medicamentos sólidos; e conta também com a Novamed, localizada em Manaus (AM), uma das maiores e mais modernas fábricas de medicamentos sólidos do mundo.

Artigo anteriorFrejat apresenta show intimista em Jundiaí/SP
Próximo artigoPrevisão de chuva e frio no fim de semana; mínima deve ser 9ºC