Connect with us

Nossa Cidade

Biblioteca Municipal de Hortolândia comemora Dia da Mulher com sugestões de livros com temática feminina

Publicado

em

De acordo com o órgão, cerca de 70% dos leitores cadastrados são mulheres 

O Dia da Mulher estimula o público feminino a refletir sobre sua luta por igualdade e dignidade. Para comemorar a data, a Biblioteca Municipal Terezinha França de Mendonça Duarte, órgão da Prefeitura de Hortolândia, indica uma lista de livros protagonizados por mulheres. São obras que contam histórias inspiradoras, reais e fictícias, sobre a condição feminina, no passado e nos dias atuais, no Brasil e em outros países. 

“Selecionamos obras protagonizadas por mulheres fortes, algumas delas são personalidades que fizeram história. Incluimos também livros com temática direcionada para o público feminino”, explica o coordenador da biblioteca, Rafael Antonio da Silva. 

Para facilitar o acesso do público e dos usuários cadastrados, o acervo da biblioteca está dividido por seções temáticas. O coordenador ressalta que uma dessas seções é denominada LJ (Literatura Jovem) Meninas. “Essa seção tem 173 títulos de literatura infantojuvenil, focados em protagonismo feminino, tema que desperta interesse nos leitores”, explica Silva.

Por falar em protagonismo, as mulheres são maioria na biblioteca. De acordo com o coordenador, dos mais de 5.500 leitores cadastrados, cerca de 70% são mulheres. “Destacamos ainda que na categoria Leitor Vip, são 70 usuários cadastrados. Desses, 52 são mulheres. Por isso, é importante para a biblioteca comemorar a data com as mulheres”, destaca Silva.

Confira abaixo as dicas de livros do acervo da Biblioteca Municipal para comemorar o Dia da Mulher:

– “Livre: a jornada de uma mulher em busca do recomeço”

Autora: Cheryl Strayed

A obra é o relato da autora norte-americana Cheryl Strayed sobre a caminhada que fez pela costa oeste dos Estados Unidos. Na época, Cheryl vivia um período difícil marcado pela morte da mãe dela, problemas no casamento e com a família. Por impulso, a autora decidiu fazer a jornada. O trajeto de 1.770 km foi do Deserto de Mojave, no sul da Califórnia, até o estado de Washington. O livro deu origem ao filme “Livre”, estrelado por Reese Whiterspoon.

– “Mulher: um projeto sem data de validade” 

Autor: Malcolm Montgomery

A partir de sua experiência profissional, o ginecologista brasileiro Malcolm Montgomey, traz dicas e orientações para as mulheres sobre saúde, sexualidade e reprodução. O médico é conhecido por atender celebridades femininas famosas.

– “Helena de tróia: o papel da mulher na Grécia de Homero”

Autor: Claudio Mello e Souza

A partir de uma das mais conhecidas figuras femininas da mitologia grega, a bela Helena de Troia, cuja história foi narrada pelo poeta Homero, o jornalista fluminense Claudio Mello e Souza procura analisar a condição da mulher dentro da sociedade da Grécia antiga.

– “Histórias para o coração da mulher”

Organizadora: Alice Gray

A autora norte-americana Alice Gray compila várias histórias com lições de vida, com o intuito de alegrar o coração e o espírito das leitoras. 

– “Histórias das mulheres no Brasil”

Organizadora: Mary Del Priore 

Com organização da historiadora Mary Del Priore, o livre reúne artigos escritos por vários acadêmicos e pela consagrada escritora Lygia Fagundes Telles que abordam a situação da mulher no Brasil desde os tempos coloniais até os dias de hoje. 

– “Catarina, a grande: retrato de uma mulher”

Autor: Robert K. Massie

Esta obra é uma biografia sobre a imperatriz russa Catarina, cujo reinado foi de 1762 até 1796, ano de sua morte. Nascida com o nome Sofia, a monarca adotou o nome Catarina ao se converter à igreja ortodoxa. A obra foi escrita pelo premiado historiador norte-americano Robert K. Massie.

– “A princesa perdida”

Autora: Maha Akhtar 

Nesta obra autobiográfica, a autora conta sobre um fato inusitado que abalou sua vida. Aos 41 anos, Maha descobre por meio da mãe, em seu leito de morte, que seu pai não é seu pai biológico, e que na verdade ela é filha de um marajá indiano e neta de uma famosa dançarina de flamenco. Na época, Maha vivia um momento pessoal turbulento. Ela perdera o emprego e seu namorado de longa data se mudou para outro país. Desorientada, Maha parte numa jornada para conhecer suas raízes e seu pai verdadeiro. 

– “Sobrevivi para contar: o poder da fé me salvou de um massacre”

Autores: Immaculée Ilibagiza e Steve Erwin

Nesta obra, Immaculée Ilibagiza conta como sobreviveu ao genocídio que aconteceu em 1994, em Ruanda, país localizado na África. O genocídio foi provocado por conflitos entre os grupos étnicos tútsis e hútus. Immaculée, que é tústsi, conseguiu escapar ao ser abrigada por um pastor hútu. Ela é a única mulher de uma família com quatro irmãos. Resgatada pelas forças da ONU (Organização das Nações Unidas), Immaculée emigrou para os Estados Unidos onde passou a trabalhar na própria ONU, casou-se e reconstruiu sua vida. Atualmente, ela se dedica à organização que criou para amparar sobreviventes de guerras e genocídios.  

– “Michelle: a biografia”

Autora: Liza Mundy

Esta obra faz um retrato biográfico de Michelle Obama, esposa do ex-presidente norte-americano Barack Obama. O livro aborda momentos íntimos e reveladores da vida pessoal e política de Michelle, que se destacou por sua personalidade. O livro foi escrito pela repórter Liza Mundy, que atua no jornal The Washington Post. 

– “Mulheres negras do Brasil”

Autores: Schuma Schumaher e Érico Vital Brazil

Na obra, os autores abordam a história das mulheres negras, desde sua chegada ao país como escravas até os dias atuais. O objetivo da obra é construir um novo olhar sobre o passado e valorizar a contribuição das mulheres negras para o Brasil. Os autores levaram três anos de pesquisas feitas principalmente nos estados do Maranhão, Pernambuco, Bahia, São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Rio de Janeiro. 

– “Mulheres corajosas sempre vencem”

Autora: Arianna Huffington

O livro traz dicas e experiências, divididas por temas, para as mulheres superarem medos e como enfrentarem desafios em suas vidas.

– “Mulheres de Cabul”

Autora: Harriet Logan

Neste livro-reportagem, a premiada fotógrafa inglesa Harriet Logan mostra a vida das mulheres do Afeganistão durante o regime de terror imposto pelo movimento fundamentalista talibã e após a queda do movimento. Além de fotos, a autora traz relatos emocionantes de algumas mulheres que ela entrevistou. 

– “Mulher Maravilha – Série Os Melhores do Mundo”

Autor: vários

A obra compila algumas das histórias da mais famosa heroína do universo das histórias em quadrinhos.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

População do Jardim Amanda comemora revitalização do Campo do CAIC

Publicado

em

Espaço, entregue à população no domingo (15/05), será um dos palcos do futebol amador de Hortolândia

A manhã deste domingo (15/05) marcou a entrega do Campo do CAIC, tradicional palco do futebol amador da cidade, localizado no Jardim Amanda, para a população. Após receber intervenções para revitalização completa, o espaço volta a sediar as partidas do campeonato que começa na quinta-feira (19/05), data do aniversário de 31 anos da cidade. Neste domingo, a volta das atividades no gramado foi com o amistoso entre jogadores das equipes do Jardim Amanda. Além da programação “Rua de Lazer” que agitou a criançada em diversas atrações e brincadeiras.

“Esta é mais uma etapa concluída da renovação dos espaços esportivos em Hortolândia. Com muito trabalho, temos mais uma área renovada para receber a população que gosta de participar das atividades esportivas. Também no Jardim Amanda, temos o objetivo de recuperar o Campo da Mina, um importante espaço para a comunidade aqui do bairro. O esporte é uma importante ferramenta para socialização e inclusão, portanto, continuar a investir no esporte é investir na saúde das pessoas”, comentou o prefeito Zezé Gomes na cerimônia.

De acordo com a Secretaria de Esportes, no novo Campo do CAIC, a arquibancada recebeu pintura em tom de azul e ganhou rampa de acessibilidade para PCD (Pessoas com Deficiência). Um novo banheiro foi construído para utilização dos usuários do espaço, também, com rampa de acessibilidade. Os alambrados foram trocados, contribuindo com a segurança dos torcedores. Quem utiliza o campo para fazer caminhada encontrará, ao redor do gramado, o piso com melhorias. Já quem vai jogar futebol, utilizará o gramado reformado. Equipes da Administração Municipal realizam, periodicamente, ações para manter a grama  em condições  para a bola rolar solta.

“É gratificante poder revitalizar os espaços públicos de nossa cidade. Continuaremos o trabalho para que os locais sejam reestruturados e a população possa utilizar estas áreas para a diversão. Agradecemos a presença da comunidade esportiva do Jardim Amanda que aproveitou este dia especial”, explica o secretário de Esportes, Gléguer Zorzin.

 

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Dia do Gari é celebrado em Hortolândia

Publicado

em

Colaboradores da Prefeitura participaram de café da manhã ao som do Quinteto CulturaO dia do gari, celebrado dia 16 de maio, foi comemorado nesta segunda-feira em Hortolândia. A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos realizou um café da manhã especial aos colaboradores do setor de limpeza pública municipal. Com apoio da Secretaria de Cultura, o Quinteto Cultura esteve presente trazendo o melhor da Música Popular Brasileira.

O prefeito José Nazareno Zezé Gomes marcou presença na celebração e agradeceu o trabalho desenvolvido pelos servidores e colaborares da Prefeitura de Hortolândia. “Os nossos colaboradores do setor de limpeza pública realiza um grande trabalho em nossa cidade. É por conta da força de cada um de vocês é que temos uma cidade limpa e organizada. Dá gosto de viver em Hortolândia e saibam que vocês fazem a diferença. Parabéns pelo Dia do Gari”, disse o Prefeito.

A atividade contou com a presença do secretário municipal de Serviços Urbanos, Vicente Andreo, do secretário adjunto Marco Antonio Panício, o Mercadão, do secretário de Cultura, Régis Bueno, e dos vereadores Aldemir Clemente, Ananias José Barbosa e Edivaldo Araújo.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Nossa Cidade

Hortolândia lembra o Dia da Luta Antimanicomial com evento aberto à população

Publicado

em

Evento nesta quarta-feira (18/05) integra programação comemorativa ao 31º aniversário de emancipação política de Hortolândia

Quem sofre de transtornos mentais tem direitos como toda pessoa. Dentre os direitos está o de receber tratamento de forma digna e humanizada, sem privação da liberdade. Para sensibilizar e conscientizar a sociedade sobre essa questão, a Prefeitura de Hortolândia promove um evento pelo Dia da Luta Antimanicomial, nesta quarta-feira (18/05). Será, às 8h, na praça localizada na rua Pastor Germano Ritter, altura do nº 650, no Parque Ortolândia, onde fica a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo). O evento integra a programação comemorativa do 31º aniversário de emancipação política de Hortolândia.

Para promover a integração entre pacientes e comunidade, o evento terá atividades culturais e de saúde. A programação contará com apresentação de um coral formado por usuários, parentes, familiares e funcionários do CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) Vida, uma das unidades da Prefeitura especializada no tratamento de pessoas com problemas psíquicos. O coral apresentará a música “Não quero dinheiro (só quero amar)”, de Tim Maia. Para estimular o público a se exercitar, haverá uma aula de zumba e uma apresentação com alunos do curso de capoeira ministrado pela Prefeitura. O evento terá ainda um café da manhã comunitário. 

“Queremos promover um momento de reflexão e de relembrar a questão da luta antimanicomial para garantir cada vez mais os direitos para as pessoas que estão em sofrimento psíquico. O evento busca ainda promover a interação entre os usuários, seus familiares e parentes, os trabalhadores da rede municipal de saúde mental e a comunidade”, destaca a coordenadora do Departamento de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, Leici Santana.

Dia da Luta Antimanicomial 

A Luta Antimanicomial é lembrada todo dia 18 de maio, data que teve origem a partir do Encontro dos Trabalhadores da Saúde Mental, ocorrido em Bauru, em 1987, com participação de mais de 350 pessoas da área de saúde mental em busca de uma experiência de desinstitucionalização da psiquiatria. 

Até então, o tratamento psiquiátrico se concentrava em internações hospitalares. Como resultado desta e de outras mobilizações, a Reforma Psiquiátrica foi aprovada por meio da Lei Federal Nº 10.216, em 2001. Com a lei, o atendimento a pacientes com transtornos mentais passou a ser acompanhado por uma rede de atenção psicossocial, estruturada em unidades de serviços comunitários onde cada paciente tem sua vida livre, participando de atividades terapêuticas e de reabilitação, sempre acompanhados da família.

Rede de Atenção Psicossocial

Hortolândia conta três CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), que são unidades especializadas no atendimento e no tratamento a pessoas com transtornos mentais.  

O CAPS-AD atende pacientes com problemas psíquivos decorrentes do uso prejudicial de álcool, drogas e susbstâncias psicoativas, com o objetivo de estimular a integração social e familiar e apoiá-los em suas iniciativas de busca de autonomia. O atendimento é de porta aberta, sem a necessidade de agendamento. Atualmente, de acordo com o órgão, são atendidos 97 usuários, com idade variando de 18 a mais de 60 anos. O órgão fica na rua João Frutuoso de Miranda Filho, 460, Parque Ortolândia. O telefone de contato é (19) 3897-5920. 

Já o CAPS-IJ, atende crianças e adolescentes que sofrem de transtornos mentais decorrentes de várias situações e/ou doenças psíquicas. De acordo com o órgão, são atendidas cerca de 300 usuários com até 21 anos. O órgão está localizado na rua Antonio Biassi Filho, 89, Parque Ortolândia, e os telefones de contato são (19) 3897-3237 e (19) 3897-1719. 

Pacientes maiores de idade com grave sofrimento psíquico são atendidos pelo CAPS-Vida. O órgão funciona ininterruptamente, ou seja, oferece hospitalidade integral 24h para pessoas em situação de crise já acompanhadas pelos serviços de saúde, diante de avaliação da necessidade pela equipe multiprofissional. De acordo com o ´rogão, são atendidos 608 pacientes. O órgão fica na rua João Cancian, 161, Parque Ortolândia. Os telefones de contato são (19) 3819-6852 e (19) 3865-4890.

Conferência Municipal de Saúde Mental

Outra ação importante na área de saúde mental realizada pela Prefeitura de Hortolândia foi a 1ª Conferência Municipal, em abril deste ano, com a participação do prefeito José Nazareno Zezé Gomes. 

As propostas apresentadas na conferência municipal serão levadas nas conferências macroregional, que será realizada de maneira virtual, no dia 3 de junho. Depois, estão previstas as realizações das Conferência Estadual de Saúde Mental, entre os dias 31/10 a 02/11, e Federal, esta última realizada pelo Ministério da Saúde, entre os dias 8 a 11 de novembro, em Brasília (DF). De acordo com o Ministério da Saúde, a Conferência Federal visa construir e atualizar as políticas públicas de saúde mental.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Continue Lendo

Populares