Connect with us

Nossa Cidade

Aprendizes de Libras dizem porque fazem formação gratuita promovida pela Prefeitura

Publicado

em

Curso da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia é referência na região e, além de preparar profissionais da área, ensina a língua dos surdos a membros da comunidade

Ter acesso a novos conhecimentos; comunicar-se com efetividade com alguém surdo no trabalho, na escola, na igreja ou em outro espaço social; apoiar quem atua na área. Vários são os motivos que levaram alguns moradores de Hortolândia a preencher as vagas disponibilizadas à comunidade pela Prefeitura, na edição deste ano da formação continuada em Libras (Língua Brasileira de Sinais). O curso, lançado em 2010 pelo CFPF (Centro de Formação dos Profissionais em Educação) “Paulo Freire”, no Remanso Campineiro, era inicialmente voltado somente a profissionais da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. Em razão da grande aceitação, foi sendo aperfeiçoado e ampliado e, em 2013, já com viés profissionalizante, passou a atender também a comunidade em geral, gratuitamente.

A edição 2022 reúne 100 estudantes, organizados em duas turmas, ambas com 50 vagas, uma delas de educadores da rede municipal de ensino e a outra de membros da sociedade em geral. As aulas começaram no dia 14 de junho e são conduzidas pelas professoras especialistas Elaine Ap. da Silva e Kátia Regina Curado Cópia, com coordenação de Educação Especial de Milena Castro de S. R. Oliveira. É ministrado de maneira híbrida, alternando encontros semanais presenciais, às terças-feiras, das 18h30 às 20h30, no auditório do CFPF “Paulo Freire”, com encontros remotos, totalizando uma carga horária de 80 horas/aula.

“As aulas me surpreenderam. A professora é muito boa no que faz, ensina de maneira bem didática. Vale muito a pena. A gente estava treinando num local e uma surda que nos viu veio falar com a gente e perguntou se éramos também surdos. Dissemos que não, estávamos aprendendo a língua. Percebemos, então, que sempre tem alguém precisando e, se a população despertasse para fazer o curso, até para ajudar pessoas, seria muito bom. Eu recomendo. Está sendo muito proveitoso para mim”, afirmou o aluno César Cezar, morador de Hortolândia que se inscreveu para apoiar a esposa, que se interessa por aprender a língua brasileira de sinais.

“As aulas são muito boas. É um conhecimento aprender uma nova língua. A comunicação surda fica melhor, para a gente entendê-los melhor e ter uma comunicação melhor. As aulas abrem uma visão totalmente diferente de um mundo que muitos desconhecem e não dão valor. A gente observa que a necessidade é grande e graças a Deus está crescendo. Na parte de Libras, vejo que Hortolândia é um dos lugares que dá mais atenção. Estou muito grata por participar e poder ajudar os surdos a se comunicarem melhor”, destaca Jusimara Pereira, moradora de Hortolândia e aluna de uma das turmas.

Para a formadora Kátia Regina Curado, disponibilizar esta formação em Libras para a comunidade é de suma importância. “Com as leis de Libras e de inclusão, os surdos começaram a ficar mais em evidência. Estudam, trabalham, têm uma penetração na sociedade bastante relevante. Uma coisa que é muito difícil para eles, por exemplo, é na área da saúde, do direito e mesmo na esfera educacional. Quanto mais pessoas preparadas para entendê-los, melhor, já que Libras é a nossa segunda língua oficial no País todo. As pessoas têm que fazer jus à categoria que tem a Libras. Imagina que um surdo vai a uma loja e escolhe uma roupa. Se não serve para ele ou ele quer outra cor e a atendente não sabe o que ele está falando, como fica? Nem todos se utilizam da grafia. Então, a pessoa precisa estar preparada para atender, acolher, receber e incluir esse surdo, da maneira como ele precisa e merece”, esclarece a professora.

“Esse é um curso de referência na região metropolitana e no Brasil, porque estive em vários congressos no INES (Instituto Nacional de Educação de Surdos), no Rio, apresentei três vezes projetos diferentes, relacionados à profissionalização dos professores da rede municipal de Hortolândia e da comunidade, de custo zero, que oferece apostila, tratamento individualizado, tem aulas práticas e teóricas. A comunidade surda da nossa cidade e a de Campinas, que se entrelaçam, são convidadas a participar do curso, trazemos instrutores surdos para auxiliar. Temos muito apoio da Prefeitura também neste oferecimento, porque, em muitos lugares, este curso é cobrado e não tem pessoal preparado e a preparação é fundamental. Temos a didática e a prática juntas. Isso faz com que Hortolândia saia na frente no ensino tanto bilingue para a rede municipal, quanto nesta formação”, ressalta a formadora Elaine Aparecida da Silva, uma das 25 professoras selecionadas pelo MEC (Ministério da Educação) para multiplicar o ensino de Libras no País.

Este artigo foi enviado pela Prefeitura de Hortolandia

Nossa Cidade

Taxa do lixo Hortolândia deve chegar por correios nas casas

Publicado

em

coleta Lixo

A Prefeitura de Hortolândia iniciou nesta semana o encaminhamento das 68.481 guias de pagamento da cobrança do serviço público de manejo de resíduos sólidos urbanos. A implantação da cobrança é uma exigência do Governo Federal, que instalou a Lei n° 14.026, conhecida como “Marco Legal do Saneamento Básico”, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 15 de julho de 2020, que obriga os municípios a implantar a tarifa.

De acordo com informações da Secretaria Municipal de Finanças, o contribuinte que não receber a guia de cobrança até o dia 30 de agosto, data do primeiro vencimento, poderá retirar a terceira via por meio do Portal da Prefeitura ou se dirigir até o Paço Municipal para retirar a guia pessoalmente. O contribuinte pode também solicitar a guia via e-mail: atendimentocontribuinte @hortolandia.sp.gov.br.

Neste ano, o serviço para o manejo dos resíduos sólidos será dividido em cinco parcelas. Já a partir de 2023, o custeio poderá ser quitado em até 12 parcelas.

Para chegar ao valor da taxa, a Prefeitura criou uma fórmula que levou em consideração o custo integral do serviço e dividiu entre os imóveis onde há coleta. O valor é proporcional à área total do imóvel, levando em consideração o preço público por imóvel, a área de construção e o fator social. O valor mínimo previsto na legislação municipal é de 5 UFMH (Unidade Fiscal Monetária de Hortolândia), correspondente a R$ 20,47.

O projeto prevê, também, isenção do tributo, nos mesmos moldes do IPTU: tem direito a isenção os aposentados, pensionistas, pessoas em situação de vulnerabilidade social, com comorbidades e deficientes, cuja renda familiar não supere 3,5 salários mínimos, além de templos religiosos e ONGs (Organizações Não Governamentais).

No caso de imóveis comerciais ou industriais, enquadrados como grandes geradores de resíduos sólidos, que fazem a própria coleta e destinação correta dos resíduos por empresa especializada, poderão solicitar a isenção desde que apresentem uma relação de documentos que comprovem esse serviço.

O Marco Legal do Saneamento Básico, instituído pelo Governo Federal, e que exigiu a implantação da cobrança do serviço de manejo dos resíduos sólidos, tem por objetivo garantir aos municípios a adequação ao regramento federal para manter a capacidade de investimentos públicos nas mais diversas áreas, como saúde, educação e segurança pública.

Mais informações pelo telefone (19) 3965-1400, ramal 7254 e 7245.

Continue Lendo

Nossa Cidade

Univesp promove live de boas-vindas para calouros de 2022 nesta segunda-feira (08/08)

Publicado

em

Programação divulgada pela universidade, que é parceira da Prefeitura de Hortolândia, prevê aulas inaugurais específicas para cada eixo, de terça até quinta-feira (09 a 11/08), sempre às 19h

 

Atenção, calouros de 2022, vinculados ao polo Hortolândia. A Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo) realiza, nesta segunda-feira (08/08), às 19h, live de boas-vindas para os alunos ingressantes neste segundo semestre, nos cursos superiores gratuitos dos eixos de Licenciaturas, Computação e Negócios e Produção. A instituição de ensino superior, vinculada à rede pública do Estado de São Paulo, é parceira da Prefeitura, por meio da Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia. A Univesp instalou-se no município com o auxílio da Administração Municipal. 

Segundo a universidade, a programação de acolhimento inclui ainda eventos presenciais e virtuais, alternados, com atividades no pólo Hortolândia, e três aulas inaugurais específicas para cada eixo, entre terça e quinta-feira (09 a 11/08), sempre às 19h, com a participação de docentes da Univesp e de profissionais ligados às áreas de conhecimento dos cursos da instituição. Por meio delas, o estudante poderá receber informações voltadas à rotina acadêmica. As aulas serão transmitidas ao vivo pela UnivespTV e no canal do Youtube, onde ficarão disponíveis também após a transmissão. Durante as lives, o estudante poderá participar, enviando perguntas por meio do formulário do QR-Code que será exibido na tela, durante o evento. Nos dias de encontro presencial, haverá a campanha do Trote Solidário, com coleta de alimentos não perecíveis, destinados ao Banco de Alimentos de Hortolândia, que atende famílias carentes, e doações para pets (ração, vasilhas, cobertas etc.), que serão disponibilizados à ONG Like Bichos, que recolhe animais abandonados.

Ao todo, no processo seletivo de 2022, foram disponibilizadas para o polo Hortolândia 240 vagas, 80 por eixo, segundo informações enviadas à Secretaria Municipal de Educação, Ciência e Tecnologia. Os três eixos oferecem os seguintes cursos: em Computação (Engenharia da Computação, Tecnólogo em Ciências de Dados ou Tecnólogo em Tecnologia da Informação); em Licenciaturas (Pedagogia, Matemática ou Letras) e em Negócios e Produção (Engenharia de Produção, Administração ou Tecnólogo em Processos Gerenciais).

As aulas acontecerão na modalidade virtual, no AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem), mas preveem encontros presenciais no polo Hortolândia para a realização de avaliações do primeiro e do segundo bimestres, bem como de eventuais exames e atividades avaliativas. O polo está localizado dentro da ETEC de Hortolândia (Centro Paula Souza), na Rua Capitão Lourival Mey, 750, Jardim Santana, e funciona, das 8h às 17h. O telefone é (19) 3865-3038. É possível também entrar em contato pelo e-mail
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
.

 

Confira a grade de programação,com atividades alternadas, virtuais e presenciais:

08/08, segunda-feira,  às 19h

VIRTUAL:

Live de boas-vindas com o Professor Rodolfo Azevedo, presidente da Univesp e Profª Simone Teles, Diretora Acadêmica da Univesp: https://youtu.be/0Ct0y_MP9EM

 

09/08, terça-feira, às 19h

VIRTUAL:

Aula inaugural do Eixo Produção e Negócios com a participação da Profª Silmara Cristiane Gomes e, como convidado, o consultor de negócios André Coutinho: https://youtu.be/71SlBVAweOM

 

PRESENCIAL:

Recepção dos Estudantes do Eixo de Licenciatura.

Orientadora de Polo: Viviane Cardoso da Silva

Estudantes de Licenciatura: Antonio Negri (Matemática 2020), Cristiane Soares (Pedagogia 2021), Daniel Maeda (Matemática 2018), Elda da Silva (Pedagogia 2020), Paula de Souza (Pedagogia 2021).

 

10/8, quarta-feira, às 19h

VIRTUAL:

Aula inaugural do Eixo Licenciatura com a participação da Profª Luzia Maya Kikuchi e, como convidada, a doutora em Letras e professora de Literatura Brasileira e Portuguesa, Profª Lu Cunha: https://youtu.be/-VZcSaFdVY4

 

PRESENCIAL:

Recepção dos Estudantes do Eixo de Computação.

Orientadora de Polo: Viviane Cardoso da Silva

Estudantes do Eixo de Computação: Joseane Fronteli (Engenharia de Computação 2020); Marcio Marcelino (Engenharia de Computação 2021), Ana Julia Sampaio do Espírito Santo (TI 2021), Carolina Aracena Bello (Engenharia de Computação) e Richard Roberto Vilarim de Melo (Engenharia da Computação)

 

11/8, quinta-feira, às 19h

VIRTUAL:

Aula inaugural do Eixo de Computação com a participação da Prof Higor Amario de Souza e, como convidado, o engenheiro de Computação e empreendedor na Indústria de Tecnologia da Informação e Digital, Cesar Gon: https://youtu.be/09aJ0hDxyVk.

 

PRESENCIAL:

Recepção dos Estudantes do Eixo de Negócios e Produção.

Orientadora de Polo: Viviane Cardoso da Silva

Estudantes da Engenharia de Produção 2018: Bianca Baraccat e outros estudantes a confirmar.

 

Fonte: Prefeitura

Continue Lendo

Nossa Cidade

Equipes esportivas de Hortolândia continuam participação nos Jogos Regionais 2022

Publicado

em

No final de semana, foi a vez do futsal de alto rendimento do Projeto Escolinhas Esportivas da Prefeitura

O futsal de alto rendimento do Projeto Escolinhas Esportivas da Prefeitura de Hortolândia disputou, no final de semana, duas partidas válidas por mais uma etapa dos Jogos Regionais. No sábado (06/08),  os hortolandenses  empataram por 3 a 3 em Vargem Grande do Sul enfrentando os donos da casa. Na sexta-feira (05/08), a equipe acabou derrotada por Águas da Prata, por 1 a 0. Na estreia, os meninos já haviam conquistado um empate contra o forte time de Santa Bárbara d’Oeste. Neste mês, além do futsal, o time de vôlei de praia joga em Mogi Guaçu no sábado (20/08), contra Leme, às 10h, e contra Amparo, às 12h.

“Continuamos o apoio ao nosso esporte. Mais do que bons resultados, nosso foco o bem estar e o futuro dos nossos jovens, usando o esporte como uma importante ferramenta para a inclusão e o desenvolvimento social. O esporte é importante em diversos segmentos da vida e oferecermos a estrutura necessária para, cada vez mais, termos mais pessoas interessadas na prática esportiva”, comenta o secretário de Esporte, Gléguer Zorzin.

O handebol concluiu a participação nos Jogos Regionais com a medalha de bronze. A equipe também treina nas estruturas do projeto da Administração Municipal. Além disso, Hortolândia está representada no vôlei de quadra, futebol, atletismo livre masculino e feminino, capoeira livre feminino e masculino, futsal masculino, ginástica artística feminina até os 14 anos de idade e masculina até os 16 anos, ginástica rítmica, handebol feminino, para jogadoras até os 21 anos de idade, judô masculino e feminino, taekwondo masculino e feminino e karatê masculino e feminino.  

Vagas para os Jogos Abertos em outubro

Nos Jogos Regionais, as cidades de São Paulo são divididas por regiões esportivas e os municípios competem entre si. Ao término dos Jogos Regionais, as modalidades com melhores desempenhos de cada município garantem a classificação para a 84ª edição dos Jogos Abertos do Interior “Horácio Baby Barioni”, que neste ano, serão realizados no mês de outubro, em Sorocaba. 

Última edição dos Jogos Regionais foi em 2019

Na edição 63, disputada no mês de julho de 2019, em Americana, foram 36 medalhas conquistadas por Hortolândia. No geral, 13 medalhas de ouro, 13 de prata e 10 de bronze. Os meninos e meninas trouxeram para casa um sétimo lugar na classificação, mesmo resultado obtido em 2018. Em 2019, 50 cidades da região esportiva que Hortolândia pertence participaram da competição. Em 2018, foram 44 municípios que disputaram os Jogos Regionais na região que Hortolândia está inserida. Em razão da pandemia de Coronavírus, não houve Jogos Regionais em 2020 e 2021.

 

Fonte: Prefeitura

Continue Lendo

Noticias

Populares