Nossa Cidade

Ação contra dengue agrada população

O arrastão de combate à dengue, realizado neste sábado (17/05), foi aprovado pela população. Na maioria das residências, os moradores estavam bem informados sobre as formas de prevenção da doença. Muitos apontavam locais na vizinhança que precisavam de uma atenção especial pela suspeita de criadouros. Com isso, a Prefeitura de Hortolândia pode atuar pontualmente em locais mais propícios à transmissão da doença.

Logo pela manhã, voluntários se reuniram em unidades de saúde de cinco regiões (Jardim Rosolen, Santa Clara, Vila Real, Jardim Amanda e Novo Ângulo), de onde partiram para a ação. Na UBS (Unidade Básica de Saúde) da Vila Real, o prefeito Antonio Meira acompanhou o início da atividade dos servidores. “Sei que não foi fácil acordar cedo neste sábado, principalmente para quem participou da Festa do Peão. Mas vejo que vocês, servidores, estão animados para este arrastão. Aqui em Hortolândia, a gente nunca para de combater à dengue. Sempre achamos que pode acontecer com o vizinho, mas nunca com a família da gente. Mas a dengue não escolhe a pessoa. Por isso, não podemos descuidar desse problema grave”, comentou.

Separados em equipes por bairros, os voluntários seguiram pelas ruas realizando a cobertura de toda a cidade. O operador de produção Luciano de Almeida Vilela, de 27 anos, morador do bairro Nova Hortolândia, foi um dos primeiros a receber a ação em casa, logo no início da manhã. “É muito importante este tipo de mobilização para que todos estejam conscientes dos perigos da dengue. Não adianta eu cuidar do meu quintal, se meu vizinho não cuidar do dele”, enfatizou.

Ele aproveitou a passagem da equipe de combate à dengue pela rua onde mora para apontar alguns criadouros na vizinha. “Tem caixa d’água com fresta aqui perto e eu acredito que o mosquito da dengue pode entrar lá facilmente para procriar”, afirmou. Todas as sugestões apresentadas pela população durante a ação deste sábado serão vistoriadas nos próximos dias.

Já na Vila Real, o aposentado Francelino Santos, de 61 anos, foi muito gentil ao receber os voluntários no portão. “Sei sobre a dengue e tomo cuidado para não deixar nada que possa segurar água. É muito bom este trabalho de vocês, porque lembra as pessoas para ficarem atentas”, disse.

De acordo com a diretora do departamento de Saúde Coletiva, Cilene Aparecida de Oliveira Mantuan, a parceria com as demais secretarias foi fundamental para o sucesso da ação. “Contamos com a colaboração de cerca de 400 pessoas, entre servidores de todos os departamentos e agentes do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses). Além disso, a parte operacional de outras secretarias nos deu condições de ampliar nossa proposta de combate à dengue”, mencionou. Um exemplo, foi o trabalho realizado com máquinas para a remoção de entulho e objetos inservíveis dos terrenos baldios e calçadas. A estimativa é que cada região tenha enchido dois caminhões com material de “cata bagulho”: pneus velhos, louças sanitárias quebradas, latas, vasos, telhas e outros itens.

“Notamos que, de modo geral, as pessoas estão colaborando para a prevenção da dengue. O que nos preocupa, no entanto, são as áreas de descarte irregular, utilizadas como depósito de materiais que acumulam água. Ainda é um desafio coibir esta prática, mas precisamos acabar com esta postura para atuar mais forte ainda no combate à dengue”, disse a secretária de saúde, Paula Nista.

PVEs
Neste domingo (18/05), a Prefeitura inaugurou o primeiro PEV (Ponto de Entrega Voluntária) do município no Jardim Nossa Senhora Auxiliadora. O local receberá diversos tipos de materiais, como resíduos de construção civil, sofás velhos, isopor e latas, evitando o descarte irregular em terrenos baldios. Ainda neste ano, outros PEVs entrarão em operação em outras regiões da cidade, coibindo as áreas de descarte e colaborando no combate à dengue.

FONTE: Pref.Hortolândia

Sair da versão mobile