Nossa Cidade

3º Hortolendo repete sucesso das edições anteriores e mobiliza crianças e adultos em torno da leitura

crianças lendo livros, no 3 hortolendo

Nesta terceira edição, evento da Prefeitura se consolida como marco de leitura entre moradores da cidade e da região

O dia amanheceu propício à celebração. O domingo de sol e céu azul parecia um presente a mais para crianças, jovens e adultos que atenderam ao convite da Prefeitura de Hortolândia e vieram passar o dia em meio a árvores, pássaros e livros de vários tipos. Antes mesmo das 10h, horário marcado para a abertura oficial, centenas de pessoas circulavam pelo parque Creape (Centro de Referência em Educação Ambiental), no Jardim Santa Clara do Lago, a fim de ver as atrações do 3º Hortolendo, festa literária promovida pela Administração, por meio das secretarias de Educação e Cultura.

Quantas novidades aguardavam os visitantes ao longo dos mil metros de percurso da pista? Nas mais de 40 tendas de leitura com diversos gêneros literários, barracas para troca de livros, oficinas artísticas e palco principal para apresentações culturais, elas pareciam se multiplicar.

Logo na entrada, a tenda da troca de livros usados repetiu o sucesso de público das duas edições anteriores. Crianças e adultos se acotovelavam em busca de histórias ainda não lidas e aventuras que fariam aquele momento especial durar por mais tempo, rompendo os limites do tempo e do espaço.

A fanfarra da EE (Escola Estadual) Profª Liomar Freitas Câmara espalhou alegria pelo ambiente e, como na história do flautista mágico, atraiu os presentes, em especial as crianças, para a abertura das atividades. Na fala de boas-vindas, a secretária de Educação, Cleudice Baldo Meira, agradeceu o empenho de toda a comunidade escolar — professores, funcionários, gestores e supervisores – e servidores de outras secretarias para a realização do Hortolendo e lembrou que a educação é feita coletivamente.

“Precisamos de muita gente para fazer uma educação de qualidade em Hortolândia. Precisamos dos pais, mães, avós, tios e tias que intercedam por nós em casa e incentivem seus filhos a aprender”, enfatizou. “O evento está muito bonito. Prestigiem cada tenda com a programação das nossas escolas”, convidou, fazendo coro com o secretário de Cultura, Amarantino Jesus de Oliveira. “Pais, leiam para os seus filhos!”, recomendou Tino Sampaio.

“Quando falamos em educação, falamos em sonho. O sonho de todo pai e mãe é ver o filho entrar na escola, se alfabetizar, se profissionalizar e depois se tornar uma pessoa importante em todos os sentidos, bem sucedida na vida, um cidadão de bem”, afirmou o prefeito Antonio Meira, na cerimônia de abertura do evento. “Temos lutado para trazer empresas para a nossa cidade e também para ver nossa população ocupando os melhores lugares nas empresas que aqui estão e que virão, porque nossa cidade é promissora.

Estamos preocupados em preparar a nossa cidade para o futuro. Estamos lutando para resolver os problemas da qualidade e preparando Hortolândia para receber, daqui a pouco, de 300 a 400 mil habitantes. Nosso trabalho é feito em todas as áreas. Queremos que nossa juventude estude, se prepare para o futuro. Vamos lutar para que Hortolândia continue crescendo e que nossa população cresça junto”, destacou Meira.

CAMINHOS

Cartas, receitas, textos jornalísticos, fábulas, lendas e mitologias, histórias em quadrinhos, contos, literatura de cordel, a história de Hortolândia ou mesmo o centenário de nascimento do poeta brasileiroVinícius de Moraes. Nas barracas coloridas organizadas pelas escolas municipais, muitos são os caminhos que levam à aventura de ler. Melhor ainda se vêm acompanhados de tapetes, fotos e bonecos multicoloridos, além de confortáveis almofadões para um momento de aprendizado e lazer sob a sombras das árvores.

Na barraca dos Autores Mirins, concurso cultural da Prefeitura que procura identificar talentos literários entre os estudantes da rede municipal, formou-se fila para ganhar um exemplar autografado pelo próprio escritor da história. As amigas Glenda Lucas da Costa e Maria Eduarda Moraes de Oliveira, ambas de 6 anos, estavam muito felizes com o reconhecimento. “É muito legal!”, afirmaram. Elas, que juntamente com duas outras colegas do Jardim I, da EMEI Remanso Campineiro, escreveram um texto sobre o mascote da turma, “Tuti e seus amigos”, pretendem continuar escrevendo. “Nós que criamos a história. Com ela, aprendi que é preciso cuidar da água”, disse Glenda. “E que não podemos jogar lixo na água”, completou Maria Eduarda. Orgulhosas, as mães são grandes incentivadoras. “Ela aprendeu a ler mais rápido. Estimulou a leitura, o vocabulário. Chegava em casa e queria ler mais”, afirmou Claudiana Lucas da Costa, mãe de Glenda. “Ela sempre gostou de ler e escrever. Para nós, ter a história publicada foi a realização de um sonho dela. Foi um incentivo e eu agradeço por isso, porque ela se emprenhou e viu que teve um resultado”, disse Patrícia Nogueira de Moraes, mãe de Eduarda.

Outra tenda muito frequentada foi a da bebeteca, especialmente voltada aos pequenos aprendizes. A fabricante de óculos Silvana Ribeiro, veio acompanhar a filha Pâmela, de 5 anos, que, a caminho de outra atração, se encantou com o espaço especialmente pensado para os bebês. “Tá ótimo! É a segunda vez que eu venho ao evento e ficou melhor. Tem mais atrações e os livros para trocar”, destacou. A industriária Marta Vieira Almeida, que comparecia ao Hortolendo pela primeira vez, estava encantada. “Achei bastante interessante essa motivação que dão para o lado educacional e à leitura. Ocupar todo este espaço para isso! Geralmente, tem festa que criança não pode participar. Fazer este evento assim une as famílias. Pais e mães vieram para trazer os filhos e se divertem também”, ressaltou ela, que veio acompanhada do marido Fernando Farias e das filhas Jéssica, de 9 meses, e Isabelly, de 9 anos.

Além de participar das diversas atividades lúdicas, como brincadeiras e contação de histórias, com direito à troca e distribuição gratuita de livros, os visitantes que integram a rede municipal de ensino voltaram para casa com um brinde, como um convite à festa do próximo ano: uma squeeze (garrafa para armazenar água).

Ane Medina Néri
Fotos: Reginaldo Prado
Depto. Comunicação/PMH

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98