A partir de hoje, 29 de julho, a população mundial está em débito com Terra. 


Isso significa, que nesta data, o mundo começa a consumir mais recursos naturais do que o planeta é capaz de fornecer, ou seja, a natureza não consegue se regenerar até o fim do ano. E esse déficit pode trazer consequências desastrosas, como explica a especialista em conservação da WWF Brasil, Renata Camargo.

O cálculo do déficit começou a ser feito em 1970, quando a virada ecológica ficou marcada para o dia 29 de dezembro do mesmo ano.

De lá para cá, a data se deu cada vez mais cedo ao longo dos anos. Com isso, a dívida com o planeta vem aumentando, já que estamos entrando no vermelho cada vez mais próximo do início do ano.

Mas o que é pegada ecológica? E biocapacidade?

Entender esses conceitos é fundamental para compreender que de forma os juros desse cheque especial podem impactar na nossa vida.

A pegada ecológica é a área consumida da Terra para produzir tudo que vem do solo, água, do ar, energia do Sol, das florestas, e que são gastos pela população de um determinado país.

É ela que está ligada diretamente aos nossos hábitos de consumo, como detalha Renata Camargo. 

Já a Biocapacidade é a quantidade de recursos naturais que a terra tem a capacidade de gerar e de regenerar – ou seja – quanto maior a pegada ecológica de uma população, menor a sua biocapacidade.

Mas você deve estar se perguntando: Eu posso fazer alguma coisa para ajudar a reduzir essa dívida ecológica? Sim.P ara isso, basta mudar alguns hábitos – entre eles – a forma como você gasta água, consome energia, alimentos e até roupas.

O uso racional desses recursos é capaz de reduzir a sobrecarga sobre os recursos naturais, já que o consumo desses itens tende a diminuir.

Se conseguirmos mudar costumes ao ponto de impactar positivamente no cálculo da virada ecológica, adiando em 5 dias a cada ano a sobrecarga da Terra, em menos de três décadas estaremos dentro daqueles limites do Planeta estabelecidos lá em 1970.

fonte ebc

Artigo anteriorAumenta tarifa de linhas intermunicipais em quatro regiões metropolitanas
Próximo artigoConfira como será o saque do FGTS pelo trabalhador