Connect with us

Esportes

Equipe de ginástica rítmica de Hortolândia representa a cidade com grandes conquistas em torneio internacional

Publicado

em

Meninas de Hortolândia disputaram competição online contra atletas de 16 países

As meninas que representam Hortolândia na ginástica rítmica continuam a coleção de grandes resultados em torneios internacionais. Em mais uma edição do MGym Eventos Esportivos, disputado de maneira online, neste sábado (21/08) e domingo (22/08), o time do projeto Escolinhas Esportivas da Prefeitura foi um dos representantes do Brasil no evento que teve mais de 500 competidoras de 16 países. A competição segue no modelo online para manter o Código Sanitário e evitar a disseminação do Coronavírus.

A equipe comandada pela treinadora do projeto Escolinhas Esportivas, Izabele Scheffer, alcançou as primeiras colocações em diversas categorias. No sábado, pela Infantil Iniciante “Mãos Livres”, Júlia Maia foi a vice-campeã e Laís Agnelo terminou na 9ª posição. Na “Maças” e no “Individual”, Júlia Maia ficou com a primeira posição. Pela categoria Juvenil Iniciante, Ana Júlia terminou na 5ª posição e Karolayne foi a campeã da “Máster Iniciante”. 

No domingo, pela categoria Infantil Intermediário, Júlia Sena foi a 14ª colocada e Lays Batista terminou na 15ª posição em “Mãos Livres”. Milena Silva foi a campeã na “Bola” e no “Individual Geral”. Em “Maças”, Sofia Borges foi a 9ª colocada, Júlia Sena terminou na 13ª posição, Milena Silva foi a 14ª colocada e Lays Batista acabou a categoria na 16ª posição. Na “Juvenil Intermediária”, em “Bola”, Sophia Rossi ficou em 3º, Mariana Camin em 4º, Thaísa Onishi na 5ª posição, Marina Mass em 6ª e Isabelle Silva em 11º. Em “Maças”, Sophia Rossi foi a 4ª colocada e terminou em 3º no “Individual Geral”. Marina Mass foi a 5ª colocada, Mariana Camin a 6ª e Isabelle Silva terminou no 7º lugar.

“Mais um grande resultado para as meninas da ginástica rítmica. Com a retomada das atividades esportivas, os treinamentos continuarão em nossos espaços públicos e com a mesma dedicação de sempre, elas continuarão representado nossa cidade em alto nível, inclusive em competições internacionais”, comenta o secretário de Esporte e Lazer, Wilson Amaral.

Desde o início da pandemia, as meninas, com a ajuda da treinadora, realizam treinos online, além das competições virtuais, por meio de um aplicativo. A ação virou rotina para o time de ginástica rítmica de Hortolândia. “A competição deste final de semana foi muito emocionante. A alegria delas em acertar os movimentos foi contagiante. Mesmo com dores, a dedicação delas nos enche de orgulho e foi muito bom assistir as apresentações. Mais do que bons resultados, a emoção que elas nos passam é sempre contagiante”, explica Alessandra Borges, uma das representantes das mães das ginastas de Hortolândia.

GINÁSTICA RÍTMICA É TRADIÇÃO EM HORTOLÂNDIA

A modalidade de Ginástica Rítmica foi implantada nas Escolinhas Esportivas da Prefeitura em 2005. Antes da pandemia, aproximadamente 200 alunas, na faixa etária entre 4 e 18 anos, participavam dos treinamentos, realizados na Academia Municipal (Centro) e nos ginásios Victor Savala (Jd. Nossa Senhora de Fátima) e Gino Bernardini, reformado recentemente (ao lado do campo do Rosolem).

Com a inauguração da Estação Cidadania de Esportes, no Jardim Amanda, a Prefeitura ampliará o atendimento gratuito à comunidade esportiva da cidade após a volta presencial das atividades esportivas. De acordo com a Secretaria de Esporte e Lazer, futuramente, no local, serão abertas duas mil vagas em 11 modalidades no projeto Escolinhas Esportivas. Além da ginástica rítmica, poderão ser realizados, gratuitamente, treinos de atletismo, em 100 metros rasos, salto em distância e arremesso de peso, basquete, vôlei, handebol, futsal, karatê, judô, zumba, ginástica funcional e jiu-jitsu.

Esportes

Aulas do Projeto Escolinhas Esportivas estão de volta

Publicado

em

nformações sobre vagas podem ser obtidas na Secretaria de Esportes e Lazer 

As aulas do projeto Escolinhas Esportivas da Prefeitura de Hortolândia já estão de volta. As atividades foram retomadas, nesta semana, de maneira gradual e consciente, obedecendo o Código Sanitário do Estado de São Paulo contra a disseminação do Coronavírus. De acordo com a Secretaria de Esportes e Lazer, a retomada das atividades esportivas foi possível por conta do alto índice de vacinação contra a doença na cidade. Nos espaços esportivos, serão atendidos alunos acima de 18 anos que estiverem completamente imunizados contra o Coronavírus há mais de 15 dias.

No caso dos alunos com menos de 18 anos, as turmas serão reduzidas: apenas 35% dos alunos poderão realizar a atividade. Serão disponibilizados mais horários para aulas e os coordenadores de cada espaço repassarão o novo cronograma aos alunos.  O protocolo de retomada deve ser cumprido por todos. Os coordenadores dos espaços esportivos são responsáveis por transmitir este protocolo aos alunos.

INFORMAÇÃO DE VAGAS

Segundo a Secretaria de Esportes e Lazer, todos os alunos matriculados antes da pandemia não perderão as vagas. A realização de matrículas também serão retomadas em ritmo gradual e com lista de espera. Mais informações podem ser obtidas por meio do telefone (19) 39651400, no ramal 7409.

Continue Lendo

Esportes

Sesi-SP inaugura atividades de rugby para crianças e adolescentes em Campinas

Publicado

em

Nesta quinta-feira (16), acontecerá uma grande oficina de rugby para os alunos do Sesi Campinas – Santos Dumont. Ao todo, 928 crianças e adolescentes, alunos da unidade, poderão conhecer o esporte dentro de campo, com exercícios lúdicos e brincadeiras. No período de 16 a 28 deste mês, qualquer jovem interessado em experimentar o rugby pode se inscrever no curso regular, cujas aulas começam a partir do dia 29. 

Os atletas da seleção brasileira de rugby Lucas Abud, Bianca Silva, Cláudia Teles e Arthur Bergo participarão da oficina juntamente com atletas e representantes do Jequitibá Rugby, clube parceiro que trabalhará a modalidade na unidade e oferecerá todo suporte para a realização do curso regular no Sesi Santos Dumont, em Campinas.  

O evento marcará o início das atividades de rugby na unidade, que em 2021 contará com aulas gratuitas para a faixa etária de 11 a 14 anos, sempre às quartas-feiras. A intenção é que em 2022 as aulas sejam estendidas para as demais idades, abrangendo crianças e adolescentes de 6 a 17 anos. 

Parceria – As atividades do Sesi Campinas fazem parte de um acordo firmado entre SESI-SP e Confederação Brasileira de Rugby (CBRu), em julho passado. O rugby será desenvolvido em sete unidades de ensino. Em cada uma haverá um clube parceiro que trará os conhecimentos sobre treinamento e ensino da modalidade: Campinas/Jequitibá Rugby, Indaiatuba/Indaiatuba Tornados, Votorantim/Lechuza Rugby, Osasco/Poli Rugby, Jacareí/Jacareí Rugby, Taubaté/Taubaté Rugby e Tatuí/Rugby Tatuí. 

Além da disseminação nas unidades, o acordo prevê também capacitação de educadores físicos do Sesi-SP para o rugby e integração da área de Alto Rendimento da CBRu. As entidades pretendem aprimorar o trabalho que vêm realizando juntas no Centro de Referência em Ciências do Esporte do Sesi-SP (CRCE), buscando elaborar estudos aplicados ao alto rendimento do rugby, em áreas como nutrição e psicologia. 

Aulas gratuitas de rugby:
A partir de 29 de setembro de 2021
Local: campo gramado do Sesi Santos Dumont – Campinas
Público: 13 a 14 anos, às quartas-feiras, das 17:15 às 18:15; 11 a 12 anos, às quartas-feiras, das 18:15 às 19:15 

Inscrições:
De 16/09 a 28/09, na Secretaria do Centro de Atividades Sesi – com horário agendado: https://bit.ly/3hRQzT1
Qualquer criança e adolescente interessado no rugby. Não precisa ser aluno ou usuário Sesi-SP.
Mais informações: (19) 3765-9210 ou WhatsApp (19) 99611-2082 

Informações sobre atletas da seleção brasileira de rugby: 

  • Lucas Abud – Começou a jogar rugby em Campinas pelo Jequitibá. Teve passagens pelo SPAC, Villefranche (França) e atualmente joga pelo Poli Rugby. Faz parte do programa de alto rendimento da seleção brasileira desde 2012. 
  • Bianca Silva – Começou a jogar rugby através do projeto social “Rugby para Todos”, que atua em Paraisópolis – SP. Foi eleita pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro) a melhor atleta de rugby do país em 2018, por meio do Prêmio Brasil Olímpico. Faz parte do programa de alto rendimento da seleção brasileira desde 2013 e já conquistou três títulos sul-americanos com as Yaras, além de ter disputado oito etapas do World Rugby Sevens Series, dois qualificatórios para o circuito mundial e as olimpíadas de Tóquio 2021. 

     
  • Cláudia Teles – Claudinha, como é conhecida, começou a carreira no atletismo, mas aos 23 anos aceitou convite para migrar ao rugby. É medalhista panamericana e disputou os Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro. 

     
  • Arthur Bergo – Com passagens pelo SPAC e Utah Warriors (USA), Arthur Bergo integrou o elenco da seleção brasileira de rugby de sevens nas olimpíadas de verão Rio 2016, que ficou em 12º lugar. Atualmente integra a franquia brasileira Cobras Brasil XV e a seleção brasileira de XV, ambas gerenciadas pela CBRu. 
Continue Lendo

Esportes

Hortolândia prevê construção de Centro Municipal de Ginástica Rítmica

Publicado

em

Com o projeto em mãos, a ideia é buscar recursos junto aos deputados e senadores em Brasília para promover a construção da casa da ginástica hortolandense

Unir forças para garantir no futuro a construção de um Centro Municipal de Ginástica Rítmica em Hortolândia. Com esse objetivo o prefeito José Nazareno Zezé Gomes determinou a realização de um projeto executivo para a criação de um centro de excelência onde será a casa hortolandense da ginástica rítmica.


A decisão foi tomada nesta terça-feira (14/09) durante encontro do prefeito com as representantes da Associação de Mães da Ginástica Rítmica. A atividade contou ainda com a presença do secretário de esportes Wilson Amaral, dos vereadores Derli de Jesus Athanázio Bueno, Edivaldo Souza Araújo, Eduardo Lippaus e Valdecir Pereira, o Nego.


Durante a reunião, o prefeito Zezé Gomes destacou o novo olhar da Administração Municipal com o esporte local e afirmou que, com o projeto executivo em mãos, será possível buscar recursos junto aos deputados e senadores da República. “Em Hortolândia, o futebol é praticamente uma unanimidade e hoje temos o melhor campeonato amador da região. Mesmo a gente amando futebol, é importante termos um olhar para os outros esportes. Nosso objetivo é democratizar o acesso. Para tanto, estamos trabalhando junto com o jogador de futebol Gustavo Scarpa na construção de uma pista de skate de padrão internacional em nossa cidade. Recentemente, estivemos apoiando a nossa equipe de futsal e, também, a de basquete. Agora, temos que ter um olhar diferenciado para a nossa ginástica rítmica. Chegou a hora de ter um local para que a ginástica possa chamar de seu. Nossa Administração apoia a luta das mães das ginastas, uma associação organizada, e vamos desenvolver um projeto executivo para que possamos ter força e êxito nesta importante solicitação”, destacou Zezé.


O projeto de construção do futuro Centro Municipal de Ginástica Rítmica será desenvolvido para uma área de aproximadamente 7 mil metros quadrados, localizada na região do Jardim Adelaide, imediações do Parque da Fazenda Gazzetta, área que foi recentemente incorporada ao município. “No total, a área possui cerca de 12 mil metros quadrados. Desse total, cerca de 5 mil metros utilizaremos para a criação de mais um viveiro municipal de árvores e flores. Os 7 mil metros restantes podem ser utilizados para o desenvolvimento desse grande projeto, com direito a ginásio e estacionamento. Temos que pensar grande, num projeto adequado para o desenvolvimento desse lindo esporte”, explicou o prefeito.


As ideias apresentadas pelo prefeito hortolandense foram aprovadas pelas mães. Segundo Fabiana Rodrigues de Souza, a associação já vem mantendo tratativas com deputados federais para que o projeto de construção possa receber importantes emendas federais. “Nossa associação é organizada e já estamos trabalhando junto aos deputados federais. Ficamos muito felizes com o posicionamento do prefeito e a área apresentada é excelente. Sem dúvida é um primeiro passo, muito importante para que a ginástica de Hortolândia possa ter a sua casa”, destacou Fabiana. A Associação de Mães da Ginástica Rítmica foi representada ainda pelas mães Nacir Agnelo Silva Brito, Roseli de Oliveira de Sena, Thais Stoppa Ribeiro Batista e Vanusa Silva.


Os vereadores presentes manifestaram positivamente sobre o desenvolvimento do projeto e da possível localização do futuro Centro e se colocaram à disposição no sentido de buscar emendas parlamentares, em Brasília, para desenvolvimento deste projeto que deve elevar de patamar a ginástica rítmica hortolandense.  

Continue Lendo

Populares