Desde a implantação do Toque de Recolher em Campinas, em 18 de março, as equipes de fiscalização do município abordaram 2.537 veículos e orientaram 4.439 pessoas sobre as medidas sanitárias em vigor.

Além disso, vistoriaram 379 estabelecimentos, sendo que 124 foram fechados pelo desrespeito ao decreto – entre os quais comércios e serviços essenciais que não respeitavam o protocolo sanitário ou não essenciais que estavam abertos – e 37 foram lacrados por falta de alguma documentação exigida pela Secretaria de Planejamento e Urbanismo, como falta de alvará.

Os trabalhos ainda resultaram na apreensão de seis veículos, de acordo com a pela Lei do Pancadão. Uma pessoa foi encaminhada para a delegacia, conforme artigo 268 do Código Penal – crime contra a saúde pública -, por romper o lacre do seu estabelecimento. E a Guarda Municipal constatou dois Pancadões, sendo um com cerca de 70 pessoas e outro com 200 participantes.

Na segunda-feira

Somente ontem, segunda-feira, dia 22 de março, os órgãos responsáveis pela fiscalização abordaram 309 veículos e orientaram 507 pessoas a voltar para casa. Também fiscalizaram 94 estabelecimentos, dos quais 24 foram fechados por não estarem cumprindo as medidas sanitárias em vigor, conforme o decreto da Fase Emergencial na cidade. Ontem, foram percorridos os bairros Centro, Nova Europa, Jardim Aurélia, Vila Industrial e Castelo.

Fase Emergencial

Desde que o Toque de Recolher passou a valer em Campinas, a Guarda Municipal uniu esforços com a Polícia Militar e com a Polícia Civil para intensificar as ações, que também envolvem outros órgãos fiscalizadores do município, como a Secretaria de Planejamento e Urbanismo e a Vigilância Sanitária.

A fiscalização do Toque de Recolher consiste em pontos de bloqueio em locais movimentados da cidade, entre 20h e 5h. Os motoristas dos veículos que passam pelos bloqueios são abordados pelos guardas e orientados a voltar para casa. Neste horário é recomendável que a população só saia em caso de emergência médica, para comprar medicamentos ou se estiverem trabalhando.

“Neste momento, a operação tem um cunho educativo. A orientação dada é que as pessoas contribuam e não saiam de casa se não for estritamente necessário, bem como não façam festas e nem provoquem aglomerações. É importante que todos pensem nos próprios riscos e nos riscos das demais pessoas”, explicou o secretário de Cooperação nos Assuntos de Segurança Pública da Prefeitura, Christiano Biggi.

O movimento na cidade é acompanhado 24 horas pelas câmeras da Central de Monitoramento Integrado (Cimcamp) e pelos pontos de captura de OCR, que são os leitores de placas de veículos capazes de aferir o fluxo de carros. Alguns pontos de bloqueio podem ser modificados no decorrer da operação caso a central de controle indique alguma situação anormal na cidade. Os guardas na Cimcamp avisam as equipes na rua, que se deslocam para o ponto detectado pelas câmeras.

A população pode denunciar situações de aglomeração, comércios irregulares, pancadões e outros casos de descumprimento das medidas sanitárias pelos telefones 156 e 153.

Balanços das ações dia a dia

18/03

467 veículos abordados

958 pessoas orientadas do Toque de Recolher

64 estabelecimentos vistoriados

1 multa

32 fechamentos

12 intimações

19/03

306 veículos abordados

430 pessoas orientadas

69 estabelecimentos fiscalizados

16 estabelecimentos fechados

9 estabelecimentos lacrados

Um princípio de pancadão, com cerca de 70 pessoas, foi dispersado na região do Campo Belo, onde 3 veículos foram autuados e 2 recolhidos.

20/03

1.157 veículos abordados

2.020 pessoas orientadas

89 estabelecimentos fiscalizados

40 estabelecimentos fechados

10 estabelecimentos lacrados

Um pancadão, com cerca de 200 pessoas, foi debelado na região do Ouro Verde. Quatro veículos foram recolhidos com base na Lei do Pancadão.

21/03

298 veículos abordados

524 pessoas orientadas

63 estabelecimentos fiscalizados

12 estabelecimentos fechados

6 estabelecimentos lacrados

O proprietário de uma Adega no San Martin, após romper o lacre de seu estabelecimento, foi conduzido ao 1º DP por infração ao disposto no Art. 268 do Código Penal.

22/03

309 veículos abordados

507 pessoas orientadas

94 estabelecimentos fiscalizados

24 estabelecimentos fechados