22 de maio de 2024
Campinas

Shows Campinas: Virada Cultural Paulista 2013

Confira a programação completa da Virada Cultural Paulista 2013 em Campinas e sinopses de diversas atrações:

PALCO DO TEATRO CASTRO MENDES
Endereço: Praça Corrêa de Lemos, s/n, Vila Industrial – Campinas

25/05

cena 11 cia de danca de campinas18h00 – Abertura Oficial
Grupo Cena 11 Cia. de Dança – Carta de Amor ao Inimigo (dança) (foto)
“Carta de Amor ao Inimigo” é um território de ação em que são explorados perguntas e entendimentos sobre o que é estar junto. Na trajetória reveladora e de desvendamento do movimento, o Grupo Cena 11 tece o corpo de seu novo espetáculo instaurando o encontro de opostos para entender unidade. Oposição como devir e como condição de disponibilidade, desvenda novos encontros e aceita falências na qual o colapso é uma evidência dos limites de negociação dos corpos, não um objetivo.  O movimento proposto é engendrado nas condições coletivas (entre os bailarinos, entre os dispositivos coreográficos, entre os vetores músculo/emocionais que movem o corpo, entre o chão e a luz, entre o agir dança e o ver dança, entre o som e o ambiente) que permitem, sugerem, e são cúmplices de sua existência.
Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 14 anos

20h00 – GRUA Gentleman de Rua (dança)
Grupo se apresenta na área externa, em frente ao teatro.
Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: livre

21h00 – Luciano Maia – Instrumental (Cultura Popular)
Luciano Maia, instrumentista, compositor e arranjador, é considerado por críticos e músicos um dos mais representativos acordeonistas brasileiros da nova geração. Com sete discos gravados, conquistou diversos Prêmios Açorianos de Música como Melhor Instrumentista e também na categoria de Melhor Disco Regional, com o álbum “Cruzando a Pampa”.
Duração: 50 minutos
Classificação indicativa: livre

26/05

11h00 – Orquestra Sinfônica do Estado de São  Paulo – Osesp (música)
No programa do concerto estão peças de compositores de renome na música erudita como Mozart, Schubert, Beethoven e o brasileiro Heitor Villa-Lobos.
Atenção: Retirar Ingresso no teatro 1h antes do espetáculo

12h00 – Caixeiras das Nascentes (cultura popular)
O Grupo musical Caixeiras das Nascentes surgiu a partir da pesquisa de Maria Cristina Bueno, coordenadora do grupo, que pesquisa as Manifestações Populares Brasileira desde 1993, iniciada com o Mestre Maranhense Tião Carvalho no grupo “Saia Rodada” de Campinas.

14h30- Acrobático Fratelli (Circo)
O Circo de Pulgas é uma das principais esquetes do circo tradicional. O espetáculo apresenta ao público as peripécias de um grupo de pulgas de vários países que caem nas mãos do domador de insetos Fratelo e sua atrapalhada assistente Criolina.
Duração: 40 minutos
Classificação indicativa: livre
Na área externa em frente ao teatro

16h00 – Cia. Delas de Teatro – Rabbit (Teatro)
A história se passa em uma única noite, na festa de aniversário de 29 anos da ácida protagonista Bella. Enquanto amigos e antigos namorados se encontram para comemorar, o pai de Bella está morrendo de câncer em um hospital. Com diálogos inteligentes e mordazes e ação bem estruturada, Rabbit coloca em cena disputas e ressentimentos. À medida que a noite avança, o brilho de uma geração que tem em uma ideia difusa de liberdade o seu principal valor revela o seu avesso sombrio.
Duração: 110 minutos
Classificação indicativa: 14 anos

17h30 – Resgatando o Circo
Desde 2002, a trupe é formada pela tradicional família circense de Jaqueline Souza, importante artista circense, nascida no Circo Bombril onde apresentava com seu pai, o Palhaço Bombril, esquetes e reprises, além de belíssimos números de contorcionismo e acrobacias de solo, mas foi pelo circo-teatro que se dedicou e se apresenta até hoje. A família de Jaqueline continua a tradição milenar se apresentando no circo que o pai deixou de herança.

PALCO ESTAÇÃO CULTURA
Endereço: Praça Marechal Floriano Peixoto, s/n, Centro – Campinas

25/05

18h00 – Humor de Salto Alto (stand up comedy)
Primeiro grupo de stand-up comedy exclusivamente feminino do Brasil. O grupo formado por Micheli Machado, Criss Paiva e Marlei Cevada vem crescendo e conquistando cada vez mais espaço no cenário da comédia nacional.

19h00 – Urucungos, Puítas e Quinjengues (Cultura Popular)
Urucungos foi fundado em 1988 na Unicamp, através de um curso de extensão ministrado pela folclorista Raquel Trindade, que o batizou de Urucungos (Berimbau), Puítas (Cuíca) e Quijêngues (Tambor), instrumentos musicais africanos proveniente de Angola e muito difundido no Brasil.

19h00 – DJ Azeitona (música)
Dj Azeitona começou a tocar em São Paulo, em 1986. Amante da black music, foi logo influenciado pelos movimentos new wave e underground da Inglaterra e dos EUA. Azeitona foi um dos pioneiros em mixar sets com bandas como Depeche Mode, Human League, The Smiths, The Cure, U2 e outras.

20h00 – Vitor Araújo (música)
O pianista pernambucano Vitor Araújo causou furor ao emprestar certa verve roqueira a suas performances. No início da carreira, além de clássicos, reinterpretava músicas de Radiohead e Chico Buarque. Em seu trabalho autoral, erudição e experimentalismos andam lado a lado.

21h00 – DJ Azeitona [Música]

21h30 – Felipe Cordeiro (música)
Felipe Cordeiro é um dos principais expoentes da cena musical do Pará. Cantor, compositor e instrumentista, Cordeiro vai da lambada ao carimbó, da guitarrada ao tecnomelody. Suas composições são recheadas de crítica, ironia e humor ácido. O próprio Cordeiro batizou seu estilo de “kitsch pop cult”.

22h30 – DJ Azeitona (música)

23h00 – Clube do Balanço (música)
O grupo é uma reunião de músicos que têm em comum a admiração pelo samba-rock. A banda foi originalmente criada apenas para tocar em uma festa, mas já tem 12 anos de estrada, incontáveis shows pelo Brasil, três discos gravados e apresentações em 15 países da Europa e em Nova Zelândia, Austrália, Moscou, Singapura e China.

00h00 – DJ Azeitona (música)

00H30 – Monsieur Periné (música) (foto)
Formada originalmente por uma antropóloga e quatro músicos, a Monsieur Periné é o grande acontecimento da música colombiana. O grupo compõe em quatro idiomas (português, inglês, espanhol e francês) e tem o gypsy jazz como base para suas misturas de cumbia, salsa, bolero e bossa nova. Além do material autoral, Monsieur faz versões de clássicos latinos, como Sabor a Mi.

26/05

13h00 – Diego Moraes (música)
Natural de Santa Bárbara D’Oeste, Diego apareceu para a música nacional em 2009 ao participar do programa “Ídolos”, do qual foi finalista entre mais de 37 mil candidatos. Diego começou a cantar aos seis anos de idade, na igreja. Aos 15, desafiava o Juizado de Menores para poder se apresentar à noite nos bares, passando inclusive pelas casas de Campinas, onde faz shows até hoje. Por influência da mãe, seguiu o caminho da MPB e daí passou para o soul de Ray Charles e o jazz de Ella Fitzgerald e Billie Holiday, desembocando na modernidade sofisticada de Jamie Cullum e Amy Winehouse.

14h00 – DJ Azeitona

14h30 – Marina De La Riva (música)
Marina De La Riva, brasileira descendente de cubanos, reúne elementos da música nacional e hispânica em um show apaixonado e poético. Seu disco de estreia conquistou o prêmio APCA de revelação feminina. Na gravação da canção “Ojos Malignos”, contou com a participação de Chico Buarque.

15h00 – DJ Azeitona

15h30 – Os Sertões (música)
Um projeto de Clayton Barros, ex-integrante da banda Cordel do Fogo Encantado. Além de Barros, o grupo é formado por Deco Trombone, da banda Ska Maria Pastora, pelo baixista Rafael Duarte, do grupo Rivotrill, e pelo baterista Perna, da banda Radistae. O repertório é baseado em composições próprias, além de interpretações de Zé Ramalho e Les Baxter.

16h30 – DJ Azeitona

barcelona sessions se apresentara na virada cultural paulista na cidade de campinas17h00 – Barcelona Sessions [música]
Barcelona Sessions é um projeto realizado pelo músico e produtor brasileiro Xuxa Levy, que difunde a música do Brasil no mundo e a música do mundo no Brasil. Na cidade de Barcelona, ele gravou um CD/filme documentário, no qual reuniu mais de 70 artistas de diversas etnias dando suas interpretações e seus “sotaques” à musica brasileira.

17h50 – Passagens – Matula Teatro (teatro)
Uma caminhada pelo universo poético da obra de Hilda Hilst, que oferece aos espectadores um encontro marcado pelo lirismo, com um caráter de intimidade não invasiva. Poemas, fragmentos de contos e novelas, compartilhados com o espectador que ora segue os atrizes, ora assiste às cenas, ora se descobre parte delas

18h00 – DJ Azeitona

virada cultural em campinas tera show com rapper emicida18H30 – Emicida
Cria da zona norte de São Paulo, Emicida começou a despontar na cena hip-hop nas batalhas de freestyle (competição de improviso e rimas). Em 2008, lançou seu primeiro single, “Triunfo”, abrindo portas para shows em todo o Brasil, nos EUA e na Europa. Emicida esteve, por exemplo, em festivais internacionais como Coachella e Montreux. Em 2011, o rapper ganhou o VMB (premiação da MTV) de Artista do Ano e Clipe do Ano.

PALCO RUI BARBOSA
Praça atrás da Catedral Metropolitana de Campinas – Centro

 

25/05

18h00 – Jongo Dito Ribeiro (cultura popular)
Jongueiros, formados por um grupo de pessoas e familiares, que reconstitui a manifestação do Jongo em Campinas através da memória de Benedito Ribeiro, de rodas com toque, canto e dança, com o objetivo de compartilhar e continuar com essa cultura ancestral. Como missão a reconstrução da cultura ancestral do jongo nos mais diversos espaços, para todas as pessoas de diferentes credos, etnias e idades, priorizando as comunidades e grupos que atuam no universo da cultura afro brasileira.

18H30 – DJ Forró
Amante da cultura nordestina, pesquisador e colecionador de discos de vinil, traz sempre no repertório músicas marcantes de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, o côco de Jackson do Pandeiro, o xaxado de Marinês e o inconfundível som do mestre Dominguinhos, entre outros grandes nomes da música nordestina e intérpretes, como Maria Bethânia, Gal Costa, Antônio Carlos & Jocafi, etc.

20h00 – A Sombra – Familia Burg (circo)
“A Sombra” é uma comédia que faz parte de um tradicional repertório dos circos brasileiros. Trata-se de uma peça teatral curta (cerca de 50 minutos) na qual o palhaço tem espaço de sobra para desenvolver toda a sua capacidade cômica. Nessa versão da comédia, encenada pela Família Burg, o palhaço Gonçalvez vive um pai super ciumento na difícil missão de impedir que sua apaixonada filha Julinda namore! A moça, no entanto, recebe em casa, escondida do pai, seu namorado palerma e metido a galã, o romântico Hugo Augusto. As mais inusitadas situações são criadas pela moça e o namorado para esconder o namoro do ciumento pai-palhaço.

20H30 – grupo Dona Zaíra (música)
Dona Zaíra explora a importância da história do “dois para lá e dois para cá” com a influência dos mestres Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Humberto Teixeira, Adorinan Barbosa, Demônios da Garoa e tantos outros músicos brasileiros. Com dois discos na estrada, “O Forró de Dona Zaíra” (2008) e “Tome Forró” (2012), a banda de Piracicaba criada em 2005 define seu estilo como forró caipira tupiniquim, por ter como característica a mistura de vários ritmos brasileiros, tendo como base maior o forró pé-de-serra e a criação influenciada pela música caipira.

22h00 – Trio Los Angeles
O Trio Los Angeles surgiu em 1982, quando o então modelo Marcio Mendes juntou-se à duas morenas de sua equipe, sua irmã Ana Maria e Cléo Ferreira, e formou o trio, à convite da gravadora RCA, junto com a coreógrafa e amiga Lourdes Rosa. No mesmo ano, começou a ganhar fama através do hit “Vamos Dançar Mambolê”. O compacto rendeu ao grupo um disco de ouro e outro de platina. As principais características do trio eram as músicas caribenhas e o uso de elementos sensuais e oitentistas, como maiôs asas-delta, bustiês coloridos e danças sexy. Em 1984, alcançaram o sucesso no Brasil com a música “Transas e Caretas”, tema de abertura da novela homônima da Rede Globo. Logo, o Trio Los Angeles se consolidou em uma atração principal dos programas dominicais de TV.

26/05

15h00 – Afoxé do Ibaô (cultura popular)
O Afoxé Ibaô foi fundado em dezembro de 2009, liderado por David Rosa e Alessandra Gama, filhos de santo de Mãe Iberecy. O Afoxé Ibaô foi consagrado no mesmo ano de sua fundação e tem como patronos os Orixás Xangô e Oxum. Afoxé é uma manifestação cultural composta de ritmo, canto e dança, além das indumentárias e expressões ritualísticas. O ritmo é o Ijexá, acompanhado de cânticos e instrumentos percussivos.

16h00 – Jorginho Raridades (DJ Samba-Rock)
Um dos mais antigos nomes da música black em Campinas. Pioneiro na década de 70 na produção de bailes da black-music, soul, samba-rock e diversos estilos dançantes.

17h30 – Adilson (Grupo de Samba-Rock da Estação Cultura)
Professor de samba rock formou várias gerações de bailarinos de dança de salão. Fundou o grupo Rasteirinha que semanalmente ensaia na Estação Cultura.

18h30 – Cia Eclipse (dança)
Grupo de Dança de Rua que comemora 10 anos de atividade. Representou o Brasil em competições internacionais, sendo premiado. Os profissionais da Cia. Eclipse estão presentes em diversas escolas de dança da região e também oferecem aulas gratuitas e abertas ao público aos sábados na Estação Cultura, em parceria com a Secretaria de Cultura da cidade que cede o espaço há anos. O local também é utilizado para treinos livres reservado aos dançarinos e várias crews (grupos) urbanos da região metropolitana aos sábados.

19h30 – Nelson Fidelis (música)
Aos 70 anos de idade, Nelson Fidelis continua a contribuir para o enriquecimento cultural da cidade. Ele começou a cantar aos 13 anos, seguindo o exemplo do pai. Nos últimos 12 nos, integra o grupo Velha Arte do Samba, onde é vocalista. Seresta e samba de raiz são seus repertórios preferidos. Nelsinho, como é mais conhecido, começou na música tocando serestas e fazendo serenatas. O mais velho dos cinco filhos aprendeu o ofício com o pai, que nunca foi músico profissional, mas fazia questão de aproveitar as horas vagas para tocar violão.

PALCO ROSÁRIO
Largo do Rosário, praça no centro de Campinas

25/05

18h00 – Lineker (música)
Mineiro, performático desde pequeno, aos 18 anos ingressou na Unicamp no curso de música popular. Ampliou horizontes e referenciais ao ter contato com musicais, teatro e dança. Gravou seu primeiro disco em 2012, com releituras de canções de alguns de seus compositores preferidos, como Caetano Veloso, Milton Nascimento e Gilberto Gil. Além de cantor, é bailarino na Cia Domínio Público e diretor de um espetáculo que tem no elenco atrizes, bailarinas e cantoras.?

19h00 – Circo além da Lona
O Circo Além da Lona surgiu em 2002 através do resultado de uma oficina de técnicas circenses desenvolvida por Christian Mathias, no bairro Jardim Fernanda, em Campinas. O grupo tem se destacado no cenário cultural da cidade e na região com seus espetáculos de rua que utilizam os espaços alternativos para manifestarem a arte circense com uma linguagem popular e reverenciando a tradição dos saltimbancos. O objetivo do grupo é apresentar-se em espaços abertos e de forma onde o público possa interagir no universo da apresentação.

19h30 – Banda Anelo (música)
Anelo, que significa desejo, vontade, foi o que motivou a criação do grupo musical, que nasceu de um projeto do Instituto Anelo, a escola de música no Jardim Florence, um trabalho voluntário que capacita jovens por meio de música desde 1997. A base da musicalização do grupo é jazz e improvisação.

20h30 – Balé Barbárie (música)
Balé Barbárie! O bailão exótico! Segue os passos nômades de Emir Kusturica, Yussef Lateef e Oleg Fateev, trazendo ao palco a diversão barata em formas ciganas, judaicas, eslavas e de outros territórios.

Seis + Um Cia de Dança – Pra se ver no Outro (dança)
A rua, o espaço urbano, a intervenção no espaço constituído causando uma desordem no fluxo da cidade criando uma nova relação espaço, cidadão. A arquitetura e os corpos, sons nas ruas. Assim é o diálogo  da dança, movimentação, onde um se vê no outro. A Seis +1 Cia. de Cança é uma companhia independente, criada em 2001, como uma alternativa para agregar artistas interessados em pesquisar a criação em dança contemporânea e atualmente desenvolve seus trabalhos em Campinas.

22h00 – Festa da Cumieira  (música)
Na formação de bateria, baixo, piano, guitarra, voz, saxofone e clarinete, Cumieira apresenta um show de música instrumental peculiar. Brincando com a mistura de erudição musical junto a uma performance carismática, envolve o público e torna-o parte integrante do show. O repertório apresenta músicas dos próprios integrantes e de grandes compositores brasileiros, como Hermeto Pascoal e Tom Jobim.

23h30 – Arrigo Barnabé e banda Neurótico e as Histéricas (música)
Nascido no Paraná, Arrigo Barnabé estudou composição na Universidade de São Paulo, onde se tornou um dos líderes da vanguarda paulista, baseando seu trabalho na experimentação e demonstrando influências do decafonismo erudito. Participou do Festival Universitário da TV Cultura nos anos 70 com “Diversões Eletrônicas” e em 1980 gravou o primeiro LP independente, “Clara Crocodilo”, com o qual excursionou pelo Brasil acompanhado da banda Sabor de Veneno. Seu segundo disco, “Tubarões Voadores”, foi aclamado pela crítica. Compôs para cinema e teatro, ganhando diversos prêmios, e participou como ator do filme “Cidade Oculta”, para o qual compôs a trilha sonora. Seu trabalho é eclético, mesclando a vanguarda da música erudita contemporânea com música pop e rock pesado. Arrigo traz o show “O Amar é Importante”, com seu grupo O Neurótico e As Histéricas, com a banda só de mulheres.

26/05

14h00 – A Mala dos Mamulengos (teatro de Bonecos)
“A Chegada de Lampião no Inferno” é um espetáculo de mamulengos baseado no cordel de José Pacheco. Por meio da “brincadeira” com bonecos, repleta de rimas e tiradas engraçadas, embalada com muito baião, retrata de forma bem humorada o conflito que se estabelece quando forças opostas se encontram e cada qual tenta impor seus interesses. Uma viagem ao imaginário popular, onde o espetáculo transfere para o boneco a saga Lampião (herói ou bandido?), através da poesia representada no que há de mais fiel ao tradicionalismo do teatro de mamulengos.

14h30 – Big Band Na Gaveta (música)
Com criações ousadas e arranjos diferentes, o grupo traz novidades para a música instrumental. Formada por músicos de Campinas e região, a banda mostra um trabalho moderno que mescla elementos da música popular e erudita. Fugindo do tradicional estilo das Big Bands, com uma formação menor que a tradicional, a Na Gaveta apresenta um repertório eclético e sofisticado, que conecta uma execução impecável e energética

16h00 – Fantástica Maddame (música)
A Fantástica Maddame é uma banda de rock que há anos vem se reinventando como uma entidade criativa em meio ao cenário artístico independente. Com uma produção bem estruturada, atualmente vem desenvolvendo trabalho de vanguarda, eventualmente agregando aos shows artistas de outras Áreas, como o teatro, circo, fotografia e cinema. No decorrer de sua trajetória, já dividiram o palco com grandes ícones da música nacional, como Os Raimundos, Paulo Miklos, Jorge Ben Jor, Cachorro Grande, Tihuana e Velhas Virgens.

16h50 – Passagens – Matula Teatro (teatro)
Uma caminhada pelo universo poético da obra de Hilda Hilst, que oferece aos espectadores um encontro marcado pelo lirismo, com um caráter de intimidade não invasiva. Poemas, fragmentos de contos e novelas, compartilhados com o espectador que ora segue os atrizes, ora assiste às cenas, ora se descobre parte delas.

17h30 – Aeromoças e Tenistas Russas (música)
A Aeromoças e Tenistas Russas busca em suas composições unir o experimentalismo e a mistura de influências diversas com uma abordagem pop, dançante e de fácil acesso. Trabalhando com uma proposta instrumental com influencias de rock, funk, samba, fusion e acid jazz, o show da Aeromoças e Tenistas Russas é sempre descontraído – assim como próprio nome já indica – e com um caráter de celebração: a banda busca trazer para o publico, no palco, a mesma irreverência , naturalidade e espontaneidade com que os membros da banda passeiam por todas os suas influências para criar sua música.

19h00 – Walterama (música)
União de  quatro importantes músicos da região para formar e formalizar o grupo Walterama, que consiste em manter vivas as obras do grande mestre Little Walter, gaitista norte-americano. Inspirado em elementos das músicas e das frases de Little Walter, mas sem querer parecer um cover propriamente, é um trabalho autoral que se apoia sobre diversos aspectos do ancestral para dar forma ao inédito. O sexteto dá às obras uma nova roupagem, sem perder a essência que marcou e ainda marca as composições do genial músico.

20h30 – Dr. Sin (música)
A primeira apresentação brasileira do Dr. Sin na grande mídia foi durante o festival Hollywood Rock, em 1993 (ano em que foi criada), onde dividiu o palco com Nirvana e L7. A banda brasileira de hard rock formada por Eduardo Ardanuy e pelos irmãos Andria e Ivan Busic, filhos do trompetista de jazz André Busic, por muitas vezes foi aclamada como a melhor banda pelas revistas especializadas.

RUAS DO CENTRO (ENTRE OS PALCOS)

As atrações itinerantes vão percorrer trajetos no centro da cidade, deslocando-se entre os palcos, em apresentações surpresa. O percurso pode ir do palco da Estação Cultura até o palco no Largo do Rosário, descendo pela rua 13 de Maio, passando pelo Palco da Praça Rui Barbosa, seguindo pela Regente Feijó e Av. Campos Sales até o Largo do Rosário, ou o inverso pelo Palco no Largo do Rosário até o Palco na Estação Cultura. Também haverá apresentações do Palco no Teatro Castro Mendes até o Palco Estação Cultura. Os grupos fixos se apresentarão em locais deste percurso.

25/5

A partir das 18h00:
Escola de Samba Shangai (Estação-Rosário)
Terno de Moçambique de Fagundes (Estação-Rosário)
Urucungos (Frente da Estação)
Cia do Circo (13 de Maio)
Berra Vaca (Estação-Rosário)
Flautins Matuá (Largo do Rosário-Estação)
Seis + Um Cia de Dança – Pra se ver no Outro (dança) (Largo do Rosário)

26/5

A partir das 13h:
GRES Leões V. Pe. Anchieta (Rosário-Estação)
Maracatucá – (Estação-Rosário)
União Altaneira (Estação-Rosário)
Cia Eclipse
Passagens – Matula Teatro
Banda Famam
Afoxé do Ibaô
Caixeira das Nascentes
Cia do Circo
Resgatando o Circo
A Mala dos Mamulengos

SESC CAMPINAS
Endereço: R. Dom José I, 270 / 333, bairro Bonfim – Campinas

25/05

18h00 – Literatura – Exposição – “No meio do Caminho Tinha uma Poesia” – Adélia Prado
18h00 – Trigésima Bienal de São Paulo – A Iminência das Poéticas – Seleção de Obras
19h00 – Intervenções Circo Cômicas – com The Pambazos Bros
19h30 – Samba de Rainha (música)
21h00 – Exibição de Curtas (cinema)

26/05

10h00 – Literatura – Exposição – “No meio do Caminho Tinha uma Poesia” – Adélia Prado
10h00 – Exposição Energia – Meio Ambiente
10h00 – Trigésima Bienal de São Paulo – A Iminência das Poéticas – Seleção de Obras
11h30 – Isadora Canto – Vida de Bebê (música para crianças)
14h00 – Cia. O Curioso – Intervenção Literária – literatura
17h00 – Cia. Eclipse – Pocket Show Dança de Rua e Suas Faces

A programação deste fim de semana do Teatro do Sesi Campinas e da CPFL Cultura também foram incluídas na Virada. As atrações no Teatro do Sesi são o show do grupo Zabomba “Augusta – Um passeio Zabombástico pela Noite Paulistana” e o espetáculo “Mundico – Sonata Muda”. Já a CPFL Cultura traz a exposição “100 anos de Arte Paulista”, com obras do acervo da Pinacoteca.

 

Fonte: Campinas.com.br/Prefeitura Municipal de campinas

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98