O prefeito de Campinas, Dário Saadi, anunciou na tarde desta segunda-feira, dia 15 de março, a suspensão de cirurgias eletivas em hospitais privados, em razão do agravamento da pandemia de Covid-19 na cidade. A medida deve valer a partir da quarta-feira, 17 de março.

A exceção serão as cirurgias oncológicas e cardiológicas. Uma comissão interna de cada hospital vai autorizar ou não cirurgias consideradas essenciais. Na rede pública municipal, as cirurgias eletivas já estavam suspensas.

A decisão foi tomada durante reunião no Salão Vermelho da Prefeitura, com representantes de hospitais públicos e privados, com exceção do Hospital de Clínicas da Unicamp, cuja direção foi convidada, mas não compareceu, e de planos de saúde.

Outro tema discutido foi o endurecimento de medidas restritivas na cidade, como o lockdown. Uma força-tarefa, montada entre os participantes da reunião, vai avaliar a situação da pandemia dia a dia e as dificuldades no atendimento à população. Todos foram unânimes em reconhecer o momento gravíssimo da pandemia.

Abresc se reúne com prefeito e pede a decretação de lockdown na cidade

O prefeito Dário Saadi recebeu na tarde desta segunda-feira, dia 15 de março, representantes da Associação de Bares, Restaurantes e Similares de Campinas (Abresc). O presidente da entidade, Wendel Alves, defendeu a decretação de lockdown na cidade e apresentou demandas para o setor.

O prefeito disse que a posição da associação, por regras mais rígidas de restrições de funcionamento, será analisada pela Secretaria de Saúde. Dário afirmou que entende as dificuldades que o setor vem enfrentando por causa das medidas impostas pela Fase Emergencial do Plano São Paulo, que começou a vigorar nesta segunda-feira. Nessa fase, delivery e drive-thru estão liberados para bares, lanchonetes e restaurantes, mas está proibida a retirada de produtos no local.

A Abresc pediu que o prefeito intercedesse junto ao governo estadual para criação de uma linha de crédito ou ajuda financeira, e que o Município crie um alvará simplificado para que o setor possa obter alvará provisório de funcionamento, com a apresentação de documentos do Corpo de Bombeiros e outros que atestem a segurança do local.

O prefeito informou que vai tentar junto ao Governo do Estado a liberação de uma linha de crédito e que a possibilidade de alvará simplificado será analisada pela Secretaria Municipal de Planejamento e Urbanismo (Seplurb).