A Casa Santa Luzia, em São Paulo, adotou uma prática criativa e sustentável. Nada de sacolas plásticas por lá, eles foram devidamente substituídos por folhas de bananeira na hora de embalar as verduras como alfaces, rúcula, espinafre e escarola.

Segundo a ONG World Wildlife Fund (WWF), mais de 11 milhões de toneladas de plástico são descartados de forma irregular e vão parar em aterros sanitários, anualmente no Brasil.

Receoso com esse impacto ambiental, varias empresas e ONGs do mundo inteiro estão trabalhando duro para desenvolver alternativas ao plástico e evitar cada vez menos impacto.

O projeto ainda esbarra nos custos desse tipo de embalagem, infelizmente, ainda está mais caro que o plástico. Segundo a Casa Santa Luzia, devido a mão de obra do fornecedor, cada verdura precisa ser vendida por R$6,70 pois é preciso cortar a folha, embalar e amarra-la com o sisal.