Connect with us

Notícias

Boato de “Venda da Copa” circula na rede

Publicado

em

Após a humilhante derrota por 7 a 1 na terça-feira (8), vários boatos circulam nas redes sociais e aplicativos de dispositivos moveis sobre uma suposta venda do Mundial pelo governo brasileiro.

De acordo com a mensagem, os jogadores e comissão técnica haviam aceitado o pagamento em dinheiro para perder o jogo em troca do título olímpico dos Jogos de 2016 e a promessa de uma nova Copa no país até 2030. O texto ainda informa que o hexacampeonato da seleção brasileira seria facilitado no próximo Mundial, em 2018.

Esse texto, porém, circula pela internet desde 1998 com a informação da venda da Copa daquele ano. E, até agora, sempre foi adaptado para uma situação de momento. Segundo o site Boatos, especializado em desvendar histórias que surgem na web, o texto é o mesmo usado para explicar, por exemplo, o título do Corinthians no Mundial de Clubes de 2012 ou a eliminação da Espanha na Copa do Mundo de 2014.

Gunther Schweitzer, que assina a denúncia como funcionário da Central Globo de Jornalismo, existe. Segundo o site Terra, ele trabalha como personal trainer e dá aulas de vôlei no Projeto Vôlei para Brilhar. Em 1998, ele trabalhava para a Volkswagen quando recebeu o texto da denúncia por e-mail. Gunther acreditou, repassou a mensagem, mas por descuido o texto foi adiante com sua assinatura e seu nome foi disseminado como autor da mensagem.

O texto que circula pelo Facebook, e está sendo disseminado pelo WhatsApp, aparece como uma justificativa para o vexame sofrido pela seleção brasileira na semifinal e ganha credibilidade pelo fato de a comissão técnica não saber explicar o que aconteceu durante o jogo contra a Alemanha. Em coletiva de imprensa realizada na quarta-feira (9), Felipão admitiu não saber o que se passou. “Se eu pudesse responder com consciência o que aconteceu naqueles seis minutos, eu responderia. Mas também não sei”. No entanto, a mensagem que ganhou as redes sociais se trata, apenas, de um boato.

 

Fonte: O Liberal

Brasil

Senado aprova acúmulo de saldo de telefonia não utilizado

Publicado

em

celular 5g

Foi aprovado pelo Senado nesta quarta-feira (10) um projeto (PLS 431/2018) que prevê que o saldo não utilizado das franquias de serviços de telefonia, internet e mensagens de texto possa ser acumulado para os meses subsequentes.

Analisado em caráter terminativo pela Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) do Senado, se não houver nenhum recurso para análise no plenário da Casa, o texto irá à análise da Câmara dos Deputados.

Pela proposta a novidade entraria na Lei Geral de Telecomunicações (Lei 9.472, de 1997). O relatório do senador Acir Gurgacz (PDT-RO) foi lido na reunião da CCT pelo senador Styvenson Valentim (Podemos-RN). “Quando o usuário extrapola o limite mensal contratado ele é obrigado a adquirir pacotes adicionais. Por outro lado, quando o consumidor não utiliza integralmente as quantidades contratadas, ele perde o direito de utilizar os saldos no futuro, o que não é justo”, diz o relatório de Gurgacz.

fonte ebc

Continue Lendo

Brasil

Senado aprova redução na idade mínima para esterilização

Publicado

em

senado

O Senado aprovou hoje (10) o projeto de lei (PL) 1.941/2022 que reduz de 25 para 21 anos a idade mínima para a que a mulher opte pela esterilização voluntária. Além disso, o texto retira a obrigatoriedade do consentimento expresso dos cônjuges para realização da esterilização. O projeto teve origem na Câmara dos Deputados e agora segue para sanção presidencial.

O projeto torna obrigatória a disponibilização de quaisquer métodos e técnicas de contracepção previstas em lei, reduz de 25 para 21 anos a idade mínima para a realização de esterilização voluntária em mulheres e homens, com capacidade civil plena; além de permitir a laqueadura da mulher durante o período do parto.

O texto aprovado hoje derruba a obrigatoriedade de autorização expressa do cônjuge para esterilização que estava prevista em lei de 1996. “Reconhecemos que facilitar o acesso da população aos métodos contraceptivos é uma forma de garantir os direitos à vida, à liberdade, à liberdade de opinião e de expressão; ao trabalho e à educação”, disse a relatora do projeto, senadora Nilda Gondim (MDB-PB), em seu parecer.

O senador Guaracy Silveira (Avante-TO) ainda protestou contra o fim da autorização obrigatória do cônjuge, mas o artigo que revoga a previsão legal de 1996 foi mantido.

Presidente da sessão hoje, a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA) destacou o avanço na legislação para equiparar a mulher ao homem nos direitos conquistados.

“A história das mulheres no Brasil tem evoluído. Há um tempo, a mulher precisava de autorização do marido para votar, ser votada, para abrir uma empresa, para ir na universidade. E hoje precisa da autorização para fazer uma laqueadura. É inimaginável que, em pleno século 21, ainda tenhamos uma legislação dessa natureza. Isso [o projeto aprovado] é um avanço para as mulheres do Brasil”.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que o uso adequado de métodos anticoncepcionais contribui para a prevenção dos riscos à saúde relacionados à gravidez indesejada, sobretudo em adolescentes. Além disso, a OMS afirma que tais métodos contribuem ainda para a redução da mortalidade infantil, e, do ponto de vista socioeconômico, também contribui para um crescimento populacional sustentável.

fonte ebc

Continue Lendo

Nossa Região

Monte Mor deve receber unidade do Patrulheiros

Publicado

em

emprego

Plano de Ação é assinado entre a Prefeitura de Monte Mor e o Patrulheiros.

Nesta sexta-feira (05), o prefeito de Monte Mor, Edivaldo Brischi; acompanhado pela secretária de Desenvolvimento Econômico e Social e primeira-dama, Elaine Ravin Brischi; e pelo secretário de Planejamento e Obras de Monte Mor, Alexandre Campos; assinou o Plano de Ação, convênio com a organização da sociedade civil, Patrulheiros Matriz Campinas, que atende adolescentes e jovens, viabilizando a implantação de uma unidade dos Patrulheiros em Monte Mor.

Em reunião no Paço Municipal com o presidente da organização Patrulheiros Matriz Campinas, Adailton Silva; com o diretor financeiro, Leandro Garcez; com a gerente administrativa, Adriana Arten; e com a coordenadora de marketing, Aline Costa; o Plano de Ação foi oficialmente assinado, com a definição da Secretaria de Planejamento e Obras para dar início à adequação necessária do espaço físico que será ocupado pela unidade, na rua Antônio Eunis Martins, no prédio do Centro Profissionalizante Pedro Terruel, ao lado do Ginásio Baía Assis, no Jardim Paulista em Monte Mor.

Segundo o prefeito de Monte Mor, Edivaldo Brischi, a metodologia educadora de inclusão e imersão do jovem ao mundo do trabalho, da organização Patrulheiros, vai trazer mais oportunidades para os nossos jovens, sendo mais uma ferramenta para fomentar ainda mais as opções para a juventude de Monte Mor.

Estiveram presentes na ocasião da assinatura, o vereador e presidente da Câmara Municipal de Monte Mor, Alexandre Pinheiro (PTB) e o vereador professor Adriel (PT).

SOBRE PATRULHEIROS

Patrulheiros Matriz Campinas é uma organização da sociedade civil que atende adolescentes e jovens, de 15 a 22 anos e suas famílias em situação de vulnerabilidade socioeconômica, sem distinção de etnias, gênero, visão política ou crença religiosa.

São prestados serviços socioassistenciais, promovendo o fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários, a inclusão social, o protagonismo e o exercício da cidadania, na perspectiva da autonomia e emancipação dos usuários, além de inserir adolescentes e jovens no mundo do trabalho por meio da socioaprendizagem.

Tendo como missão contribuir na promoção, proteção e formação cidadã, do adolescente e do jovem, em situações de vulnerabilidade e/ou risco social e pessoal, apoiando e fortalecendo suas famílias e comunidades na superação das desigualdades sociais. Com o objetivo de aperfeiçoar e ampliar as atividades destinadas aos jovens e comunidade, em prol de uma sociedade mais justa, solidária, consciente, participativa e responsável.

Continue Lendo

Populares