Com o avanço da tecnologia, cada vez mais se torna acessível tornar a sua casa em uma “casa inteligente”. Aqueles aparelhos que antes pareciam se limitar à ficção cientifica ou entretenimento de desenhos como Os Jetsons já estão adentrando ao conforto de nossas casas como por exemplo sistemas de segurança, assistentes virtuais com alto falantes, lâmpadas e espelhos inteligentes e por aí vai. Mas quais são os produtos mais em alta para transformar a sua casa em uma casa inteligente?

Um dos aparelhos mais popular é, sem dúvida, a “Alexa”, também conhecida como Echo da Amazon. Esse alto falante inteligente é capaz de facilitar sua rotina diária programando te ajudando a fazer “to-do lists”, recomendando receitas ou restaurantes, criando alarmes, te ajudando a meditar, agendando lembretes, realizando ligações telefônicas e até mesmo escrevendo e-mails (isso além das típicas funções de tocar música, jogar jogos além de outros aplicativos de entretenimento).

Conectados à Alexa estão a lâmpada e o termostato inteligente. Com a possibilidade de sincroniza-los com o alto falante, se torna possível controla-los por voz por meio da Alexa! Aumentando ou diminuindo a temperatura da sua casa, ligando, desligando ou até mesmo mudando a cor das luzes da sua sala para combiná-las a um filme que você esteja assistindo sem precisar sair do sofá! Outra opção interessante é a máquina de café inteligente. Também sincronizada à Amazon Echo, você pode agendar para que seu café esteja pronto todo dia de manhã antes de você precisar sair para o trabalho. Que luxo, não?

Além das praticidades diárias, ter uma casa inteligente também significa poder aumentar a segurança do seu lar. Além das travas inteligentes que oferecem opções de trava por impressão digital ou reconhecimento ocular, o produto mais impressionante do momento é o “Always Home” (“Sempre em Casa”) construído por uma pareceria entre a Amazon e a empresa Ring. Always Home é um robozinho drone que você pode treinar para vigiar a sua casa, e caso sua casa seja invadida, ele irá sobrevoar suas salas e filmar os invasores, te enviando um alarme e o vídeo em seu celular.

Curiosamente, a demanda por inteligência artificial (IA) em casas não é a mesma quando se trata de ambientes de trabalho. Isso se dá, primariamente, pelo medo da perda de empregos, um receio de que a inteligência artificial acabe substituindo tarefas essenciais de alguns trabalhadores e seja muito mais barata de manter do que pagar salários e benefícios aos empregados.

Uma solução talvez seja ir aos poucos, começando com a melhora e diversificação de aparelhos os quais os consumidores já estejam mais familiarizados como por exemplo a categorização de e-mail, marketing de mídia social online e software de gerenciamento de equipe. No futuro, as pessoas também estão ansiosas para ver a IA ajudá-las na detecção de fraudes, bem como em sua implementação em veículos autônomos.