12 de junho de 2024
São Paulo

O preconceito ao negro no mercado de trabalho

Federação dos Empregados no Comércio do Estado de São Paulo realiza ações para combater a discriminação

consceincia-negra

No próximo dia 20 é comemorado o Dia da Consciência Negra, data que ressalta ações contra o preconceito e a discriminação racial no Brasil, além de estimular o debate e diálogo entre Estado e sociedade para garantir políticas públicas e preventivas de conscientização.

Segundo levantamento da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) um trabalhador negro recebe em média por hora R$ 7,98 contra R$ 12,22 do não negro. Para o presidente da Federação dos Empregados no Comércio do Estado de São Paulo (Fecomerciários), Luiz Carlos Motta, no comércio ainda percebe-se essa diferença. “A representação do negro no comércio ainda é pouca. Existem alguns empregadores que não contratam, por exemplo, mulheres negras acima dos 35 anos e isso ocorre com menos intensidade com homens brancos de 35 anos. A gente sabe que é difícil contratarem negros nas grandes lojas”, comenta Motta.

Já dados do estudo Os Negros no Mercado de Trabalho, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), de 2011 e 2012, a diferença entre negros e não negros é ainda maior em cargos de direção e planejamento. Em São Paulo, por exemplo, 5,7% dos negros ocupam esses cargos e 18,1% não negros.

Motta também informa que uma das medidas adotadas na Federação é inserir dirigentes negros em cargos de decisão. “Também existe uma proposta da Fecomerciários de inserir dirigentes negros nas diretorias dos sindicatos, não só na presidência, mas também dentro da diretoria executiva”, diz.

O comerciário que perceber qualquer forma de discriminação, além de denunciar, também pode ir até o sindicato da categoria para saber como proceder. “A Federação, junto com os sindicatos, estimula a denúncia contra qualquer forma de preconceito, desde o processo seletivo até a demissão”, comenta o presidente.

Ações: A partir de 20 de novembro ocorre a campanha 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher. A campanha ocorre há 17 anos em 135 países, de 2 de novembro a 10 de dezembro, porém no Brasil a data foi adiada para o próximo dia 20 para coincidir com o Dia da Consciência Negra, como forma de homenagear a mulher negra que sofre a dupla violência: de gênero e raça. Para marcar a data, a Fecomerciários realizará encontro para debater o tema no dia 3 de dezembro, às 9h, no Auditório da FECAP, em São Paulo. O evento reunirá autoridades e líderes de sindicatos nacionais e internacionais, além de representantes das mulheres de todo o estado de São Paulo.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98