25 de junho de 2024
Policial

Polícia Civil identifica acusado de matar vigilante na Vila Real Continuação

Projeto radar

A Polícia Civil de Hortolândia identificou o acusa2do de ter matado o vigilante Timóteo Ferreira, de 40 anos, e baleado S. D. S., de 37 anos, esposa do vigilante, na madrugada de segunda-feira, na Vila Real Continuação, em Hortolândia. Fernando Gomes, conhecido como Gardenal, está com a prisão temporária expedida, mas continua foragido. Segundo os investigadores, o suposto autor foi até a casa para assaltar o casal.

 fernando_gomes

Polícia Civil pediu para publicar a foto do acusado

Gomes havia sido posto liberdade condicional em agosto e, desde sua saída, mantinha um relacionamento de amizade com o casal e sua família. Segundo testemunhas, o casal havia vendido uma casa e estaria com parte do dinheiro guardado na residência.

 Acompanhado de um comparsa, Gomes teria invadido a casa na madrugada de domingo para roubar a família. Para não ser reconhecido, ele teria usado um capuz. Não entanto, não conseguiu encontrar o dinheiro e acabou matando o vigilante.

 Ele foi reconhecido através das tatuagens, da voz e do tênis que usava no momento do crime. Até o fechamento desta edição, o comparsa não havia sido identificado.

 Devido a essas informações, a Polícia Civil também trabalha com a hipóetse de latrocínio, além do homicídio qualificado. Gomes continua foragido e, segundo os agentes, qualquer informação, o morador pode entrar em contato com o disque-denúncia – 191, a Polícia Militar – 190 ou mesmo no próprio SIG (Setor de Investigações Gerais), através do telefone 38652517

MORTE

 Após ser baleado, Ferreira morreu no local e sua esposa foi socorrida até o Hospital Mario Covas, onde passou por atendimento médico e passa bem. O crime aconteceu na madrugada de segunda-feira.

 Segundo informações, o vigilante e a esposa estavam na casa de familiares quando foram surpreendidos pelo acusado. Testemunhas contaram que, sem se preocupar com a presença de diversas crianças no local, o suspeito efetuou diversos disparos, matando o vigilante e baleando sua esposa.

A Polícia Militar foi acionada por familiares e, ao chegar ao local, encontrou a esposa debruçada sobre o corpo do marido. Mesmo em choque, ela contou o que havia acontecido aos agentes.

O caso foi registrado como homicídio qualificado, tentativa de homicídio e perigo para a vida ou saúde de outrem, visto que todos que estavam na residência correram risco de morte.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98