25 de junho de 2024
Policial

Gerente de banco é sequestrado por criminosos em Sumaré

banco-bradesco

O gerente bancário I. M. V., de 41 anos, foi sequestrado junto aos familiares no início da noite de quinta-feira, após sair de seu trabalho, em uma agência bancária do Bradesco, no Centro de Hortolândia. A quadrilha levou a vítima até sua residência, no Parque Bandeirantes, onde fez sua família, sendo a esposa e dois filhos, reféns. A intenção dos criminosos era interceptar o carro-forte que chegaria no dia seguinte na agência com a ajuda do bancário.
Segundo a Polícia Civil, por volta das 18h10, o bancário saiu da agência em que trabalha na Rua Luís Camilo de Camargo, no Centro de Hortolândia. Ainda na cidade, a vítima foi interceptada por um Palio branco, com quatro homens.
Os bandidos ameaçaram a vítima com arma de fogo, dominando-o. Logo em seguida, seguiram pára a residência do bancário, em Sumaré. Ao chegar ao imóvel, os marginais renderam a esposa e os dois filhos da vítima.
Toda a família foi mantida sob a mira de armas até às 4h, momento em que os criminosos pegaram a mulher e os dois filhos do bancário, colocaram no carro e seguiram para a cidade de Campinas.
Os bandidos orientaram a vítima a ir trabalhar normalmente durante a manhã e, no momento em que o carro forte chegasse ao banco, ele facilitaria o roubo passando as informações. Um dos criminosos afirmou que ligaria no horário marcado para “saber se estava tudo certo”.
Sem saber para onde sua família havia sido levada, o bancário ficou refém dos marginais até às 6h30, quando saiu em seu carro com os bandidos e foram até um trecho do trajeto, onde os criminosos desceram e a vítima seguiu sozinha para a agência.
O bancário relata que chegou por volta das 7h e manteve sua rotina diária normalmente, mantendo contato com o vigilante e funcionários da limpeza.
Sem notícias da família e muito assustado, o bancário acabou ligando para o seu superior e relatou o fato. Em ação rápida, os gerentes do banco tomaram as devidas providências e acionaram o departamento de segurança.
Por volta das 9h30, um dos criminosos ligou para o celular do bancário, no entanto, que atendeu foi seu superior. De imediato, o criminoso desligou o telefone. Cerca de meia hora depois, o bancário recebeu um novo telefone, onde foi informado que sua família havia sido libertada no Jardim São Marcos, em Campinas. No local, a Polícia Civil ainda encontrou o Fiat Palio usado na ação criminosa. O veículo foi levado para o pátio da cidade, onde passará por perícia técnica.
A família prestará depoimento nos próximos dias, visto que estão muito abalados com o acontecido. A Delegacia Anti-sequestro e a Polícia Civil de Sumaré investigam o caso. Até o fechamento desta edição, ninguém havia sido preso.

Lei Proibida a reprodução total ou parcial, sem autorização previa do Portal Hortolandia . Lei nº 9610/98