Connect with us

Nossa Região

Quarto caso da Varíola do Macaco em Campinas

Publicado

em

variola

Campinas confirmou mais quatro casos de monkeypox, segundo atualização da Secretaria Municipal de Saúde, nesta segunda-feira, 25 de julho. Com isto, o município chega a sete casos positivos da doença.

As novas confirmações referem-se a:

Homem de 30 anos, morador da região Sul, com início de sintomas em 16 de julho. Contraiu a doença em outro Estado, portanto o caso é importado.

Homem de 41 anos, da região Leste, com início de sintomas em 17 de julho. É importado de outra cidade do Estado de São Paulo.

Homem de 35 anos, da região Sul, com início de sintomas em 13 de julho. É importado de outra cidade do Estado de São Paulo.

Homem de 28 anos, da região Sul, com início de sintomas em 18 de julho. Contraiu a doença em Campinas, portanto é caso autóctone.

Todos os pacientes confirmados estão com boa evolução do quadro e são acompanhados pela equipe de Vigilância em Saúde, com apoio da Secretaria de Saúde do Estado. Foram feitos rastreamento dos contatos dos pacientes e nenhum caso está relacionado com o outro.

A Secretaria de Saúde informa que as medidas de contenção estão sendo adotadas e a rede de diagnóstico, assistência e rastreamento dos casos está capacitada e estruturada.

Situação da doença

No total, Campinas tem 23 notificações de monkeypox, sendo 21 de moradores do município e dois de outras cidades que foram atendidos em serviços de saúde do município. Dos 21 moradores de Campinas, sete casos estão confirmados (sendo três autóctones); dez foram descartados; e quatro estão em investigação. O primeiro caso da doença foi confirmado no dia 15 de julho. Sobre os dois casos de outras cidades atendidos em Campinas, um está confirmado e um em investigação.

O cenário de preocupação com a monkeypox se inciou em maio. No último sábado, 23 de julho, a Organização Mundial de Saúde (OMS) classificou a disseminação da monkeypox como emergência pública de preocupação global. No Brasil, segundo o último boletim do Ministério da Saúde, estão confirmados 607 casos da doença até 22 de julho.

Sintomas

Os sintomas iniciais da monkeypox são principalmente dores no corpo, febre, mal estar e cansaço. Então, a doença evolui para um quadro em que aparecem lesões no corpo em formato de bolhas.

A principal forma de transmissão do vírus é por meio de contato com essas feridas. Também é possível se infectar por gotículas respiratórias, mas, nestes casos, é preciso um contato longo e próximo com o doente. A doença costuma durar de duas a quatro semanas.

Nossa Região

Campinas confirma mais dois casos da varíola do macaco

Publicado

em

Por

variola

Campinas soma 20 casos da doença e Prefeitura faz live para informar a população sobre nova emergência em saúde pública.

A Secretaria de Saúde de Campinas confirmou mais dois casos da varíola dos macacos. Com isso, Campinas passa a contar com 20 casos da doença. Os pacientes, 18 homens e duas mulheres (uma gestante), têm entre 23 e 50 anos. Seis deles saíram do isolamento. Os demais contam com acompanhamento ambulatorial, sem gravidade e com boa evolução. Do total de casos, 12 são importados e oito autóctones. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira, dia 5 de agosto, durante transmissão ao vivo nas redes sociais do prefeito Dário Saadi.

O objetivo da live foi informar e esclarecer dúvidas sobre a doença. “É uma nova emergência em saúde pública. Claramente é uma doença com contágio diferente da covid-19. Pessoas com qualquer sintoma devem procurar os serviços de saúde. Nossas unidades estão preparadas para atendimento e diagnóstico”, disse o secretário de Saúde Lair Zambon.

O atendimento para os pacientes com suspeita da doença está disponível nos centros de saúde, prontos-socorros, pronto atendimentos e no Centro de Referência em IST, HIV/Aids e Hepatites Virais.

“Sabemos que é um desafio novo, mas Campinas é referência em Vigilância em Saúde. Vamos promover as ações necessárias para enfrentar a monkeypox”, afirmou o prefeito.

A apresentação foi feita pela diretora do Departamento de Vigilância em Saúde (Devisa), Andrea von Zuben.

Sintomas

O principal sintoma é o aparecimento de lesões parecidas com espinhas ou bolhas que podem surgir no rosto, dentro da boca ou em outras partes do corpo, como mãos, pés, peito, genitais ou ânus;

  • Caroço no pescoço, axila e virilhas;
  • Febre;
  • Dor de cabeça;
  • Calafrios;
  • Cansaço;
  • Dores musculares.

Pessoas infectadas devem permanecer isoladas até que as “casquinhas” das lesões caiam, o que demora cerca de 21 dias.

Os contatos próximos devem monitorar o aparecimento de sintomas e evitar o contato físico com outras pessoas.

Cuidadores e familiares não devem tocar em lesões e ter cuidado ao manipular roupas, lençóis e toalhas que foram usados pela pessoa infectada.

Como se prevenir

  • Evitar contato direto com lesões características da doença;
  • Lavar as mãos com frequência ou usar álcool em gel;
  • Limpar com frequência as superfícies de alto contato;
  • Usar máscara em locais com aglomerações de pessoas;
  • Evitar situações de contato físico pele a pele em ambientes com aglomeração;
  • Usar fontes confiáveis para ter informações sobre a doença.
Continue Lendo

Nossa Região

Previsão aponta chuva na segunda (08/08)

Publicado

em

chuva

O final de semana segue com a presença de nebulosidade na média e alta troposfera, temperaturas um pouco mais baixas do que quinta e sexta-feira (cerca de 2ºC mais baixas, mas ainda assim elevadas para o período).

No sábado, as temperaturas ficam entre 14 e 28ºC e os ventos sopram predominantemente com intensidade moderada, e podem ocorrer rajadas em torno de 40 km/h.

No domingo, as temperaturas fiam entre 14 e 27ºC, com ventos menos intensos. A partir da segunda-feira, nuvens carregadas deverão se formar na região, ocasionando chuvas recorrentes até a quarta-feira e mantendo as temperaturas amenas e com uma baixa amplitude térmica. 

Continue Lendo

Nossa Região

Multa por lixo irregular em Hortolândia pode ultrapassar 40 mil reais

Publicado

em

lixo

A Prefeitura salienta que o descarte irregular de resíduos em vias e áreas públicas é crime sujeito a multa. Com o tempo seco, a ação contribui para o surgimento de focos de queimadas e incêndio.

Segundo o setor de fiscalização ambiental da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, o valor da multa varia de 25 a 10.000 UFMH (Unidade Fiscal Municipal de Hortolândia, que neste ano é de R$ 4,0941), de acordo com a lei municipal Nº 873, de 2001 (Código de Posturas). Já o valor da multa para descarte irregular em terreno particular também varia de 25 a 10.000 UFMHs.

A população pode fazer denúncias sobre descarte irregular de resíduos na cidade por meio do aplicativo Agenda Verde, que pode ser baixado nas plataformas Google Play ou App Store do celular da pessoa. A identidade do denunciante é mantida em sigilo.

Denúncia de Crime Ambiental

Os munícipes que souberem de alguma irregularidade, tais como queimadas, despejo de lixo em locais inapropriados, podem entrar em contato com a Secretaria de Meio Ambiente.

Avenida Olívio Franceschini, 2500 – Remanso Campineiro

Telefone: 3965-1400 Ramal: 7813

Continue Lendo

Populares