Nossa Região

Rafa Zimbaldi aciona MP contra prefeito por evento polêmico em Campinas

lambuzada Campinas

De acordo com Rafa Zimbaldi, o deputado estadual por São Paulo do partido Cidadania, uma recente controvérsia envolve o prefeito de Campinas, Dário Saadi, e a vereadora Paolla Miguel. Zimbaldi alega que ambos devem à cidade uma quantia significativa de dinheiro público gasto em um evento considerado inapropriado. O evento em questão, denominado “Lambuzada”, aconteceu na Praça “Durval Pattaro” e foi financiado por emendas impositivas da vereadora Paolla do PT, totalizando mais de R$ 760 mil em fundos públicos destinados a eventos culturais.

“Lambuzada” se destacou não apenas pela música, mas pelas explícitas cenas de nudez e simulação de sexo, o que provocou grande indignação pública. O deputado estadual chamou a atenção para a falta de respeito com crianças e idosos, criticando a promoção de conteúdos que fazem apologia à pornografia e às drogas com recursos da prefeitura. O evento aconteceu no domingo, 14 de abril de 2024.

O Ministério Público foi acionado na quinta-feira (18/4) para investigar as responsabilidades de Saadi e Paolla , com Zimbaldi sugerindo possíveis ações penais. O evento já repercutiu negativamente, resultando na instauração de uma Comissão Processante contra a vereadora Paolla Miguel na Câmara Municipal, onde o conteúdo do evento foi descrito como “imoral e perverso“.

A prefeitura só implementou regulamentações sobre a classificação indicativa de eventos após a repercussão do “Lambuzada”, uma medida que, segundo Rafa, foi tardia e insuficiente. Este incidente destacou a necessidade urgente de maior controle e transparência na utilização de fundos públicos para eventos culturais em Campinas.

Sair da versão mobile