Connect with us

Nossa Região

Multinacional anuncia fechamento da fábrica e demissão de 480 trabalhadores

Publicado

em

emprego

A montadora Caoa Chery comunicou ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, nesta quinta-feira (5), que vai fechar a fábrica de Jacareí e demitir cerca de 480 trabalhadores. Segundo o sindicato, a decisão pegou os metalúrgicos de surpresa.

Em reunião com o sindicato, na quinta-feira, a direção da Caoa Chery informou que um modelo sairá de linha, e dois modelos passarão a ser importados da China. Com isso, a empresa pretende encerrar toda a produção de Jacareí (SP). A fábrica informou que a unidade passará por uma modernização para a produção de carros elétricos, que começaria apenas em 2025.

Em nota, a montadora informou que está atenta às demandas globais em relação à mobilidade sustentável e assume o compromisso com o Brasil e seus consumidores de eletrificar todos os modelos de seu portfólio até o final de 2023. Com isso, inicia um grande processo de remodelação da sua unidade fabril em Jacareí, interior de São Paulo.

“Esta é a primeira vez que a fábrica, inaugurada em 2015, passará por uma atualização desse porte. Localizada em um ponto estratégico de São Paulo, com fácil acesso às principais rodovias do país, a unidade fabril passará por mudanças para adequação dos processos produtivos que permitirão a introdução de novos produtos concebidos a partir de plataformas de última geração, equipados com propulsores híbridos ou 100% elétricos”.

A adaptação da unidade de Jacareí terá como parâmetro os processos produtivos já adotados na fábrica da Caoa Montadora, localizada em Anápolis (GO), informou a montadora. “Para que as mudanças ocorram de forma efetiva, a Caoa Chery informa a parada temporária da unidade fabril de Jacareí (SP). A suspensão das atividades tem como objetivo ajustar os processos produtivos da planta para novos modelos com tecnologias híbridas e elétricas, visando a modernização e atualização das linhas de produção.”

Já em relação aos colaboradores da planta de Jacareí, a empresa informou que está em negociação com os representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e região para a definição de um pacote de indenização suplementar, “além do regular pagamento das verbas rescisórias legais, seguindo o seu compromisso de respeito aos trabalhadores”, informou a nota.

Segundo o sindicato, com a decisão, todos os 370 metalúrgicos da produção de Jacareí seriam demitidos. A empresa informou também que pretende dispensar mais da metade dos funcionários do administrativo, setor que hoje conta com 230 trabalhadores na planta. O restante do efetivo seria remanejado para outras unidades da montadora.

A fábrica da Chery foi inaugurada em Jacareí no dia 28 de agosto de 2014. Em 2017, metade da operação da montadora chinesa no Brasil foi comprada pelo Grupo Caoa.

Assembleia dos trabalhadores

Em assembleia na manhã desta sexta-feira (6), os metalúrgicos da Caoa Chery em Jacareí aprovaram o início de uma campanha contra o fechamento da fábrica e pela manutenção dos postos de trabalho. Como parte da campanha, os trabalhadores aprovaram a proposta de abertura de layoff a partir de junho para todos os funcionários da montadora.

A proposta foi apresentada pelo Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região. Foi aprovada ainda uma campanha política, cobrando do poder público medidas que barrem o fechamento da fábrica e preservem os postos de trabalho na planta de Jacareí.

Na mesma assembleia, foi rejeitada por unanimidade a proposta apresentada pela empresa para demissão dos trabalhadores e pagamento de três salários nominais como indenização. O resultado será levado pelo sindicato à montadora, em uma nova reunião marcada para terça-feira (10).

Na negociação ocorrida na manhã de ontem (5) com a direção da Caoa Chery, o sindicato propôs o layoff (suspensão de contrato) de cinco meses a partir de 1º de junho, com mais três meses de estabilidade para todos os trabalhadores, garantindo os empregos até janeiro.

“O programa seria uma alternativa para evitar a demissão em massa anunciada pela empresa, com o fechamento da fábrica em Jacareí”, segundo a nota enviada pelo sindicato.

Passeata

Logo após a assembleia desta sexta-feira, cerca de 400 trabalhadores saíram em passeata até a prefeitura de Jacareí. Junto com o sindicato, eles reivindicam ao prefeito Izaias Santana (PSDB) e à Câmara Municipal a proposição e aprovação de um projeto de lei que proíba o fechamento da fábrica. Uma reunião com o prefeito foi agendada para hoje (6), às 15h.

Como parte da campanha pela preservação dos empregos e manutenção da fábrica na cidade, os trabalhadores iniciam hoje um acampamento em frente à montadora.

“Não vamos permitir que a Caoa Chery, que foi amplamente privilegiada com benefícios fiscais, simplesmente demita os trabalhadores e feche a fábrica na cidade. Vamos fazer uma grande campanha contra esse total desrespeito aos trabalhadores e à população de Jacareí, que certamente sofrerá forte impacto com essa medida. Assim como fizemos na Avibras, onde conseguimos reverter as 420 demissões, vamos lutar com toda força em defesa dos empregos na Caoa Chery”, afirmou o presidente do Sindicato, Weller Gonçalves.

fonte ebc

Nossa Região

Americana ganha Indústria química que deve gerar 350 empregos

Publicado

em

Americana irá receber uma nova empresa, que será instalada na área da antiga Polyenka, na região do Salto Grande. Trata-se da Produs, ligada ao grupo Labsynth Farmoquímica, de Diadema, Grande São Paulo, com mais de 35 anos de atuação no mercado e especializado em produção de insumos para indústrias farmacêuticas, cosméticas, alimentícias, entre outras.

A área da Polyenka compreende 143 mil metros quadrados, e o projeto prevê que as instalações ocupem 58 mil metros quadrados, destes, 10 mil metros quadrados para estoque e demais operações da fábrica.

Com investimentos de cerca de R$ 100 milhões, a expectativa é de que a indústria comece as atividades no início de 2023. Em até 5 anos, a estimativa é de que sejam gerados 350 empregos diretos na planta.

Representantes da empresa estiveram com o prefeito de Americana, Chico Sardelli, nesta terça-feira (24), com o vice-prefeito Odir Demarchi, com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Rafael de Barros, e o secretário de Habitação, Luiz Carlos Cezaretto. “Fico feliz, obrigado por acreditarem em Americana. Temos sido parceiros de quem quer investir na cidade. Só existem duas formas de se aumentar a arrecadação: ou com aumento de taxa e impostos ou facilitando investimentos. Nós preferimos aumentar investimentos. É para isso que estamos trabalhando, para desenvolver economicamente a cidade e gerar empregos. Americana precisa. Americana agradece”, disse o prefeito.

Segundo o diretor da empresa, Mario Antônio da Silva Gomes, um dos motivos de Americana ter sido escolhida é a localização: “É excelente, é perto da rodovia, perto dos centros universitários, a própria cidade de Americana tem mão de obra, a região é muito favorável”, explica o diretor.

“É uma felicidade para Americana receber mais uma empresa, que vem da Grande São Paulo para cá e adquiriu uma área muito importante na história da cidade”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico, Rafael de Barros.

Continue Lendo

Nossa Região

Seis municípios da RMC receberão recurso extra do governo estadual para combater a dengue

Publicado

em

dengue

A iniciativa faz parte do Plano de Contingência para a prevenção e controle da disseminação da Dengue, Zika e Chikungunya

O governo estadual está investindo R$ 10,7 milhões para ajudar prefeituras no controle da dengue, zika e chikungunya. Os 291 municípios beneficiados foram selecionados com base nos indicadores epidemiológicos e entomológicos. Na RMC (Região Metropolitana de Campinas), seis cidades estão no “pacote”: Americana, Santa Bárbara d’Oeste, Paulínia, Holambra, Monte Mor, e Santo Antonio de Posse.

Os recursos serão utilizados em ações de combate à disseminação do mosquito transmissor e monitoramento dos casos notificados. A iniciativa faz parte do Plano de Contingência para a prevenção e controle da disseminação da Dengue, Zika e Chikungunya.

O Estado de São Paulo registrou, em 2022, 153 mil casos de dengue e 119 óbitos. Em 2021, no mesmo período, foram contabilizados 117 mil casos de dengue e 44 óbitos. Até o momento, os municípios paulistas contabilizam 174 casos confirmados de chikungunya e dois casos de zika, sem nenhum óbito.

“O investimento é fundamental para diminuir os casos de dengue em todo Estado. Além de ser uma questão de saúde pública, é de extrema importância conscientizar a população sobre a importância de evitar novos focos de ovos do mosquito transmissor”, afirma a Diretora de Vigilância Epidemiologica, Tatiana Lang.

O Plano de Ação tem como objetivo intensificar as visitas domiciliares aos imóveis para a eliminação de potenciais criadouros existentes, realizar a nebulização ambiental, para eliminação de insetos infectados e mobilizar a população na adoção de medidas para evitar criadouros nas residências.  Essas atividades são conduzidas pelos municípios, com apoio técnico do Governo de SP.

PREVENÇÃO. O enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti é uma tarefa contínua e coletiva. As principais medidas de prevenção são: deixar a caixa d’água bem fechada e realizar a limpeza regularmente; retirar dos quintais objetos que acumulam água; cuidar do lixo, mantendo materiais para reciclagem em saco fechado e em local coberto; eliminar pratos de vaso de planta ou usar um pratinho que seja mais bem ajustado ao vaso; descartar pneus usados em postos de coleta da Prefeitura.

Continue Lendo

Nossa Região

Com baixos índices de umidade, região entra em Estado de Atenção

Publicado

em

Por

Consumir muita água, ter cuidado especial com crianças e idosos e evitar queimadas são recomendados para o período

A região de Campinas está em Estado de Atenção pela baixa Umidade Relativa do Ar (URA). Às 11h20 desta segunda-feira, dia 23 de maio, o índice atingiu 29,5%, conforme boletim emitido pelo Departamento de Defesa Civil do município, a partir de dado recebido da Estação Ciiagro/IAC Campinas Região Norte, responsável pela medição.

O Estado de Atenção é decretado quando a URA registra índice entre 20% e 30%. Nesse caso, a principal recomendação é consumir muita água e ter cuidado especial com crianças e idosos.

Também é aconselhado que a população evite exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h e mantenha os ambientes umidificados com vaporizadores, toalhas molhadas ou recipientes com água.

É sugerido, ainda, aguar os jardins e, sempre que possível, permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas. Outra orientação é evitar queimadas que, além de proibidas por lei, prejudicam o meio ambiente e a saúde.

Continue Lendo

Noticias

Publicidade

Populares